quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Pra mim chega de Sérgio Soares, pega o boné e vaza!

O jogo e o técnico

Derrota merecida, numa apresentação horrível do Furacão no Germano Krüger.

O Operário dominou o jogo, abriu o placar, e soube manter segurar o Atlético, saindo apenas nos contra-ataques.

O Furacão teve apenas três chances de marcar, duas vezes com Paulo Baier e outra com Guerrón.

Independente de concordar ou não com o time principal fazendo 2 partidas por semana em pré-temporada, depois de 4 atuações sofríveis do time principal, a culpa só aponta para um nome: Sérgio Soares.

Não temos padrão de jogo, jogadas ensaiadas, ultrapassagens nas laterais, motivação dentro de campo, e até mesmo na bola parada os jogadores parecem estar perdidos.

Esses são todos problema de técnico, e Sérgio Soares não dá sinais de que seja capaz de resolver.

A solução seria trocá-lo já, no início da temporada? Talvez, mas quem colocar no lugar? Problemão pra diretoria!

Chegada no Germano Krüger, entrada do torcida do CAP foi por uma pequena portinha.
Desempenho individual

João Carlos - Muito mal, socou a bola em duas oportunidades que podia segurá-la, saiu jogando errado em 3 oportunidades, e falhou num lance bizarro em que quase entregou a bola de presente ao atacante adversário;
Marcos Pimentel - Horrível. Demorava a passar a bola, ficava girando em torno de sí mesmo e acabava perdendo a bola para o primeiro adversário que pressionasse;
Rafael Santos - Regular, é o titular;
Manoel - Quer sair. A expulsão do jogador foi típica de quem quer arrumar confusão pra facilitar a saída;
Paulinho - Não espero muito dele. Ele é regular, raramente é destaque positivo, as vezes vai muito mal, mas normalmente é esse futebolzinho sem sal mesmo. Seria válido testar o Heracles numas 3 ou 4 partidas seguidas;
Alê - Fraquinho. Mesmo considerando que nos primeiros jogos o volante jogou sozinho, não gostei do futebol do Alê. Ele erra passes DEMAIS, mesmo tendo sido contratado como "segundo volante que sai bem pro jogo";
Deivid - A mesma coisa de sempre. Correria, muita marcação, pouca qualidade com a bola no pé, evoluindo pode virar um "mini Valencia", mas falta MUITO pra chegar lá. É útil para o elenco;
Paulo Baier - Foi bem. Apareceu duas vezes finalizando (uma pra fora, e outra com milagre do goleiro do Operário), mas nos cruzamentos não foi bem;
Branquinho - O pior em campo. Foi sofrível a atuação do meia. Errou tudo que tentou, armou contra-ataques, não acompanha ninguém nem pra cercar, não aparece mais para finalização, enfim, horrível;
Guerrón - É na vontade. O Guerrón é isso, vai tentar, vai errar e vai acertar, mas sempre lutando. É titular e acabou;
Lucas - Foi bem. Buscou jogo durante toda a partida, ganhou várias jogadas nos lançamentos horríveis diretos da zaga, e conseguiu fazer o pivô algumas vezes. Falhou junto com a zaga no gol do Operário, ao não acompanhar o atacante.

Henan - Tem futuro;
Ivan González - Só correria;
Gabriel - Sei lá, nem reparei que entrou... (!!!)

Sérgio Soares - Péssimo. Coloca o time principal pra jogar duas vezes por semana, com 10 dias de pré-temporada, e mesmo assim não consegue fazer o ataque que tem Baier, Branquinho, Madson, Guerrón e Lucas funcionar. Pra mim chega. Já provou que não serve, pega o boné e vaza! 

Ps.: isso que eu sou contra o troca-troca constante de técnicos...

Atualização: Agradecimento especial aos #TuiteirosDaBaixada, pela excursão pra PG! Vou usar as palavras do Blog do Giu: "Fica aqui apenas o agradecimento pela maravilhosa organização do #TurismoTuiteiro e pelas companhias que fizeram com que a noite não fosse um total fracasso."

8 comentários:

  1. Luiz Afonso Miguel27 de janeiro de 2011 04:24

    Calma Duune. O campeonatinho paranaense serve só prá isso. Prá ver que o técnico é fraco e que o time é limitado. Faz 5 anos que é assim. Ou voçe acha que iniciaremos o brasileiro com esse técnico?

    ResponderExcluir
  2. Estou "revoltado" justamente pela chance de iniciarmos o Brasileiro / Copa do Brasil com esse técnico!

    Já provou que não tem condições de treinar o CAP, então, como eu disse: "Pega o boné e vaza!"

    ResponderExcluir
  3. Aqui em Arapongas está comentando que o técnico Lio Evaristo pediu demissão para assumir o Atlético.

    ResponderExcluir
  4. Amigo Anônimo, não nos assuste!

    ResponderExcluir
  5. Nas duas derrotas do Arapongão o técnico foi muito criticado pelas substituições e parece que o boato foi mais para avisar não existe só o Arapongas para treinar e estou valorizado.
    Uma pena. Um time que tem uma média de público de 5.000 pagantes, cinco vezes mais que os outros, com exceção do Operário, não pode ficar refém de um técnico. Ainda mais quando este afirma que não é o único culpado, como ocorreu na 1ª derrota. Só faltou falar que não faz gol contra.

    ResponderExcluir
  6. Os comentários são muito prejudiciais para o time, pois todos sabem que jogador de futebol não gosta que o técnico jogue a derrota para eles, mas assuma.
    Ao ganhar do Operário disse que já tinha suado sangue pelo time o ano passado e todos estavam falando de mais e tinha confiança em seu trabalho.
    Nova derrota contra o Irati e o papo é que o campeonato é longo e futebol é assim mesmo, não se ganha todas.
    Entretanto, vale uma destaque, a folha do Arapongas seria a maior do interior, em torno de R$ 200.000,00, enquanto que as mais próximas seriam do Operário e Cascavel no valor de R$ 120.000,00.
    Não tem como ganhar todas, mas se for verdade o valor do investimento, é OBRIGAÇÃO ser o melhor do interior.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Amigo,
    Espero que não se importe com comentários sobre o Arapongas em seu blog atleticano, mas foi apenas um desabafo contra um técnico que acha que aqui em Arapongas pode fazer o que quiser, como que se ninguém soubesse o mínimo sobre futebol.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Fique tranquilo, a idéia do blog é ser um espaço democrático!

    Agora, depender de Lio Evaristo é complicado mesmo!

    Abraço!

    ResponderExcluir