quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Cavando a própria cova


O que pensaram quando trouxeram o
Rodriguinho, e por empréstimo?
No começo do ano eu mesmo defendi alguns reforços que a diretoria trouxe por empréstimo (Madson e Kleberson), e ainda acho que, em casos específicos, empréstimos podem ser bons para um clube.

O problema é que esse tipo de reforço virou regra na atual gestão, até mesmo para jogadores fracos.

O resultado disso é um elenco formado com vários jogadores descomprometidos com o clube. Jogadores que sabem que mesmo caindo esse ano, em 2012 voltarão para seus clubes de origem, sendo novamente emprestados ou mesmo tendo uma nova chance.

E o "contras" não param por aí. Hoje, por exemplo, contra o São Paulo, teremos dois desfalques por "força contratual".

Pode parecer pouco pensando apenas nesta partida, mas num contexto geral, considerando o campeonato todo, o problema fica mais evidente.

Lembrando de alguns dos principais jogadores que estiveram no elenco rubro-negro em 2011, temos: Wagner Diniz, Kleberson, Marcelo Oliveira, Rodriguinho, Wendel, Cléber Santana e Madson.

São 7 jogadores de 6 clubes diferentes, ou seja, são 12 jogos onde com certeza teremos pelo menos 1 desfalque.

Então já fica a dica pra próxima diretoria.

Um ou dois empréstimos em casos específicos para preencher uma posição carente pode ser muito útil, basta lembrar de Wesley e Maikon Leite.

Mas trazer mais de meio time por empréstimo é cavar a própria cova.

Jogo de hoje

Como agora não adianta ficar chorando o leite derramado, hoje é dia de lotar a Baixada e empurrar o Furacão pra cima dos cervídeos.

É vencer ou vencer, e ainda torcer contra o Cruzeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário