domingo, 8 de dezembro de 2013

Sobre violência nos estádios e o episódio da Arena Joinville

Opinião do Blog do Furacão em Tweets:

























Sem mais!

SRN!
---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Torcida do Atlético deu show no Maracanã contra o Flamengo

Se no primeiro jogo da final da Copa do Brasil 2013, na Vila Capanema , a torcida sentiu o gol adversário, no Rio de Janeiro foi diferente.

Os 7 mil atleticanos que foram ao Maracanã apoiaram do início ao fim.

Mesmo em número muito menor que a torcida do Flamengo, em diversos momentos da partida a torcida atleticana foi quem gritou mais alto!

SHOW!


SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

"Tri-Vice", por que não?

mancini copa do brasil
Foto: Gustavo Oliveira/CAP
Depois de acabar com a "maldição das quartas-de-finais" na Copa do Brasil, não foi desta vez que o Atlético conquistou o torneio nacional.

Triste, é claro.

Mas não tem como negar que este elenco está superando as expectativas de todos nós!

Com poucas certezas, algumas promessas, diversas recuperações e várias gratas surpresas, o Atlético faz uma campanha sensacional em 2013, e pode completar o ano com 3 vice campeonatos que trazem muito orgulho (SIM) e esperança pra nação atleticana em 2014.

Afinal, o vice campeonato estadual com o elenco Sub-23 foi "um tapa na cara" (kkk) da "concorrência"; o vice campeonato da Copa do Brasil eliminando Palmeiras, Internacional e Grêmio é sim razão para ter boas expectativas futuras; e por fim um vice campeonato Brasileiro completaria uma campanha excelente com a (agora) tão esperada vaga para a Libertadores.

Mancini desmentiu as desconfianças (e até algumas "certezas" de fracasso, como a minha) e se mostrou capaz de extrair o máximo deste elenco, que tem bons valores.

Weverton (Santos), Leo, Manoel (Cleberson), Luis Alberto (Drausio), Pedro Botelho (Juninho), Bruno Silva (Deivid), Zezinho (João Paulo), Everton (Felipe), Paulo Baier (Fran Merida), Marcelo (Dellatorre), Ederson (Roger) e Vagner Mancini... "tamo junto"!

Pra cima do Santos e do Vasco!

Vamos conquistar esta vaga!

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Classificação de um Atlético que soube jogar contra o chato Grêmio

Com poucos momentos de "jogo jogado", a classificação para a inédita final da Copa do Brasil veio em 180 minutos de estratégia, muita RAÇA, e muita disciplina!


A melhor forma de reviver essa classificação é em vídeos...

Atlético 1 x 0 Grêmio - Vila Capanema

Grêmio 0 x 0 Atlético - Arena do Grêmio


SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

O golaço de "Roger Baier"

Com um passe espetacular de Paulo Baier para Roger, Atlético vence o Galo Mineiro.


Faltando 5 minutos para acabar a partida entre Atlético e Atlético Mineiro - como Cuca disse nas entrevistas - Roger saiu da área, recebeu, procurou Paulo Baier, tocou e correu pra dentro, quando viu estava com a bola nos pés, frente a frente com o goleiro, driblou com maestria e meteu pra rede. GOLAÇO.

Só no replay foi possível entender o que fez o "Maestro" Baier: de LETRA deixou Roger na cara do gol. Meio gol para o "velinho da zueira", que agora está a meio gol do centésimo na "era" dos pontos corridos.

E como lembrar de time bom é sempre bom, reparem na semelhança entre os gols:

Belo passe + belo drible = golaço!

Golaço de Alex Mineiro com passe de Souza, aos 6 minutos do vídeo.

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Atlético passará a receber R$135 milhões a menos que Corinthians e Flamengo em 2016.

A informação é do blog de Paulo Vinicius Coelho, na ESPN.com.br.

O abismo financeiro entre os clubes brasileiros aumentarão ainda mais em 2016.


"... o aumento próximo a 60% do dinheiro pago pelo contrato da Rede Globo com os clubes da Série A a partir de 1 de janeiro de 2016. Mas ficou devendo a lista completa de quanto cada um ganha e quanto ganhará. Até quatro anos atrás, a tabela oferecia R$ 25 milhões para Corinthians, Flamengo, Vasco, São Paulo e Palmeiras, R$ 18 milhões para o Santos, R$ 16 milhões para Fluminense, Botafogo, Atlético MIneiro, Cruzeiro, Grêmio e Internacional. Veja abaixo quanto cada um recebe hoje e quanto receberá a partir de 2016...

  1. Flamengo e Corinthians - De R$ 110 milhões/ano para R$ 170 milhões/ano
  2. São Paulo - De R$ 80 milhões/ano para R$ 110 milhões/ano
  3. Vasco e Palmeiras - De R$ 70 milhões/ano para R$ 100 milhões/ano
  4. Santos - De R$ 60 milhões/ano para R$ 80 milhões/ano
  5. Atlético-MG, Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo - De R$ 45 milhões/ano para R$ 60 milhões/ano.
  6. Outros integrantes da Série A - De R$ 27 milhões para R$ 35 milhões/ano"

---

Abismo financeiro futebol
"Pagamos mais para os maiores e ponto"
O abismo nos valores pagos pela Rede Globo, entre Atlético e os clubes que mais receberão, poderá passar dos R$135 milhões, dependendo das assinaturas do pay-per-view.

Neste momento importante, onde vários atletas se organizam para reivindicar condições melhores de trabalho no futebol brasileiro, uma discussão mais ampla que envolva uma distribuição mais justa dos recursos entre os clubes precisa acontecer.

O presidente do Atlético, Mario Celso Petraglia, falou um pouco sobre isso na semana passada (veja aqui).

Exemplos bem e mal sucedidos não faltam, principalmente na Europa. E falando em futebol como negócio, como não olhar para a Premier League!?

Na Inglaterra, metade dos recursos - 50% - são divididos igualmente entre os clubes. Outra parte - 25% - é dividida conforme o desempenho do clube no campeonato. E os 25% restantes são divididos conforme as vendas de pay-per-view.

Vejo este modelo como perfeito para o futebol brasileiro. Sem algo parecido, nosso futebol se transformará em um campeonato espanhol nos próximos 10 anos.

Concordam?

SRN

---

Mais sobre o assunto:

Premier League, um exemplo no quesito "divisão dos direitos de transmissão"
O abismo financeiro do futebol paranaense
Atlético deverá receber R$100 milhões a menos que Corinthians e Flamengo das cotas de TV, em 2015

---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Alguns pontos interessante da entrevista de Petraglia ao TerraTV

A entrevista com Mário Celso Petraglia foi feita ontem, pelo jornalista Napoleão de Almeida - @napoalmeida - ao TerraTV:





Pontos interessantes que eu vi na entrevista:

- A tendência é que o Atlético jogue novamente o campeonato estadual de 2014 com uma equipe Sub-23, dependendo também do calendário do clube no ano que vem, "com" ou "sem" Libertadores;

- Os estaduais tem que acabar para os principais clubes do país, tornando-se divisões inferiores do nacional, mas regionalizadas;

- A Lei Pelé, boa em vários pontos, da maneira que foi aplicada, quebrou os clubes de futebol do Brasil;

- O Sindicato dos Jogadores de Futebol é inútil;

- As federações estaduais não servem para absolutamente nada, pelo contrário, só atrapalham;

- O movimento (batizado de Bom Senso F.C.) é importante, mas se tratado como início de uma reformulação geral do futebol brasileiro.


SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Mitei nos palpites contra Náutico, Santos e Vasco.

Marcelo quase deu a vitória ao Furacão
no último minuto.
[Foto: Bruno Baggio/Site Oficial do CAP]
Foram 7 pontos nos últimos 9 disputados, e a excelente sequência de resultados do Furacão continua, com Vagner Mancini comandando o time.

Os resultados podem ser considerados ainda mais expressivos se lembrarmos dos poucos, mas importantes, desfalques que tivemos nas três partidas: Manoel, contra Náutico e Vasco; Everton contra o Santos; além Pedro Botelho e Willian Rocha, forçando a improvisação de Zezinho na lateral esquerda.

Antes da partida contra o Náutico, palpitei como seria a sequência de 3 jogos do Furacão no campeonato, e #Mitei. Segue a prova:


A próxima sequência de 3 jogos do Atlético é bem mais complicada, contra um Fluminense desesperado (na Vila), um Cruzeiro jogando muito (no Mineirão), e um Flamengo irregular (no Maracanã).

Acredito que nesta sequência difícil, 4 pontos, em 9 disputados, nos mantém na briga pelo G4.

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

5 razões para o sucesso do Furacão de Vagner Mancini

1. Luis Alberto titular.


Pode não ter sido "criação" de Mancini, mas o treinador o manteve na posição, mesmo com todas as desconfianças que o veterano despertava. E ele vem jogando melhor a cada jogo, com seu estilo "bola pro mato que o jogo é de campeonato", tem salvado várias situações de gol adversário, mesmo sem brilhantismo.

2. Bruno Silva titular.


A "frente da zaga" era o principal problema do Furacão "pré-Copa das Confederações". O time fazia gols, criava boas jogadas de ataque, mas tomava muitos gols com os zagueiros completamente desprotegidos. Bruno Silva chegou, vestiu a camisa de titular, e se mostrou um bom marcador, e quando faz o feijão com arroz, erra pouco com a bola nos pés.

É lógico que João Paulo tem um passe "agudo" muito melhor, mas corre muito menos e não vinha em boa fase, errando muitos passes, inclusive. Quem sabe entrando aos poucos, como tem acontecido, acabe roubando a posição que já foi sua.

Treinador do Atlético-PR
Vagner Mancini, treinador do Atlético.

3. Zezinho como segundo volante.


Ideia original de Carrasco, essa foi (e é) a posição onde Zezinho mais jogou bola no Furacão. Ao contrário de quando joga de meia armador, como volante "Cecinho" (como diria Carrasco) parece se transformar, correndo muito, ocupando todos os espaços, dividindo todas as bolas (as vezes até exagerando), e chegando com perigo sempre que sobe como "fator surpresa".

4. O "falso" atacante.


Vagner Mancini chegou e alterou o esquema tático do time, do 4-2-3-1 (que vinha dando certo ofensivamente) para o 4-4-2, com um losango meio torto na meiuca. E na ponta de cima do losango joga Paulo Baier, como um atacante "falso" que sobe entre os dois atacantes que jogam um pouco abertos. Muitas vezes o meia acaba ficando até na frente dos atacantes, que voltam mais para marcar.

Outros jogadores também poderiam jogar ali com semelhante eficiência, como Felipe ou Elias. O importante é que o esquema de jogo deu certo. Paulo Baier acaba sendo titular pela liderança nos momentos de nervosismo dentro da partida, e pelas bolas paradas (que já foram mais eficientes).

5. Ótimas alterações no time, antes e durante as partidas.


Sem alterar muito o time taticamente, Vagner Mancini tem colocado jogadores que acabam decidindo as partidas. Foi assim com Zezinho quando ainda era reserva. Tem sido assim com o artilheiro Ederson. Foi assim contra o Internacional, quando surpreendeu entrando com João Paulo e Zezinho como volantes, e dominou o meio-campo.

Errou em alguns momentos também, por exemplo tentando Jonas em uma das laterais, mas corrigiu no intervalo o substituindo por Carlos Alberto, que improvisado é melhor que o fraco lateral.

O importante é que vem acertando mais que errando.

---

E assim, com o rubro-negro em quinto lugar, numa sequência invicta de 10 jogos, tenho que dizer (e comemorar muito) que Vagner Mancini "queimou minha língua"!


SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Empate contra o São Paulo, fora de casa, foi um BOM resultado!

Bom jogo do Atlético, fora de casa, trazendo um bom resultado de São Paulo.

Ainda mais se considermos a sequência de jogos do Furacão até o final do primeiro turno.

Marcelo e Manoel foram os melhores do Furacão.

Pedro Botelho o pior.

Bruno Silva, João Paulo e Everton abaixo da espectativa.


Agora vamos falar de arbitragem, que desde o início matou os contra-ataques do Atlético e inventou faltas constantemente próximas a área rubro-negra:

- Logo no início da partida, Marcelo saia em contra-ataque no mano a mano, após disputar uma bola com o adversário, o juiz inventou uma falta.
Atlético vs São Paulo
Aloísio segura Luis Alberto, falta pro SP?

- Numa disputa de bola pela lateral, o árbitro inverteu e deu lateral para o São Paulo. Em seguida Luis Alberto e Aloísio se seguravam pela camisa (ambos), o juiz "escolheu" dar a falta perigosa para o São Paulo, dali saiu o primeiro gol. (1 minuto do vídeo)

- No segundo tempo foram 3 faltas similares marcadas pró São Paulo na entrada da área, sendo que em uma Pedro Botelho NEM TOCA Oswaldo. Nesta quase saiu mais um gol são paulino.

---
RSS - Twitter - Facebook

terça-feira, 13 de agosto de 2013

A ótima matéria da TV CAP e da Rádio CAP com Vagner Mancini

Este Blog, que tanto criticou a contratação de Vagner Mancini, se sente na obrigação de compartilhar a ótima entrevista especial da TV CAP e da Rádio CAP com o atual treinador do Atlético.

É para este perfil de matérias e entrevistas que os veículos oficiais devem servir.


SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Doze pontos conquistados em doze pontos disputados!

Portuguesa 2 x 3 Atlético, no dia 27 de julho de 2013, no Canindé.


Jogo atípico para o rubro-negro paranaense, com vitória que veio mesmo jogando mal, e com erro feio do árbitro a favor, coisa difícil de acontecer em Campeonatos Brasileiros de Série A.



Atlético Mineiro 1 x 2 Atlético, no dia 31 de julho de 2013, no Independência.


Vitória com muitos méritos pra cima do atual campeão da Libertadores, com o Furacão jogando muito bem, com uma proposta de jogo bem equilibrada, explorando as principais deficiências do adversário. De atípico, a "sorte", que não vinha acompanhando o rubro-negro na competição. "Sorte" essa que veio com a inconsequência de Bernard, que tirou a camisa e foi expulso.


Atlético 2 x 0 Goiás, no dia 04 de agosto de 2013, na Vila Capanema.


Primeira partida sem tomar gols, mas nem por isso a defesa foi bem. Mesmo num primeiro tempo ruim, levando sufoco em 3 oportunidades, o Furacão saiu na frente. Já no segundo tempo, o time voltou muito melhor, com Zezinho como segundo volante, e um Goiás mais aberto buscando o empate, o jogo foi dominado pelo Atlético, que ampliou o marcador com o artilheiro Ederson.



Atlético 1 x 0 Bahia, no dia 07 de agosto de 2013, na Vila Capanema.


Vagner Mancini manteve o time do melhor momento contra o Goiás, e manteve Zezinho como segundo volante, mostrando que iria pra cima do Bahia. E foi o que aconteceu. O Atlético fez uma blitz nos primeiros minutos de jogo criando boas jogadas, mas errando no último passe.

Depois o time buscou manter o ritmo pegado, mas tendo mais pressa do que velocidade, e que manteve o alto índice de passes errados.

No final do primeiro tempo, a expulsão infantil de Madson, do Bahia, acentuou o que o jogo já vinha mostrando: o time baiano recuou ainda mais e o Atlético dominou completamente a partida, com 67% de posse de bola ao final do jogo.

E num ótimo passe de Elias para Dellatorre, o atacante deu uma linda assistência para Paulo Baier, que mesmo jogando mal, guardou com categoria no cantinho.


---

tecnico atletico paranaense
#QueimaMinhaLinguaMancini

#QueimaMinhaLinguaMancini


Superando as minhas expectativas mais otimistas (ou realistas), Vagner Mancini conseguiu resultados excelentes a frente do Furacão até o momento.

Mesmo mudando bastante o setor que melhor funcionava no Atlético, o ataque, o novo treinador conseguiu atenuar bastante a falta de aproveitamento do time, que, com Drubscky, atacava muito, mas também errava muito.

Já na defesa, a entrada de Luis Alberto e a mudança dos volantes foi fundamental para o time tomar menos gols, mas o posicionamento ainda preocupa, principalmente nas jogadas que envolvem Pedro Botelho, hoje o pior jogador do time titular.

---

Vamos com calma


Sendo bem realista, pensando apenas nos 45 pontos necessários para ficarmos na Série A, se o Atlético conquistar 1 ponto nos próximos 6 disputados, contra Internacional e São Paulo fora de casa, ficarei satisfeito.

Isso porque, além da boa "gordura" conquistada nos últimos jogos, após esses confrontos complicados o Atlético enfrenta Criciúma e Botafogo em casa, além do Náutico fora. Todos jogos para vitória.

Qualquer coisa acima desse 1 ponto pode mudar o patamar do Atlético dentro do Campeonato.

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Cuca, curitibano e atleticano!

Cuca confirma que é Furacão de coração!

Veja na entrevista coletiva, aos 7:40 minutos:


Tem como não gostar do cara?

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

Virada emocionante e o PFC com suas transmissões ridículas

atlético-mg 1 x 2 atlético-pr
Ederson virou o jogo.

Virada, com V maiúsculo de Vitória!


Fazia tempo que o Atlético não estragava a festa de alguém. Pois ontem estragou.

A festa era do Galo, pelo título da Libertadores, e pela suposta despedida do bom jogador Bernard.

Mas o Furacão não quis nem saber, e desde o início comandou o jogo.

Os primeiros cincos minutos mostraram bem o que seria o restante da partida: um Atlético com a posse de bola (!) sempre cercando a área adversária, mas levando pouco perigo. Já o Galo jogando como sempre jogou em 2013, no contra-ataque com muita qualidade técnica. Em alguns momentos isso se inverteu.

Até que num contra-ataque, o irregular Neto Berola dribla facilmente Bruno Silva no meio e lança a bola entre Leo e Weverton que ficam olhando Bernard "se consagrar". Seria um filme já visto: o Atlético sendo o perfeito convidado pra festa adversária.

Mas aí Vagner Mancini e Zezinho queimaram a minha língua.

O meia entrou na posição que deve jogar, como um volante de qualidade, e deu um passe espetacular para o até então sumido Everton empatar.

Três minutos depois o mesmo Zezinho recebeu na esquerda, foi levando, levando, levando, até cruzar despretensiosamente rasteiro para área, e lá estava o artilheiro do Furacão no campeonato para antecipar o zagueiro e o ótimo goleiro Victor. Vira-vira com gol de Ederson!

Virada espetacular no melhor jogo do Atlético com Vagner Mancini no comando.

Melhores momentos da virada espetacular.

bernard pfc
PFC priorizou entrevista com Bernard.

PFC


Não é de hoje que eu reclamo das transmissões do PFC, mas ontem eles se superaram.

Semanas atrás, antes da Copa das Confederações, eles já tinham interrompido a transmissão de um ataque do Atlético para mostrar o ônibus do Galo (!!!) chegando no estádio para a partida que começaria 3 horas depois.

Ontem, após a expulsão do bom, mas tolo, Bernard, os repórteres cercaram o garoto, que falava sobre seu futuro. Enquanto isso o Atlético atacava, e só depois de chegar perto do gol é que a imagem voltou para o jogo. Mesmo assim, o áudio ficou na entrevista, enquanto o Atlético chegava no gol de empate.

Ridículo, é só o que podemos dizer sobre essas transmissões que querem mais focar mais nas polêmicas e "festas" do que no futebol em si.


Minha reação com a vitória surpreendente!
---

Mais:
PFC interrompeu jogo para mostrar Bernard - Furacao.com

---
RSS - Twitter - Facebook

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Segundo colunista do Lance, Atlético fez proposta para o consultor técnico do São Paulo, Milton Cruz.

Milton Cruz

Segue o post de Vitor Birner, no Blog do Birner:


"Milton Cruz disse ao Juvenal Juvêncio que recebeu ligação de Marco Aurélio Cunha e ouviu do ex-colega de clube a sugestão de abandonar o barco.

MAC é conselheiro do São Paulo e, como tal, não pode, sob hipótese alguma, trabalhar contra a instituição. Tem obrigação de defendê-la.

O episódio aconteceu logo após a saída de Ney Franco, quando o coordenador de futebol são-paulino assumiu o cargo de técnico interino e piorou muito o desempenho do time.

Peguei o celular e liguei para o vereador no intuito de ouvi-lo.

Ele confirmou a informação, porém ressaltou o contexto do diálogo.

Os dois são amigos e trocam ideias com frequência.

Durante a conversa, o funcionário do Tricolor reclamou da atual administração, falou de sua insatisfação com Adalberto Baptista, de propostas que recebeu doutros agremiações, como a do Atlético PR, e o ex-companheiro, por isso, tocou na possibilidade da demissão..."

Post completo aqui.

---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 25 de julho de 2013

O time do Atlético regrediu

atlético paysandu
Gol perdido por Yago Pikachu

Impossível ver um lado positivo além da vitória na partida contra o Paysandu.


Pra mim a afirmação "o que importa é passar de fase" não vale para a atual situação do Atlético.

O time regrediu tática e tecnicamente.

Prova disso é que precisou da incompetência do adversário e do árbitro para passar de fase.

Não fosse o Inacreditável FC protagonizado por Yago Pikachu no primeiro tempo, e o pênalti bizarro marcado pelo carioca Grazianni Maciel Rocha, o Atlético teria saído da Vila Capanema, ontem, com um vexame nas costas.

Veja você mesmo:



---
RSS - Twitter - Facebook

terça-feira, 16 de julho de 2013

Quantos pontos o Atlético pode fazer ainda no primeiro turno?

[Foto: Site Oficial]
Com apenas 6 pontos, na vice lanterna da competição, já é hora do torcedor atleticano começar a fazer cálculos de quanto falta para fugirmos da Zona do Rebaixamento. O "número mágico" é o mesmo de sempre: 45 pontos.

Proponho então uma análise simples e rápida dos próximos adversários do Furacão neste primeiro turno, tentando ser otimista e realista ao mesmo tempo. Segue os confrontos:

Corinthians (casa) - 3 pontos


Pela fase "morna" do adversário podemos vencer a partida. O que pode complicar é a volta de jogadores que estavam no DM, como Danilo e Sheik. O histórico recente é de empates (veja aqui).

Portuguesa (fora) - 1 ponto


Candidato ao rebaixamento, a Lusa pode ser considerada adversário direto. Mas pelo histórico horrível do Atlético contra eles jogando fora de casa (veja aqui), um empate pode ser um bom resultado.

Atlético-MG (fora) - 0 ponto


Melhor time do Brasil no primeiro semestre, ainda não perdeu dentro do estádio Independência, um empate pode ser considerado um excelente resultado, mas o resultado provável é a derrota.

Goiás (casa) - 3 pontos


Adversário direto e fraco, em casa. Nada além da vitória seria aceitável.

Bahia (casa) - 3 pontos


Adversário direto e fraco, em casa. Nada além da vitória seria aceitável. [2]

Internacional (fora) - 1 ponto


O colorado gaúcho vem formando times bons ano após ano, mas no Brasileiro insiste em não fazer boas campanhas, perdendo pontos importantes inclusive em casa. Podemos roubar um ponto deles.

São Paulo (fora) - 1 ponto


Time regular, com 2 ou 3 ótimos jogadores. Estão em crise hoje, mas na data do confronto podem não estar. Quase nunca vencemos lá (veja aqui), um empate seria um bom resultado.

Criciúma (casa) - 3 pontos


Mais um confronto direto, contra o time que provavelmente tem a folha salarial mais baixa da competição. Temos que vencer.

Botafogo (casa) - 1 ponto


Não tem um grande elenco, mas tem Seedorf, e vem organizado desde o início do ano. Hoje briga pelas primeiras posições, e se continuar neste ritmo, mesmo jogando em casa, um empate contra eles parece aceitável.

Náutico (fora) - 3 pontos


Lanterna do campeonato no momento, deve ser um dos rebaixados, e mesmo com um retrospecto horrível contra eles fora de casa (veja aqui), uma vitória seria fundamental para "matar" possíveis tropeços em casa.

Santos (casa) - 1 ponto


Depois de demitir Muricy, o time da Vila vem melhorando seu rendimento, com a principal contratação da temporada, Montillo, correspondendo as espectativas. Deverá ser um jogo complicado, um empate estaria de bom tamanho.

Vasco (fora) - 0 ponto


Time fraco, mas com um bom técnico recém contratado. Deve elevar o rendimento da equipe, que também contará com Juninho Pernambucano para o resto do campeonato. O retrospecto lá também não ajuda (veja aqui). Uma derrota não seria surpresa.

---

Mancini


Com esses resultados (20 pontos em 36 disputados) o Atlético fecharia o primeiro turno com 26 pontos, provavelmente longe da ZR, o que daria forças para Vagner Mancini se manter no cargo para o segundo turno.

Num cenário menos otimista podemos imaginar empates contra Corinthians, em casa, e Náutico, fora, além de derrotas contra São Paulo e Internacional, ambas fora de casa. Com esses resultados o Atlético fecharia o primeiro turno com 20 pontos, provavelmente na ZR, e dificilmente com Mancini no cargo.

Situação complicada, mas longe de ser impossível. Vamos torcer!

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Atletiba e o filme que se repete ano após ano

atletiba
A bola do jogo, a imagem do jogo.
Weverton: 6

Fez duas boas defesas, uma num lance em que o bandeira não marcou impedimento claro de Deivid. Falhou em duas saídas de bolas, cortadas pela zaga.

Leo: 5.5

Foi muito mal durante praticamente toda a partida, mas após o gol coxa-branca, melhorou, e deu o passe para a bola do jogo, que Marcão perdeu.

Manoel: 7

Absoluto na zaga, deu pouco dos seus "chutões", seguro.

Luiz Alberto: 5.5

Atuação boa para seus limites, afastando a bola de qualquer maneira em lances fáceis e complicado.

Pedro Botelho: 3

Atacando, levou algum perigo buscando passes na diagonal para Ederson. Defendendo, o desastre de sempre, sendo principal responsável pela jogada do gol coxa-branca. Também protagonizou um lance bizarro, onde tomou um tapa de Robinho, valorizou demais e acabou com um amarelo injusto.

Bruno Silva: 6

Bem no início da partida, mas depois caiu de produção. Tem potencial para ser o primeiro volante titular.

Juninho: 5.5

Regular, marcou bem Alex nos momentos em que esteve colado no meia, mas com a bola nos pés, é limitado.

João Paulo: 5

Tecnicamente longe da sua melhor fase, ano passado, sempre marcou pouco, mas agora erra muitos passes também.

Zezinho: 3

Participou pouco do jogo, como de costume. Defendo que Zezinho só pode ser útil ao elenco se deslocado para segundo volante, disputando posição com João Paulo.

Everton: 7.5

Melhor jogo da principal contratação do Atlético para a temporada. Participou muito do jogo, com bons passes e cruzamentos, ganhando praticamente todas as jogadas em que esteve de mano da lateral para o meio.

Ederson: 5

Fez bem o pivô em algumas jogadas, desperdiçou uma chance num voleio difícil de ser executado.

Marcão: 2

Entrou bem no jogo, deu dois passes para finalização, mas no final... nem vou falar nada...

Paulo Baier: 3

Entrou, bateu uma falta.

Marcelo: [sem nota]

Entrou muito no final, deu tempo apenas para uma jogada sem sucesso pela direita.

Alberto: 3

Mudou o esquema do time para se defender, e com 5 jogadores no meio, obviamente ganhou o meio-campo, mas sem qualidade de saída. Além disso, manteve Zezinho como meia, o que já sabemos que dificilmente dá certo.

---

O jogo

Na minha visão, Alberto mudou o esquema do time praticamente para um 4-1-4-1, onde Bruno Silva e Juninho revezavam como primeiro volante para marcar Alex. A linha de quatro da frente tinha Everton de uma lado e Zezinho do outro, com Ederson isolado na frente.

Everton levava perigo, por ser jogador da posição, já Zezinho pouco fez aberto pela direita e acabava sempre centralizando.

Pra mim esse esquema mais "defensivo" pode até funcionar se tiver qualidade também na saída de bola, ou seja, trocar Juninho, João Paulo ou Bruno Silva por meias.

Neste esquema, eu teria entrado com essa formação no meio (tornaria o time até mais ofensivo do que já era, com a bola):

Bruno Silva, Ederson, Zezinho, João Paulo, Everton.

---

O filme que se repete

Somos vice-lanternas, e estamos seguindo a receita dos últimos 7 anos: iniciar o ano com um time fraco, mudar de técnico duas ou três vezes até perceber que precisamos de novos jogadores. Aí contrata, tenta não cair, e repete tudo no ano seguinte...

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quinta-feira, 11 de julho de 2013

[OFF] Justo ou ilegal? O regulamento seletivo da Conmebol!

Coluna de Felipe Lobo, do Trivela:

"... O regulamento, no item VI, artigo 9.4, diz que a capacidade mínima para a final é de 40 mil pessoas. Ao que parece, o item será ignorado para que os dois times joguem em suas casas habituais. Ou, ao menos, haverá um acordo para que os dois times tenham permissão para jogar nos dois estádios, que são a casa de cada um deles. É justo, mas é ilegal. O que fazer? Não seria uma novidade a Conmebol burlar o regulamento que ela própria criou. Infelizmente, essa é uma prática comum. Regulamento tornou-se um acessório, algo para referência, não para cumprimento. Alguns já usavam exatamente esse argumento para dizer que o jogo deveria ser no Independência “pelo bem do futebol”.  Só que o bem do futebol é termos regulamentos cumpridos. Não adianta dizer que o regulamento é ruim, é ridículo, é isso ou aquilo. Os times aceitaram e assinaram. Não faz muito sentido passar por cima. E isso não é ser legalista, é ser justo...

... Em 2002, ano do último título do Olimpia, o São Caetano disputou a final no Pacaembu, porque o estádio Anacleto Campanella não tinha as chamadas condições mínimas para abrigar a decisão, já que não comporta os 40 mil lugares necessários. Em 2005, o Atlético Paranaense não pode mandar seu jogo na Arena da Baixada contra o São Paulo pelo mesmo motivo. Em ambos os casos, as justificativas foram que era um item do regulamento e, portanto, deveria ser cumprido. É preciso que o regulamento da Libertadores seja rediscutido...

... Há muito que precisa ser feito na Libertadores. Uma delas é justamente cumprir o regulamento. Atlético Mineiro e Olimpia podem mandar seus jogos até a decisão no Independência e no Defensores del Chaco? Acho até que isso é justo. Deveria poder. Só que o regulamento não permite. Então que isso seja colocado no regulamento essa mudança, não mudado apenas em função de quem chegar à final. Porque permitir que só alguns burlem o regulamento é mostrar que o regulamento só serve para alguns. Parece lembrar uma frase famosa, de origem controversa, mas atribuída a Benedito Valadares, jornalista e político, que foi governador, olha só, de Minas Gerais: “Aos amigos, tudo. Aos inimigos, a lei”.  A nossa história está embebida com essa frase. Quando não gostamos de um regulamento, o consideramos injusto, prejudicial ou algo assim, em geral não lutamos para mudá-lo. Apenas damos um jeito de burlá-lo. Uma espécie de justiçamento. Se a lei não é justa, nós fazemos a justiça por outros meios...

... O caso desta final de Libertadores é evidente nisso: parece claro e límpido que o melhor é que os dois times possam mandar seus jogos no seu estádios. Até para o espetáculo parece bom. O bom senso diz isso. Então, o que fazer? Passar por cima do regulamento que outras vezes impediu alguns times de jogarem em seus estádios? Queremos que a lei só seja para quem não tem poder político? É uma pergunta que temos que pensar em responder. E não pensar só no casuísmo...."

Fonte: Trivela, coluna completa aqui!

---

Vale lembrar que, em 2005, o Atlético construiu arquibancadas provisórias, elevando a capacidade da Arena da Baixada para além do limite necessário, e mesmo assim, as forças políticas "ocultas" fizeram com que o jogo fosse para o Beira-Rio. Relembre o caso: www.blogdofuracao.com/2010/07/verdade-sobre-libertadores-2005.html

Arquibancadas provisórias da Arena, em 2005

---
RSS - Twitter - Facebook

sexta-feira, 21 de junho de 2013

[Vídeo] Jogadas e gols do novo reforço do Atlético, o volante Marcelo Palau

O volante Marcelo Palau é uruguaio, de 27 anos, que jogava no Nacional-URU.

Deve vir por empréstimo de 6 meses, com opção de renovação. (informação de @furlanCAP, via Twitter).

Abaixo gols e jogadas do volante, que deve disputar posição com João Paulo.



Jogadas de Marcelo Palau como volante.

Palau é batedor de faltas e costuma chegar bem para o arremate.

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 10 de junho de 2013

[Notas] Vitória 3 x 2 Atlético

Paulo Baier foi titular novamente.
Weverton: 5, quando foi exigido não conseguiu fazer a diferença, mas saiu bem nas bolas altas.

Jonas: 3, parece não entrar em campo, marcando mal, atacando mal. Fez apenas um cruzamento certo que quase gerou o primeiro gol rubro-negro.
Cleberson: 3, voltou a falhar em lance decisivo e logo se machucou.
Manoel: 6, na medida do possível consegue cobrir os erros dos companheiros de zaga, mas nem sempre é o suficiente.
Pedro Botelho: 5, simbolizou bem o que foi o time neste início de Brasileiro, atacando bem e defendendo mal.
Luiz Alberto: 6, entrou bem na partida, dentro das suas limitações foi melhor que Cleberson.

Juninho: 3, sua função principal é defender, mas ele apenas cerca, além de falhar no último gol do Vitória.
João Paulo: 4, lento e apenas cercando na marcação, mas principalmente não correspondendo ofensivamente, errando muitos passes e com baixa precisão nos chutes.

Felipe: 3, jogando pela direita (e uma parte do tempo pela esquerda) voltou a atuar como na Série B, sumido e armando contra-ataques. Seu melhor desempenho é centralizado.
Paulo Baier: 5, fez o básico pra ele, com assistências e boas aparições no ataque para finalizar. Faltou precisão.
Everton: 5, está evoluindo a cada partida, com boas arrancadas em jogadas de linha de fundo, mas falta precisão na hora de concluir.

Ederson: 5, fez um gol, perdeu outros 2, seguindo a média de aproveitamento que costuma ter.
Marcão: 4, jogou pouco tempo, teve uma chance com bela defesa do goleiro adversário.
Marcelo: 3, voltou a ser o jogador comum de antes da excelente fase em 2012.

Drubscky: 3, não consegue corrigir o problema defensivo do time, com dois volantes que apenas cercam e dois laterais que marcam mal, a zaga fica muito exposta e os gols adversários acabam saindo naturalmente.

Gramado: O gramado merece um destaque negativo. Nos lances onde os jogadores tentavam carregar a bola, parecia futebol de areia. Na transmissão do PFC também se destacou que existem vários FORMIGUEIROS no campo, dificultando ainda mais o toque de bola. A CBF não pode permitir campos assim num campeonato como o Brasileiro! Um absurdo!

---

Melhores momentos:



SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

quarta-feira, 5 de junho de 2013

O que 30 mil sócios podem representar para o Atlético nos próximos anos?

O Atlético recentemente lançou uma campanha para chegar ao número de 30 mil sócios ainda neste ano, por isso resolvi fazer um exercício rápido para saber o quanto esse número (30 mil sócios) pode representar em grana para o Clube.

Como não sabemos exatamente o número de cadeiras em cada setor, simplifiquei a divisão da seguinte maneira:

Sócio Fan - 5000 lugares (Buenos Aires Inferior);
Sócio Furacão - 23000 lugares;
Sócio Plus - 13000 lugares (Setor Brasílio Itiberê);
Sócio VIP - 1000 lugares (Camarotes Brasílio Itiberê);

Considerando que o setor Fan deve ser 100% preenchido, dividi o resto da ocupação (quase que) igualmente entre as outras modalidades, e o resultado ficou assim:

  • Considerando os valores praticados em 2013, em 12 meses o clube faturaria cerca de 25 milhões de reais;
  • Em 2014 esse valor pularia para 44 milhões de reais;
  • Em 2015, o 30 mil sócios passariam a representar um faturamento de 68 milhões de reais.

Simulação TOTALMENTE NÃO OFICIAL do possível faturamento com Sócios

Esses valores estão longe de ser exatos, já que existem alguns "poréns" que podem alterá-los, como o percentual de ocupação em cada setor, e os períodos diferentes de carências dependendo da data da associação.

Mas a ideia aqui não é ser exato, e sim mostrar como a associação em massa pode mudar completamente o cenário financeiro do Clube nos próximos anos.

Se em 2012 o Atlético obteve um faturamento na casa dos 80 milhões de reais (eliminando a grana da Arena), até 2015 esse faturamento não deve crescer tanto, já que os valores de verbas de televisão já foram negociados com a Globo até 2015.

Com 30 mil sócios pagando os valores previstos para 2015, o faturamento do Atlético poderá pular para a casa dos 150 milhões de reais.

Por isso torcedor, é hora de virar Sócio Furacão! http://www.sociofuracao.com/


SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

terça-feira, 4 de junho de 2013

Atlético não vence nas três primeiras rodadas da Série A desde 2008

O péssimo início nas competições nacionais, normalmente seguido de uma remontagem quase que completa dos elencos quando a água "bate na bunda", tem sido a principal critica dos torcedores ao Clube nos últimos anos. E o retrospecto citado a seguir comprova isso...

Os três primeiros jogos do Campeonato Brasileiro de 2009 (1 ponto):

  1. 10/05 - Atlético 0 x 2 Vitória
  2. 17/05 - São Paulo 2 x 2 Atlético
  3. São Paulo x Atlético
  4. 24/05 - Atlético 2 x 3 Náutico

Já em 2010, mesmo fazendo boa campanha no final do campeonato, os primeiros resultados foram ruins (1 ponto):

  1. 09/05 - Corinthians 2 x 1 Atlético
  2. 16/05 - Atlético 2 x 2 Guarani
  3. 23/05 - Atlético-MG 3 x 1 Atlético

Em 2011, na campanha do rebaixamento, repetimos o início horrível, desta vez, sem reagir ao longo do campeonato (0 ponto):

  1. 21-05 - Atlético-MG 3 x 0 Atlético
  2. 29-05 - Atlético 0 x 1 Grêmio
  3. 04-06 - Palmeiras 1 x 0 Atlético

E, finalmente, neste ano (2013), depois de voltar da Série B, repetimos o fraco início mesmo depois de 5 meses de "pré-temporada" (2 pontos):

  1. 26-05 - Fluminense 2 x 1 Atlético
  2. 29-05 - Atlético 2 x 2 Cruzeiro
  3. 02-06 - Atlético 2 x 2 Flamengo


[Foto: ipatingafc.com.br]
A última vez que o Furacão venceu uma das três primeiras partidas, na Série A, foi em 2008, quando venceu na estréia contra o Ipatinga, fora de casa, num jogo fraquíssimo.

Coincidentemente, 2008 foi o ano do "BUM" no número de Sócios Furacão, quando na final do campeonato Paranaense foi lançado o plano de 50 reais por mês com direito a cadeira garantida.

---

Três rodadas iniciais em anos anteriores:

2008 - 5 pontos
2007 - 6 pontos
2006 - 3 pontos
2005 - 0 pontos (time reserva pois disputava a Libertadores)
2004 - 3 pontos
2003 - 3 pontos
2002 - 6 pontos
2001 - 7 pontos

---

[Atualização - 18h00] Pontuação nas dez rodadas iniciais desde 2001, mostrando como o Atlético tem entrado "despreparado" nos campeonatos Brasileiros:


2001 - 14 pontos
2002 - 18 pontos
2003 - 14 pontos
2004 - 14 pontos
2005 - 3 pontos (time reserva)
2006 - 13 pontos
2007 - 13 pontos
2008 - 12 pontos
2009 - 11 pontos
2010 - 10 pontos
2011 - 2 pontos
2012 - 14 pontos (Série B)

---


Fonte de pesquisa: furacao.com


SRN


[Atualização - 16h50]: Após publicar este post, li no site furacao.com uma matéria muito semelhante falando da mesma sequência ruim do Atlético nos últimos anos. A matéria foi publicada um pouco antes da publicação deste post, mas não motivou o mesmo. Acesse clicando aqui!

---
RSS - Twitter - Facebook

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Balanço das 3 primeiras rodadas do Furacão


Felipe surpreende positivamente
O ataque surpreendendo na escalação e no rendimento, com Felipe indo muito bem centralizado, Ederson aparecendo como um segundo atacante goleador, Marcão fazendo pivô e fazendo boas assistências, e um Everton regular, melhorando a cada jogo.

Meio campo dentro do esperado, com Deivid correndo e marcando muito, mas errando muitos passes, e João Paulo passando bem e levando perigo em faltas, mas marcando mal com sua lentidão.

Defesa mantendo a escalação esperada, mas decepcionando no rendimento, com um Cleberson que subiu o Atlético mas ainda não chegou na Série A, Pedro Botelho apoiando bem mas sendo irregular defensivamente, Leo bem mas machucado, e Jonas horrível. Manoel joga por todos, mas nem sempre consegue salvar.

Drubscky sendo Drubscky, escalando bem o 11 inicial, mas entrando com um banco de reservas sempre desequilibrado, e consequentemente substituindo mal. Não consegue mudar o time conforme as alterações do adversário.

SRN


---
RSS - Twitter - Facebook

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Guia do Brasileiro do GloboEsporte não sabe nem do Sub-23 no Paranaense

Campeonato Brasileiro começando, então é hora dos jornais, sites e revistas lançarem seus "guias" dos Brasileirão.

Nem vou lembrar de como eram feitos os guias nos tempos "pré-internet", mas hoje e sempre, o mínimo que se exige de um veículo de comunicação é um pouco de pesquisa.

Pois é, mas o Globoesporte.com nem isso fez. Provavelmente com aquele pensamento comum de alguns maus-profissionais do eixo Rio-SP, devem ter pensamento:

   - "Atlético Paranaense? Coloca um jornalista qualquer lá do Sul pra falar".

O escolhido foi Maurício Saraiva, da RBS, que obviamente sem pesquisar 10 minutos sobre o time, falou asneira.

Veja a "análise" do jornalista sobre o Atlético para o Brasileirão 2013:

"O vice-campeão paranaense usou o estadual como preparação para Copa do Brasil e Brasileirão, para onde volta depois de rápida passagem pela Série B. O técnico Ricardo Drubscky levou o time à disputa do título, mas seu foco estava no restante da temporada. O meiaElias e o atacante Ciro são as referências." (não vou nem colocar link dessa porcaria de "análise")

Análise preguiçosa e mal feita.

Pesquisou bem hein Maurício Saraiva?

Como exercício, fiz uma busca rápida no Google, com o termo "Atlético-PR 2013". O sexto resultado é a análise do @fusketa, contando tudo que um jornalista precisa saber sobre o elenco do Furacão em 2013, simples não? (acesse aqui)

O mais incrível é que o GloboEsporte.com tem acesso a muitos jornalistas (alguns bons, outros nem tanto) do Paraná, mas preferiram a preguiça.

Enfim, fica aqui a critica.

---

Já a ESPN Brasil, com Igor Resende fez o básico. Pesquisou e apresentou uma análise simples, mas realista do Atlético para o Campeonato Brasileiro 2013, acesse aqui!

Parabéns pra eles!

[Atualização - 24 de maio de 2013 às 13:00] - O jornalista Maurício Saraiva se defendeu do que ele chamou de "revolta de alguns torcedores pela projeção feita" com um post em seu blog, segue o link: http://globoesporte.globo.com/rs/vida-real/platb

[Atualização - 24 de maio de 2013 às 13:00] - Com intervenção do jornalista @freire88, o GloboEsporte.com corrigiu a informação, agora com texto de Ayrton Baptista Jr. Parabéns aos envolvidos!

Correção feita, agora com texto de @ayrtonbap.

---
RSS - Twitter - Facebook

quarta-feira, 22 de maio de 2013

[OFF] Premier League, um exemplo no quesito "divisão dos direitos de transmissão"

Segue o ranking dos times que mais receberam informando qual a respectiva posição de cada um na tabela de classificação:

1. (1 lugar) Manchester United: 60.813.999,00
2. (2 lugar) Manchester City: 58.143.890.00
3. (4 lugar) Arsenal: 57.110.685,00
4. (5 lugar) Tottenham: 55.876.247,00
5. (3 lugar) Chelsea: 54.995.224,00
6. (7 lugar) Liverpool: 54.843.042,00
7. (6 lugar) Everton: 51.770.467,00
8. (10 lugar) West Ham: 48.746.943,00
9. (8 lugar) West Bromwich 48.344.477,00
10. (9 lugar) Swansea City: 47.588.596,00
11. (11 lugar) Norwich City: 46.076.834,00
12. (12 lugar) Fulham: 45.320.953,00
13. (16 lugar) Newcastle: 45.168.771,00
14. (15 lugar) Aston Villa: 44.967.538,00
15. (13 lugar) Stoke City: 44.565.072,00
16. (14 lugar) Southampton: 43.809.191,00
17. (17 lugar) Sunderland: 43.455.776,00
18. (18 lugar) Wigan Athletic: 40.785.667,00
19. (19 lugar) Reading: 40.029.786,00
20. (20 lugar) Queens Park Rangers: 39.752.462,00

As regras são as seguintes:

  • 50% da grana dividida igualmente (cerca de 13 milhões de euros);
  • 25% por mérito, conforme a posição na tabela;
  • 25% por apresentações na televisão;
A Premier League sofre com outros problemas, como a grande quantidade de dinheiro despejada pelos milionários que aparecem de várias partes do mundo como supostos adoradores do esporte bretão. Mas no quesito "distribuição dos direitos de transmissão", é o exemplo a ser seguido!


---

Mais em:

- Tabela completa com valores ganhos pelos clubes em cada quesito: http://www.premierleague.com/content/dam/premierleague/site-content/News/publications/other/Season-201213-TV-Broadcasting-distribution.pdf

SRN

---
RSS - Twitter - Facebook

terça-feira, 21 de maio de 2013

A poucos dias do lançamento do modelo 2013, relembre melhor e o pior dos últimos anos

[Atualização: 24 de Maio] Lançados os novos uniformes:

[Fonte: Umbro Brasil]

[Atualização: 22 de Maio] Novo vídeo da Umbro Brasil com Teaser da nova Camisa do Furacão!


De um modo geral, gostei muito dos uniformes do Atlético feitos pela Umbro desde 1996, com poucas exceções.

Falando em "Camisa 1", a principal exceção, na minha opinião, foi a camisa lançada em 2008...

Camisa 1 2008/2009
Mas dois anos depois, em 2010, a Umbro se redimiu, e confeccionou, na minha visão, a mais bonita camisa que a marca já fez para o Furacão...

Camisa 1 2010

Nos próximos dias será lançada a nova linha, a expectativa é boa...

Campanha de lançamento da Umbro Brasil #EuVi #Furacão
SRN