terça-feira, 11 de setembro de 2012

Atlético deverá receber R$100 milhões a menos que Corinthians e Flamengo das cotas de TV, em 2015


Vários jornalistas vem dizendo que os cartolas do futebol estão em conversas adiantas com a TV Globo para acertar um grande aumento nos valores dos contratos de direitos de transmissão para o triênio 2015/2018.

Após o fim do "Clube dos 13", os contratos foram todos revistos, e para este ano de 2012 os valores já aumentaram bastante com relação aos contratos anteriores.

Ainda divididos de forma semelhante aos "grupos" do Clube dos 13, os clubes são (mais ou menos) separados em 5 grupos, sendo que o Atlético está no Grupo 4.

A diferença do Grupo 1 para o Grupo 4, que já era grande (3x) na época do Clube dos 13, manteve a proporção, se transformando em um abismo neste ano.

[valores aproximados]


As especulações para o triênio 2015/2018 falam em um aumento gigante de mais ou menos 70%, e considerando que todos os grupos "ganhem" esse aumento proporcional, o abismo ficará ainda maior.

Desde maneira, em 2015, a diferença entre o Grupo 1 (Atlético) e Grupo 4 (Corinthians e Flamengo), que hoje já está na casa de R$60 MI, chegará na casa de R$100 MI.

Evolução das cotas de televisão 2012-2015.
Se hoje o futebol Brasileiro já está ficando "menos equilibrado", a tendência é que isso só piore, e num futuro próximo veremos 3 ou 4 clubes disputando todos os título nacionais.

Europa

Muitos falam mal desse quesito nos Campeonatos Europeus, onde 4 clubes, no máximo, disputam todos os títulos temporada após temporada. Então vamos fazer um comparativo com a Premier League, a maior liga de futebol do mundo em faturamento, onde também se discute o aumento das diferenças nas cotas de TV entre os clubes.

Na Barclays Premier League a posição de cada clube no campeonato ajuda a calcular a receita de televisão. Por isso, na temporada 2011/2012, o Wolfes FC (último colocado) recebeu 65% do que o Manchester City (primeiro colocado) recebeu. Da mesma forma que acontece no Brasil, outros fatores ajudam a compor a receita dos clubes, mas aí dependem mais da competência dos donos dos clubes (patrocínios e transferências).

[fonte: sportingintelligence.com]

Se mesmo com a diferença muito abaixo da brasileira nas verbas de televisão, o título é sempre disputado por poucos, imaginem como ficaria com diferenças gigantescas...

Futuro

Sem grandes mudanças no panorama atual, clubes como o Atlético terão extrema dificuldade para se manterem disputando títulos nos campeonatos nacionais.

Com a Copa isso deve ficar ainda mais evidente, já que os diferenciais dos clubes mais "organizados" faziam a diferença.

No caso do Atlético, mesmo com menos dinheiro que os clubes "do eixo", a infra-estrutura e a organização vinha fazendo a diferença, equilibrando a diferença econômica com a competência. Mas agora com a Copa, mesmo os clubes mais desorganizados estão se obrigando a se estruturar, com centros de treinamentos e novas arenas para jogo.

Enfim... temos que criar novos diferenciais, e para equilibrar uma diferença financeira muito maior...

---

Mais sobre o assunto:

"O abismo aumenta", coluna de Paulo Vinícius Coelho no Estadão.

"Especial: Dívida dos clubes brasileiros bate em R$ 3 bilhões" - Diário LanceNet!

"Premier League TV rights Q&A, including where the money goes and what next" - sportingintelligence.com


SRN

---
Blog do Furacão no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário