segunda-feira, 22 de novembro de 2010

É, eu avisei!

É, eu avisei!

Sálvio Spinola tinha tudo pra complicar pro nosso lado, pelo seu histórico, e complicou.

E como lembrou o comentarista da ESPN Brasil, Mauro Cezar Pereira, Sálvio resolveu mudar seu critério completamente na partida de sábado.

Durante todo o campeonato, o árbitro que apita pela Federação de São Paulo não tinha marcado NENHUM pênalti. Isso mesmo, NENHUM. Mas resolveu achar um pênalti inexistente justamente contra o Furacão.

Momento exato do "mergulho" de Edílson sobre a perna de Rhodolfo.


É verdade também que Sálvio tinha ido bem em dois lances reclamados pelos gremistas após a partida: uma "bola na mão" de Manoel, quando a bola desviou em sua perna e depois em sua mão (não foi absolutamente nada); e também num suposto empurrão de Deivid (acho que foi ele) em Fábio Santos, absolutamente legal, divida de jogo.

O problema é que o árbitro também mostrou seu "nervosismo" na parte disciplinar. Deu 9 cartões amarelos para o Atlético 1 apenas 1 para o Grêmio.

E nesse quesito, Sálvio também mudou muito sem "estilo" de apitar, já que sua média de cartões amarelos no Campeonato Brasileiro era de 4,4 cartões por partida.

Um exemplo dessa "falta de critério" também fica claro se lembrarmos da partida Guarani 0 x 0 Palmeiras, pela 15° rodada, quando Mazola se jogou na área em lance muito semelhante ao do Olímpico, mas nessa oportunidade o árbitro acertou e mandou o atacante levantar. (ver minuto 1:25 do vídeo)


Temos que admitir que o Furacão realmente buscou matar os ataques gremistas exageradamente, mas alguns cartões como o deu Manoel, por exemplo, forão ridículos, em faltas simples, de jogo, com o adversário no campo de defesa e de costas para o ataque.

Só sei que ficou estranho.

O Jogo

Falando se futebol, o Atlético não fez boa partida.

O Furacão foi mal ofensivamente, só levando perigo em jogadas com Guerron. Na bola parada, Baier estava descalibrado, e Nieto parecia nem ter entrado em campo.

Defensivamente, a dupla Rhodolfo e Manoel fez sua pior partida no campeonato, principalmente Rhodolfo que tomou um drible desconcertante de outro zagueiro na jogada do primeiro gol gaúcho. Wagner Diniz também colaborou bastante para essa fragilidade defensiva, perdendo praticamente todas as dividas e deixando um corredor em suas costas.

No meio, Deivid correu muito, Chico fez partida regular, Baier se limitou as bolas paradas e Branquinho foi um desastre.

E quem entrou também não colaborou. Ivan Gonzalez e Maikon Leite são muito fracos tecnicamente, e o segundo, sem ritmo de jogo, se torna praticamente nulo em campo.

Resumindo: Na bola, não merecemos vencer, assim como o Grêmio também não mereceu a vitória. E num empate na bola, o apito decidiu.

Um comentário:

  1. Faço minhas as suas palavras, só discordo com relação ao Iván, ele nem teve tempo de entrar no jogo direito! Maykon não deveria ter entrado! O Iván é um jogador bom, e entra sempre decidindo, mas SS demorou a coloca-lo em campo e com o Juíz decidindo o jogo a favor do Grêmio já estava complicado jogar, Baier saiu da bola no terceiro gol, mas já estava decidido quem iria ganhar!

    ResponderExcluir