sexta-feira, 22 de março de 2013

Sócio Furacão x Rotatividade na Arena da Baixada


Projeto da Arena da Baixada para 2014
Desde 2008 o Atlético tem um número de sócios que chega perto da capacidade do seu estádio, sobrando poucos ingressos para os "não-sócios". Ter cadeira garantida na Arena em qualquer jogo foi a grande vantagem dos planos de Sócio Furacão na época. Com o tempo, para evitar a "fuga" e incentivar novas associações, o Clube foi aumentando os valores dos ingressos para patamares exagerados, impraticáveis pra quem gosta de ir aos jogos moderadamente.

Enquanto o Atlético foi um dois poucos no Brasil com esse "diferencial", essa fórmula era válida, mas hoje, com praticamente todos os grandes clubes aumentando muito seus quadros associativos, o Clube precisa rever seus planos visando aumentar este quadro para valores muito superiores a capacidade da Arena.

Minhas sugestões para que isso possa acontecer são as seguintes:

- Criar mais uma modalidade de sócio torcedor, sem lugar garantido nos jogos, visando aumentar o número de sócios do clube para um patamar maior que a capacidade da Arena. Nesta modalidade o Sócio Furacão pode, por exemplo, pagar "meia-entrada" nos ingressos, com preferência de compra com relação aos "não-sócios";

- Limitar o número de sócios do plano atual (com cadeira garantida) para algo em torno de 50% do estádio, deixando 40% dos lugares com preferencial de venda aos demais sócios, além de 10% para o público rotativo (não-sócio), com ingressos não muito caros.

- Exigir que o sócio com lugar garantido confirme a presença em cada jogo, como é feito hoje nos jogos no Janguito, para que os lugares não preenchidos por eles possam ser (re)vendidos, primeiramente aos outros sócios e posteriormente aos demais torcedores. Assim o clube poderia cobrar um preço justo pelo ingressos avulso, já que estaria ganhando "duas vezes" pela mesma cadeira na Arena.

- O novo plano de sócio "sem cadeira garantida" também funcionaria como uma fila de espera para novos sócios "com cadeiras garantida", caso este já estivesse "sem vagas". A ordem, obviamente, seria pela data da associação.

- Todos os benefícios de descontos, além do direito a voto, seriam comuns aos dois planos de Sócio Furacão.


Preço justo

É importante manter um preço justo no ingresso avulso para que torcedores que não podem ser sócios também compareçam no estádio, mas sem desvalorizar os planos associativos. Tarefa difícil, para especialistas na área.

Setorização
Adicionar legenda

É uma forma de otimizar os ganhos, já que num universo de 20 mil sócios existe muitas faixas diferentes de renda. Cobrar mais por setores teoricamente mais nobres é algo relativamente simples.

AEG

Com a parceria do Atlético com a AEG, todos estes detalhes devem ser definidos pela empresa, que é especialista na área. De qualquer maneira, como Sócio e Torcedor, deixo aqui minhas sugestões!

SRN


---
RSS - Twitter - Facebook

2 comentários:

  1. Paulo Miguel,
    Concordo com você em quase tudo.
    Sou associado há quase quatro anos. Isso aconteceu depois que me mudei de Curitiba para Brasília (!). Era uma maneira de continuar contribuindo com o meu clube, já que não perdia um jogo.
    Porém, o valor praticado hoje (70,00 mensal) é um pouco pesado para quem pode comparecer a apenas um jogo por ano.
    Deveria incluir aí na sua sugestão um plano para atrair torcedores como eu, que moram longe, mas que querem sua cadeira garantida quando estiver na cidade.
    Clubes europeus já fazem isso, permitindo que o sócio "alugue" sua cadeira, dividindo o valor com o clube.

    Um abraço,
    Emilson.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima sugestão Emilson,

      O sistema atual de "confirmação" para ir aos jogos poderia ser usado para "aluguel" de cadeira, onde o Sócio deixa sua cadeira disponível para aluguel, permitindo desconto nas suas futuras mensalidades... Seria uma relação "ganha-ganha" para o Clube e o Sócio.

      Excluir