quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Sem um matador fica difícil

Não é de hoje que venho reclamando que o time não tem um artilheiro no elenco, pelo menos um em boa fase.

Bruno Mineiro foi esse artilheiro, no fraco campeonato Paranaense, mas no Brasileiro não conseguiu manter a boa média de gols. Nieto, seu reserva imediato seria a óbvia tentativa, mas não ganhava chances com o "professor" Carpegiani, e ontem vimos porque.

Fraco tecnicamente (já sabíamos que era), o jogador até lutou, como Bruno Mineiro também costuma lutar, mas na famosa "bola do jogo", onde o artilheiro nato faz a diferença, errou, e feio. Além da chance aos 48 minutos do segundo tempo, Nieto teve mais duas boas oportunidades, sempre na bola aérea, e não aproveitou.

E dessa forma, sem um matador no elenco rubro-negro, será muito difícil chegarmos a um objetivo maior de que uma Copa Sulamericana, não apenas pela distância dos primeiros colocados, mas pelo histórico de times de sucesso do Furacão.

Se lembrarmos, os principais times do Atlético na história tiveram seu matador(es).

Washington e Assis nos anos 80; Oseias e Paulo Rink em 95/96; Lucas e Warley no final da década de 90; Alex Mineiro e Kleber Incendiário em 2001; e Washington em 2004. Todos times que encheram os olhos da torcida rubro-negra, sempre com um matador e um garçom (ou mais de um).

E hoje, nosso time cria, cria e cria jogadas de perigo, sem parar. Bolas aéreas, faltas perigosas, chutes cruzando a área, mas não tem O CARA pra guardar.

E infelizmente, teremos que seguir com esses atacantes mesmo. Então o jeito é torcer pra que Bruno, Nieto ou quem quer que seja, voltar (ou começar) a marcar gols, e aí sim, ninguém segura o Furacão.

Atlético 0 x 0 Vasco


Melhores do CAP

Rhodolfo, na minha opinião fez sua melhor partida no Furacão (nem sei como é possível). Defendeu como sempre e atacou melhor que os atacantes no final, passando a bola do jogo para Nieto desperdiçar.
Deivid, roubou bola até da própria sombra, jogaço.

Piores do CAP

Trio ofensivo: Maikon Leite, Federico Nieto e Ivan González, todos mal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário