sexta-feira, 21 de junho de 2013

[Vídeo] Jogadas e gols do novo reforço do Atlético, o volante Marcelo Palau

O volante Marcelo Palau é uruguaio, de 27 anos, que jogava no Nacional-URU.

Deve vir por empréstimo de 6 meses, com opção de renovação. (informação de @furlanCAP, via Twitter).

Abaixo gols e jogadas do volante, que deve disputar posição com João Paulo.



Jogadas de Marcelo Palau como volante.

Palau é batedor de faltas e costuma chegar bem para o arremate.

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 10 de junho de 2013

[Notas] Vitória 3 x 2 Atlético

Paulo Baier foi titular novamente.
Weverton: 5, quando foi exigido não conseguiu fazer a diferença, mas saiu bem nas bolas altas.

Jonas: 3, parece não entrar em campo, marcando mal, atacando mal. Fez apenas um cruzamento certo que quase gerou o primeiro gol rubro-negro.
Cleberson: 3, voltou a falhar em lance decisivo e logo se machucou.
Manoel: 6, na medida do possível consegue cobrir os erros dos companheiros de zaga, mas nem sempre é o suficiente.
Pedro Botelho: 5, simbolizou bem o que foi o time neste início de Brasileiro, atacando bem e defendendo mal.
Luiz Alberto: 6, entrou bem na partida, dentro das suas limitações foi melhor que Cleberson.

Juninho: 3, sua função principal é defender, mas ele apenas cerca, além de falhar no último gol do Vitória.
João Paulo: 4, lento e apenas cercando na marcação, mas principalmente não correspondendo ofensivamente, errando muitos passes e com baixa precisão nos chutes.

Felipe: 3, jogando pela direita (e uma parte do tempo pela esquerda) voltou a atuar como na Série B, sumido e armando contra-ataques. Seu melhor desempenho é centralizado.
Paulo Baier: 5, fez o básico pra ele, com assistências e boas aparições no ataque para finalizar. Faltou precisão.
Everton: 5, está evoluindo a cada partida, com boas arrancadas em jogadas de linha de fundo, mas falta precisão na hora de concluir.

Ederson: 5, fez um gol, perdeu outros 2, seguindo a média de aproveitamento que costuma ter.
Marcão: 4, jogou pouco tempo, teve uma chance com bela defesa do goleiro adversário.
Marcelo: 3, voltou a ser o jogador comum de antes da excelente fase em 2012.

Drubscky: 3, não consegue corrigir o problema defensivo do time, com dois volantes que apenas cercam e dois laterais que marcam mal, a zaga fica muito exposta e os gols adversários acabam saindo naturalmente.

Gramado: O gramado merece um destaque negativo. Nos lances onde os jogadores tentavam carregar a bola, parecia futebol de areia. Na transmissão do PFC também se destacou que existem vários FORMIGUEIROS no campo, dificultando ainda mais o toque de bola. A CBF não pode permitir campos assim num campeonato como o Brasileiro! Um absurdo!

---

Melhores momentos:



SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quarta-feira, 5 de junho de 2013

O que 30 mil sócios podem representar para o Atlético nos próximos anos?

O Atlético recentemente lançou uma campanha para chegar ao número de 30 mil sócios ainda neste ano, por isso resolvi fazer um exercício rápido para saber o quanto esse número (30 mil sócios) pode representar em grana para o Clube.

Como não sabemos exatamente o número de cadeiras em cada setor, simplifiquei a divisão da seguinte maneira:

Sócio Fan - 5000 lugares (Buenos Aires Inferior);
Sócio Furacão - 23000 lugares;
Sócio Plus - 13000 lugares (Setor Brasílio Itiberê);
Sócio VIP - 1000 lugares (Camarotes Brasílio Itiberê);

Considerando que o setor Fan deve ser 100% preenchido, dividi o resto da ocupação (quase que) igualmente entre as outras modalidades, e o resultado ficou assim:

  • Considerando os valores praticados em 2013, em 12 meses o clube faturaria cerca de 25 milhões de reais;
  • Em 2014 esse valor pularia para 44 milhões de reais;
  • Em 2015, o 30 mil sócios passariam a representar um faturamento de 68 milhões de reais.

Simulação TOTALMENTE NÃO OFICIAL do possível faturamento com Sócios

Esses valores estão longe de ser exatos, já que existem alguns "poréns" que podem alterá-los, como o percentual de ocupação em cada setor, e os períodos diferentes de carências dependendo da data da associação.

Mas a ideia aqui não é ser exato, e sim mostrar como a associação em massa pode mudar completamente o cenário financeiro do Clube nos próximos anos.

Se em 2012 o Atlético obteve um faturamento na casa dos 80 milhões de reais (eliminando a grana da Arena), até 2015 esse faturamento não deve crescer tanto, já que os valores de verbas de televisão já foram negociados com a Globo até 2015.

Com 30 mil sócios pagando os valores previstos para 2015, o faturamento do Atlético poderá pular para a casa dos 150 milhões de reais.

Por isso torcedor, é hora de virar Sócio Furacão! http://www.sociofuracao.com/


SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

terça-feira, 4 de junho de 2013

Atlético não vence nas três primeiras rodadas da Série A desde 2008

O péssimo início nas competições nacionais, normalmente seguido de uma remontagem quase que completa dos elencos quando a água "bate na bunda", tem sido a principal critica dos torcedores ao Clube nos últimos anos. E o retrospecto citado a seguir comprova isso...

Os três primeiros jogos do Campeonato Brasileiro de 2009 (1 ponto):

  1. 10/05 - Atlético 0 x 2 Vitória
  2. 17/05 - São Paulo 2 x 2 Atlético
  3. São Paulo x Atlético
  4. 24/05 - Atlético 2 x 3 Náutico

Já em 2010, mesmo fazendo boa campanha no final do campeonato, os primeiros resultados foram ruins (1 ponto):

  1. 09/05 - Corinthians 2 x 1 Atlético
  2. 16/05 - Atlético 2 x 2 Guarani
  3. 23/05 - Atlético-MG 3 x 1 Atlético

Em 2011, na campanha do rebaixamento, repetimos o início horrível, desta vez, sem reagir ao longo do campeonato (0 ponto):

  1. 21-05 - Atlético-MG 3 x 0 Atlético
  2. 29-05 - Atlético 0 x 1 Grêmio
  3. 04-06 - Palmeiras 1 x 0 Atlético

E, finalmente, neste ano (2013), depois de voltar da Série B, repetimos o fraco início mesmo depois de 5 meses de "pré-temporada" (2 pontos):

  1. 26-05 - Fluminense 2 x 1 Atlético
  2. 29-05 - Atlético 2 x 2 Cruzeiro
  3. 02-06 - Atlético 2 x 2 Flamengo


[Foto: ipatingafc.com.br]
A última vez que o Furacão venceu uma das três primeiras partidas, na Série A, foi em 2008, quando venceu na estréia contra o Ipatinga, fora de casa, num jogo fraquíssimo.

Coincidentemente, 2008 foi o ano do "BUM" no número de Sócios Furacão, quando na final do campeonato Paranaense foi lançado o plano de 50 reais por mês com direito a cadeira garantida.

---

Três rodadas iniciais em anos anteriores:

2008 - 5 pontos
2007 - 6 pontos
2006 - 3 pontos
2005 - 0 pontos (time reserva pois disputava a Libertadores)
2004 - 3 pontos
2003 - 3 pontos
2002 - 6 pontos
2001 - 7 pontos

---

[Atualização - 18h00] Pontuação nas dez rodadas iniciais desde 2001, mostrando como o Atlético tem entrado "despreparado" nos campeonatos Brasileiros:


2001 - 14 pontos
2002 - 18 pontos
2003 - 14 pontos
2004 - 14 pontos
2005 - 3 pontos (time reserva)
2006 - 13 pontos
2007 - 13 pontos
2008 - 12 pontos
2009 - 11 pontos
2010 - 10 pontos
2011 - 2 pontos
2012 - 14 pontos (Série B)

---


Fonte de pesquisa: furacao.com


SRN


[Atualização - 16h50]: Após publicar este post, li no site furacao.com uma matéria muito semelhante falando da mesma sequência ruim do Atlético nos últimos anos. A matéria foi publicada um pouco antes da publicação deste post, mas não motivou o mesmo. Acesse clicando aqui!

---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Balanço das 3 primeiras rodadas do Furacão


Felipe surpreende positivamente
O ataque surpreendendo na escalação e no rendimento, com Felipe indo muito bem centralizado, Ederson aparecendo como um segundo atacante goleador, Marcão fazendo pivô e fazendo boas assistências, e um Everton regular, melhorando a cada jogo.

Meio campo dentro do esperado, com Deivid correndo e marcando muito, mas errando muitos passes, e João Paulo passando bem e levando perigo em faltas, mas marcando mal com sua lentidão.

Defesa mantendo a escalação esperada, mas decepcionando no rendimento, com um Cleberson que subiu o Atlético mas ainda não chegou na Série A, Pedro Botelho apoiando bem mas sendo irregular defensivamente, Leo bem mas machucado, e Jonas horrível. Manoel joga por todos, mas nem sempre consegue salvar.

Drubscky sendo Drubscky, escalando bem o 11 inicial, mas entrando com um banco de reservas sempre desequilibrado, e consequentemente substituindo mal. Não consegue mudar o time conforme as alterações do adversário.

SRN


---
RSS - Twitter - Facebook