quarta-feira, 4 de maio de 2011

Arbitragem muito confusa e time muito nervoso determinam resultado ruim

Paulo Baier só apareceu na bola parada
Segundo a galera que estava no estádio, antes do início da partida o clima parecia de Libertadores nas arquibancadas e no entorno da Arena. Torcida animada com o torneio mais importante do primeiro semestre.

Dentro de campo Adilson armou um time com 3 volantes, sendo Paulo Roberto a novidade na equipe. Paulo Baier, Madson e Guerrón ficaram responsáveis pela parte ofensiva, sem um homem de referência na frente.

O time entrou motivado, e talvez por consequência dessa motivação, muito nervoso. A zaga trocando (e errando) passes perigosos no campo de defesa. O meio campo muito tumultuado, com Paulo Roberto sendo o único a fazer boa partida. E no ataque, Madson fez contra seu ex-time, sua pior partida desde que chegou em Curitiba.

Mas o Vasco é um time muito fraco também, dando espaço pro Atlético atacar e muito, mas sem qualidade nas finalização, como vem sendo durante todo esse início de ano.

Ainda no 0 a 0, dois erros do bandeira em dois lances de mesma linha, onde os atacante saiam na cara de Fernando Braz.

E o Vasco contra-atacava com força, e com as 3 armas obvias marcou seu primeiro gol. Lançamento de Diego Souza pra velocidade de Éder Luis, e no oportunismo de Alecsandro o Vasco marca o primeiro. Curiosamente, os 3 jogadores costumam fazer a festa contra o Atlético faz tempo.

Pro segundo tempo, pra mim veio o primeiro erro de Adilson. Considerando a capacidade técnica de cada jogador, Madson foi com certeza o pior no primeiro tempo, com jogadas displicentes e errando muitos passes, o baixinho nitidamente não quis jogar contra o Vasco, ou seja, tem que sair. Não saiu, e continuou errando até o final.

Madson só faltou trocar de camisa
Entrou Branquinho pro lugar de Robston. E não decepcionou. O meia atacante está jogando tudo que esperávamos dele desde sua contratação.

E aí o Atlético foi pra cima na base da vontade e da raça. Paulo Baier, diferentemente do Atletiba, resolveu acertar os cruzamentos (mas só fez isso), e no "bate-rebate" Guerrón meteu pra dentro: 1 a 1.

O rubro-negro continuou encima, e Guerrón, como sempre, teve a chance de virar, duas vezes. Chutou as duas pra fora. Aí veio o velho ditado: "quem não faz... leva", e Diego Souza (denovo ele decidindo) pegou a sobra e meteu um balaço no ângulo: 2 a 1.

Na frente no placar, o Vasco recuou e começou a catimba, amarelando todo o seu time, um a um. E quando Felipe tomou o segundo amarelo (segundo Rubens Pozzi, da ESPN Brasil), o super Wilson Pereira Sampaio esqueceu que tinha dado o primeiro. Incrível!

E nessa catimba o jogo foi se arrastando, praticamente sem futebol, até Branquinho pegar uma sobra na área, tocar na bola e se jogar. O juizão, que é fraco pra "baralho", foi na dele e deu o pênalti. Cinco minutos depois (por causa da catimba) Paulo Baier cobrou com perfeição e empatou: 2 a 2 e final de partida.

Veja o gol de Guerrón


Arbitragem

Com 2 impedimentos decisivos mal marcados no primeiro tempo contra o CAP, 1 pênalti mal marcado contra o Vasco, e 2 cartões amarelos sem expulsar Felipe (ainda sem confirmação das imagens da TV), o Furacão acabou saindo no prejuízo.

Zaga ou peneira?

O setor defensivo continua sendo o calcanhar de Aquiles do rubro-negro. Manoel e Rafael Santos não se entendem, Rômulo foi muito mal, e Paulinho sempre na mesma, apenas regular e errando todos os cruzamentos.

Madson não joga contra o Vasco?

O baixinho "soda" esteve simplesmente irreconhecível contra seu ex-clube. Calculando por cima, errou 90% dos passes, armou vários contra-ataques e não ganhou UMA jogada no mano. Nitidamente displicente, ele tem é que se explicar pra torcida. Se não quer jogar contra o Vasco, pede pra sair, não atrapalhe!

Não levem a mal toda a minha revolta com Madson, pois ainda acho que ele é essencial para a qualidade técnica do time. Joga muito, dribla, tem raça e corre, tudo isso mesmo indo pra balada. E por saber de toda essa capacidade é que estou revoltado.

Adilson

Continuo confiando no treinador, mas hoje poderia ter entrado com Branquinho e demorou pra tirar Madson. Mais que isso, com o banco que estava a disposição, não podia fazer.

Paulo Roberto

O volante estreou bem, com bom poder de recuperação, sem errar muitos passes, parece ter futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário