segunda-feira, 12 de março de 2012

Fórmulas malucas

Muito se discute sobre a extinção dos campeonatos estaduais, sobre os exagero de clubes na Copa do Brasil, ou mesmo sobre as fórmulas malucas para o Campeonato Brasileiro.

Essas discussões normalmente acontecem no ínicio das temporadas, por pura falta de assunto, mas sendo bem sincero, gosto de discutir sobre o assunto.

E agora, com a saída de Ricaro Teixeira da CBF, os clubes deviam tomar as rédeas do futebol no país, organizando competições que tragam ganhos financeiros e técnicos... Mas só de pensar dirigentes que comandam os clubes são os mesmos que há anos vinham mantendo Teixeira no poder... que medo!

Mas como gosto de pensar no assunto, vamos as "minhas" fórmulas malucas:

Estaduais dando cada vez mais prejuízo.
Estaduais (e regionais)

Paulista, Carioca e, talvez, o Gaúcho e o Mineiro. De resto, acredito que a melhor solução seria unir estados em competições novas e mais fortes.

No Nordeste, a antiga Copa do Nordeste com certeza traria muito mais benefícios financeiros e técnicos aos grandes clubes da região. Então porque não fazer um "regional", mesmo que em formato de pontos corridos, sendo que os menores clubes (do interior) disputariam estaduais classificatórios para o Regional.

A mesma fórmula poderia ser usada na região norte, mas aí com clubes ainda em pior situação financeira, poderiam fazer um campeonato no mata-mata, com menor gasto de viagens para os clubes.

Na região Centro-Oeste, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e Distrito Federal poderiam organizar também seu regional...

Em Minas, de longe, o campenato parece ser fraco... quem sabe a volta da Copa Sul-Minas seria a solução?

O que a FPF faz pelos clubes?
E aqui, no Paraná, porque não a volta da Copa Sul?

E no caso de Minas e Rio Grandes de Sul manterem seus campeonatos, poderíamos juntar o Paranaense e Catarinense, com certeza já melhorando o nível técnico do campeonato. Assim, um campeonato com 12 times ficaria mais ou menos assim: Atlético, Coritiba, Paraná (ou não), Londrina, Rio Branco e Operário, Avaí, Figueirense, Criciúma, Joinville, Marcílio Dias e Chapecoense...

Um patrocinador pagaria melhor, o campeonato seria tecnicamente superior, os estaduais continuariam existindo, mas seriam classificatórios para o regional, e o número de datas poderia ser bem inferior, e com certeza levaria muito mais público aos estádios...

Imagine, utilizando os moldes do campeonato carioca, com 12 clubes, sem semi-finais, poderíamos fazer um campeonato com 16 datas, sendo 4 jogos finais de turno (ida e volta), e outros 2 jogos de final geral (ida e volta).

Além disso, seriam jogos contra Coritiba, Paraná, Criciúma, Avaí e Figueirense... bem melhor que Roma, Toledo e J. Malucelli...

Enfim, na verdade mesmo, apenas a diminuição da quantidade de datas para os estaduais já traria algum benefício...

Copa do Brasil

A fórmula atual me parece interessante, mas acredito que pode ser melhor explorada financeiramente, ajudando os clubes menores, principalmente, com os gastos de viagens. As datas deveriam ser esticadas para o ano inteiro. Além do ÓBVIO problema dos clubes da Libertadores que não participam... mas isso parece que acabou, e em 2013 tudo volta ao normal...

Quem manda na Premier League são os
clubes (leia mais)
Libertadores

Como campeonato mais importante do continente, deve ser extendido ao ano todo também, com a disputa do título apenas em dezembro, permitindo intercalar os meios de semana com datas da Copa de Brasil.

Campeonato Brasileiro

Na minha opinião, a manutenção do formato de pontos corridos é obrigatória, não tem como contestá-la. Mas é importante fazer com que o Campeonato comece antes, permitindo que a Copa do Brasil e a Libertadores sejam jogadas ao longo de todo o ano. Mas pra isso também é obrigatória a diminuição das datas dos estaduais.

SRN
#ForaHélioCury

Nenhum comentário:

Postar um comentário