sexta-feira, 1 de junho de 2012

Sem inventar o time é...

Depois da vitória de ontem, não tem mais o que inventar (já não tinha)...

Zezinho tem que ser titular;

Baier e Liguera juntos complica;

Fernandão é ruim, e mesmo assim melhor que Bruno Mineiro;

Vender Guerrón é perder o "diferente", mesmo que ele não sirva para o "projeto".

Contra o Barueri, o 3 a 0 veio com tranquilidade, ou até com sonolência, mas veio. No poder de decisão de Paulo Baier, e como será em toda a Série B, na fragilidade do adversário.

E engraçado que desta vez o Atlético melhorou na segunda etapa, com as entradas de Zezinho e Fernandão, quebrando a sequencia de "segundos tempos" ruins!

Melhorou não porque milagrosamente voltou a ter preparo físico, e sim pelas alterações de Carrasco, corrigindo seus próprios erros na escalação do onze inicial.

E o time que terminou a partida é, na minha visão, praticamente o time que deve continuar jogando, no 4-3-3, com Rodolfo, Gabriel, Manoel, Cleberson e Heracles; Deivid, Zezinho, Paulo Baier (Liguera); Guerrón, Fernandão e Edigar Junio.


SRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário