sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Sobre o caso de Oruro

libertadores 2013
Sem câmeras de segurança ficou
difícil identificar os responsáveis.
Desde o episódio ocorrido em Oruro, na partida entre San José e Corinthians, venho defendendo via twitter a teste de que punição aos clubes não resolve nada.

Como já escrevi muito sobre o assunto, coloco aqui um resumo dos "tweets" e um trecho de um post no blog do PVC, na espn.com.br, que resume bem a minha opinião sobre o assunto.


"E a Conmebol continua engatinhando no que diz respeito a segurança nos estádio! Cade as imagens do ocorrido? Ah, não tinha câmera né...".

"Se a Conmebol exigisse o mínimo de segurança nos estádios, o ocorrido teria sido filmado, e O RESPONSÁVEL seria facilmente flagrado!".

"Enquanto a violência de indivíduos continuar sendo "remediada" com punições aos grupos (torcidas e clubes), nada vai mudar!".

"A única "desculpa" pra punir os clubes pela ação de suas torcidas seria mobilizá-los a se organizarem em prol da segurança no futebol!".

"Mas pelo histórico, não adianta nada punir os clubes. Até se organizam por um tempo, depois se esquece tudo até a próxima tragédia!".

"A única solução definitiva é exigir segurança ANTES de liberar os estádios! Câmeras, estrutura, etc...".

"Os jornalistas defendendo o remédio burro que é a punição ao clube. Adianta pra hoje, daqui a 5 anos tudo se repete!".

"É inacreditável, praticamente todos os jornalistas (e formadores de opinião) falando em utilizar o Corinthians como EXEMPLO! Acordem!".

"Punir o clube como EXEMPLO é o que sempre se fez... temos é que exigir dos clubes estrutura para punir os indivíduos!".

"Se não tem estrutura, não joga no estádio! PONTO!".

"Em 2009 falaram em punição EXEMPLAR ao Coritiba, ela veio, e agora, me respondam: Resolveu?".

"Deixo a pergunta: será que o indivíduo que atirou o sinalizador nunca fez nada digno de banimento dos estádios aqui no BR?".

"Agora o Corinthians foi punido, todos ficam com sensação de justiça feita, e semana que vem o indivíduo culpado estará no Pacaembu!".

"Vi poucos jornalistas questionando onde está o culpado, que já foi identificado por câmeras da TV, pq no estádio não tem câmeras!".

rebaixamento coxa
Punição "exemplar" ao clube e parte
dos responsáveis hoje frequenta o Couto
"As pessoas não entendem que "punir" os clubes é o que fazemos há anos, tem é que exigir dos clubes estrutura, ANTES de acontecer!".

"Agora no #RedaçãoSportv lembram a punição ao Coritiba como solução! Mas esquecem que vários dos "invasores" continuam indo aos jogos!".

---

E do Blog do PVC:

"...A punição individual, prisão de criminoso, é a única solução que dá certo em qualquer lugar do mundo. A torcida do Liverpool não deixou de ser violenta por ser excluída da Europa depois da tragédia de Heysel, em 1985. Havia hooligans de Liverpool na Alemanha, três anos depois, entre os 381 ingleses detidos durante a Eurocopa de 1988. Os que não se envolveram mais em brigas foram presos ou se intimidaram por conhecerem histórias de amigos encrencados com a polícia.
É uma espécie de Lei Seca. O cara só para de cometer delitos se souber que vai pagar caro por eles..." (na íntegra aqui)

---





---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

O abismo financeiro do futebol paranaense


Nós, torcedores dos clubes considerados de fora do "eixo" do futebol brasileiro, gostamos de reclamar (e eu me incluo nessa) das divisões feitas com as cotas de televisão aqui no Brasil.

Como todos sabem, no Brasil as cotas são dividas considerando apenas um critério: popularidade! Fazendo contas básicas, fica fácil deduzir que esse tipo de divisão torna os grandes sempre maiores e os pequenos sempre menores, ainda mais considerando a velocidade com que essa "grana" aumentou nos últimos anos.

Isso precisa mudar, mas é "fácil" pra nós querermos um método mais "justo" no cenário nacional, onde somos os menos favorecidos. Agora pense no cenário estadual, o que acontece?

Independente de ter aceitado ou não a verba oferecida pela RPCTV, a dupla Atletiba recebe entre 4 e 5 vezes mais do que os clubes do interior, diferença maior do que a praticada no Campeonato Brasileiro.

Este ano, especúla-se que Atlético (se tivesse aceitado) e Coritiba ficaram com cerca de R$1,3 milhões, enquanto clubes tradicionais do interior, como o Londrina e Operário, brigaram muito pra chegar aos R$300 mil.

Londrina x União Bandeirantes em 1992 - 31 mil pagantes.

Isso só deixa o Campeonato Paranaense mais desigual, e menos interessante para o público que assiste pela TV. Já os clubes, continuam aceitando, mesmo vendo o Campenato Estadual ficar cada vez pior técnicamente.

Porque não mudar isso? Por isso, antes de brigar por métodos mais justos de distribuição de cenário nacional, precisamos arrumar a casa no cenário estadual.

Porque não utilizar exemplos de sucesso, já citados aqui no Blog, como a Premier League, da Inglaterra, ou a NFL, no futebol americano. É lógico que não basta "copiar" o modelo deles, já que os mercados são completamente diferentes. Mas existem pontos básicos a serem seguidos para um fórmula justa, que vise o crescimento do futebol no estado (ou país).

Atlético e Coritiba deveriam encabeçar negociações neste sentido, dividindo a cota, por exemplo, 50% igualmente, 30% por méritos e 20% por popularidade (PayPerView). Os números podem mudar, é claro, mas o princípio é básico e simples.

Imaginando que a TV desembolsou cerca de R$6 milhões pela transmissão do estadual em 2013, e seguindo mais ou menos a divisão citada acima, o primeiro clube em receita ficaria com algo em torno de R$750 mil e o último com cerca de R$600 mil.

Para os clubes do interior seria excelente, com mais que o dobro da receita atual. Já para os clubes da capital, considerando o faturamento anual, pouco seria perdido, mas teriam um campeonato muito superior, com uma preparação muito melhor para os campeonato nacionais além da disputa de um título que passaria a valer muito mais para o torcedor.

Então fica a dica, antes de pedir igualdade onde somos os "menores", vamos criá-la onde somos os "maiores"!


---
RSS - Twitter - Facebook

Destaques da goleada do Furacão sobre o Ludogorets Razgrad, pela Marbella Cup

E o Atlético estreou bem na Marbella Cup, com goleada de 6 a 2 sobre o Ludogorets Razgrad, atual campeão Búlgaro.

Não pude ver o jogo todo, apenas o primeiro tempo e os melhores momentos do resto do jogo. Pelo pouco que vi e li do jogo, os destaques ficaram com:

- Marcão, com dois bonitos gols;
- Weverton, pela boa surpresa de pegar um pênalti;
- Everton, que estreou com uma linda metida de bola pro gol de Pedro Botelho;
- Pedro Botelho nas suas ótimas chegadas ao ataque marcou um gol de centro-avante.

De negativo, as bobeadas da zaga nos primeiros minutos de jogo:

- Manoel, que errou um passe bizarro e quase entregou o ouro;
- Cleberson, que cometeu um pênalti por chegar bastante atrasado no lance.

Mas neste início de temporada é normal a zaga sofrer mais pela falta de ritmo.

---

Veja os melhores momentos da partida clicando no link: BandSports

SRN

---
Blog do Furacão no Facebook

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

[Prancheta] Atlético que pode estrear contra o Brasil de Pelotas na Copa do Brasil?

Seria esse o Atlético da estréia na Copa do Brasil, contra o Brasil de Pelotas?

football formations 

Coloco o time nesse 4-2-3-1 que pode ser mudado para o 4-4-2 utilizado pelo Sub-23, trocando Elias por um segundo atacante mais próximo de Marcão...

Sugestões?

SRN

---
Blog do Furacão no Facebook