quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Rhodolfo novamente na seleção da rodada do globoesporte.com #RhodolfoSelecao

"Ao ao ao, Rhodolfo é seleção!"

Melhores e piores de Furacão 1 x 0 Vitória


---

Melhores do CAP

Rhodolfo, o melhor em campo, não perdeu uma jogada na defesa e ainda marcou o gol atleticano.
Branquinho, fez um ótimo primeiro tempo, sumiu um pouco no segundo, mas mesmo assim armou alguns bons contra-ataques.
Elder Granja, jogou muito no primeiro tempo armando excelentes jogadas de ultrapassagem com Guerrón, no segundo teve que ficar mais atrás devido a subida dos laterais adversários.

Piores do CAP

Bruno Mineiro, horrível, não ganhou nem 10% das jogadas que disputou, e ainda perdeu dois gols incríveis.



Comentários dos blog atleticanos sobre a partida:

Blog da Baixada: Na base do facão
...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Furacão deverá deixar de jogar na Arena da Baixada no segundo trimestre de 2011

O Conselho Deliberativo do Atlético conheceu e aprovou na noite desta terça-feira (28) o termo de acordo entre o clube, a prefeitura e o estado, bem como as mudanças no projeto da Arena para a Copa 2014. “Foi aprovada a condução do processo” disse o presidente do Conselho Deliberativo, Gláucio Geara, que contou alguns detalhes das mudanças.

Teremos uma rampa de acesso na [Rua] Buenos Aires e alguns ajustes. As desapropriações serão menores. Haverá uma entrada especial para os caminhões das emissoras de televisão pela [Rua] Brasílio Itiberê. E uma central de captação de água das chuvas.

O dirigente revelou ainda que as empresas para projetos hidráulicos e elétricos estão contratadas. “Todas paranaenses”, fez questão de ressaltar.

O conselho praticamente definiu que o clube deixará a Arena ao final do primeiro trimestre de 2011. Ainda há a dúvida se mandará jogos na Vila Olímpica ou na Vila Capanema, estádios do Paraná, no período das obras.

Geara ressaltou que toda a movimentação ainda depende da aprovação da lei do potencial construtivo na Câmara de Vereadores, entre outros detalhes burocráticos. “Vamos aguardar, temos expectativa que os vereadores e deputados saberão analisar os benefícios que a Copa trará, sem paixão clubística. O governo federal já liberou R$ 222 milhões do PAC da Copa para Curitiba e isso não aconteceria sem essa definição do estádio.”

Fonte: Napoleão de Almeida, para a Gazeta do Povo

Leia a excelente coluna de Mauro Cezar Pereira sobre erros de arbitragem

Quem nunca ouviu um ex-árbitro de futebol agora no papel de comentarista do apito dizer que "o lance é muito difícil para o árbitro"? O mesmo vale para os auxiliares. Em geral não é mentira algumas jogadas complicadas acontecem e na velocidade do jogo identificar o impedimento ou a condição legal do atleta é tarefa complexa mesmo.

Mas isso está passando do limite. Praticamente todo jogo tem uma jogada "quase impossível", a ponto de, daqui a pouco, chegarmos à conclusão que os apitadores e bandeirinhas são vítimas, pobrezinhos que não têm responsabilidade alguma sobre o que se passa. São desculpas esfarrapadas criadas por corporativistas que parte da mídia, e da torcida, resolveu aceitar.

É evidente que em alguns lances bem específicos erros são toleráveis e acertos mais do que elogiáveis. Mas existem jogadas nas quais fazer tudo direito é quase obrigação. Caso do impedimento de Danilo no lance do terceiro gol do Corinthians sobre o Santos no clássico disputado recentemente na Vila Belmiro — clique aqui e veja. Se não vê aquilo, vai ver o que?...

Fonte:  Blog do Mauro Cezar Pereira / ESPN Brasil (leia na íntegra clicando aqui)

---

Concordo com Mauro, essa história de "Ah, tadinho do árbitro, o lance era muito difícil, tivemos que ver duas vezes no replay" está cansando. Todo erro agora é "desculpável" para os comentaristas.

E pra quem também fica revoltado com os erros de arbitragem, principalmente no Brasil, segue algumas recomendações:

Liga Anti-Penalty à Brasileira
Dossiê "Gamba" 2010

Dossiê produzido por Fernando Carvalho:

E aí, alguém tem dúvida que o Corinthians será campeão Brasileiro esse ano?

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Investimento em bons jogadores começa a mostrar resultado no Furacão

Trecho da coluna de Ricardo Campelo, colunista da Furacao.com:

...É preciso tirar o chapéu para Paulo César Carpegiani. Demorou um pouco, mas o treinador encontrou a regularidade que se esperava para o time atleticano. A sequência de bons resultados coloca o time como candidato matemático à vaga para a Libertadores...

...Temos um Atlético diferente. Que investe para trazer Paulo Baier, Branquinho, Guerrón, e outros jogadores de qualidade. E que nos permite sonhar com a conquista de uma vaga na Libertadores, depois de quatro anos de luta contra o rebaixamento. Pode ser o começo de novos tempos no Furacão...

A coluna também aponta os absurdos da Conmebol na mudança do G4 para G3, leia na íntegra clicando aqui.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

"Perdemos dois pontos"


Jogo

A frase o técnico Carpegiani explica tudo: "Perdemos dois pontos". O Atlético foi melhor durante a maior parte da partida, dominou o meio campo, e teve várias chances perdidas. O Botafogo jogou com o que tinha, o contra-ataque, e deu certo. Se não fosse o passe errado de Lúcio Flávio depois de jogada criada por ele mesmo, o Atlético sairia do primeiro tempo tomando 2 a 0.

Já o Atlético, principalmente no segundo tempo, ditou o ritmo da partida, com Branquinho e Baier finalmente fazendo boas jogadas juntos, o Atlético criou pelo menos 3 chances claras de gol, mas perdeu as 3. Além disso teve outras boas chances em jogadas de Élder Granja, que entrou muito bem.

Por fim, uma jogada individual de Guerrón (e é nisso que ele é bom) deu um mínimo de justiça (coisa que o futebol não costuma ter) a partida. 

Empate nem ruim nem bom para o Furacão, que agora tem que vencer o Vitória, na Arena, e o Cruzeiro, em Minas Gerais, pra continuar sonhando com a Libertadores.

Melhores do CAP

Branquinho, garçom da partida, jogou muita bola.
Élder Granja, entrou muito bem, dando duas assistência que poderiam ter gerado gol.
Paulo Baier, entrou muito bem na partida, finalmente fazendo boa dupla nas jogadas com Branquinho.

Piores do CAP

Bruno Mineiro, não ganhou nenhuma jogada como pivô, e perdeu um gol incrível.
Maikon Leite, fez sua pior partida pelo Furacão.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Imagem do dia (de ontem)

Goleiro Neto foi convocado por Mano Menezes

Confira a lista completa de convocados de Mano Menezes:

Goleiros

Victor (Grêmio)
Jeferson (Botafogo)
Neto (Atlético-PR)

Laterais

Daniel Alves (Barcelona)
Mariano (Fluminense)
André Santos (Fenerbahçe)
Adriano Correia (Barcelona)

Zagueiros

David Luiz (Sporting)
Alex (Chelsea)
Thiago Silva (Milan)
Rever (Atlético-MG)

Volantes

Lucas (Liverpool)
Ramires (Chelsea)
Sandro (Tottenham)
Elias (Corinthians)

Meias

Carlos Eduardo (Rubin Kazam)
Philippe Coutinho (Inter de Milão)
Wesley (Werder Bremen)
Giuliano (Internacional)

Atacantes

Alexandre Pato (Milan)
Robinho (Milan)
André (Dinamo de Kiev)
Nilmar (Villarreal)

---

Rhodolfo também merece uma oportunidade, e acho que ainda terá. Ele é melhor, por exemplo, que o Réver, hoje no Atlético-MG, que está na zona do rebaixamento.

Furacão venceu o adversário mais difícil do ano na Arena


Melhores do CAP:

Rhodolfo, novamente absoluto na zaga, já tá merecendo convocação.
Carpegiani, que mudou o jogo na volta do intervalo, anulando as jogadas do Inter.

Ontem não tivemos "piores", o time todo foi bem, ainda mais se considerar a força do time adversário. O Inter, até agora, foi o melhor time que eu vi jogar na Arena, neste ano.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

G4 vira G3 e chances do Furacão pegar Libertadores diminuem

O G-4 virou G-3. Foi isso que aconteceu, na prática, após o anúncio da Conmebol nesta quarta-feira, em comunicado oficial. Segundo a entidade, o título da Libertadores não abrirá mais uma vaga extra ao respectivo país da equipe campeã. Como o Internacional é o atual dono do troféu, isso significa que o Brasileiro deste ano só classificará três times para a próxima Libertadores.


A mudança se deve ao fato de que a Copa Sul-Americana passou a valer uma vaga para a Libertadores. Assim, a única possibilidade de um país ter um representante a mais no torneio é conquistando a Sul-Americana. Neste momento, quem perderia a vaga na mais importante competição do continente é o Botafogo, que tem 38 pontos e está em quinto - o Inter, em quarto lugar, já está assegurado.


Fonte: GloboEsporte.com

---

Independente de nos atrapalhar na busca por uma vaga na Libertadores, achei que a mudança foi justa.

Campeonato Paranaense novamente com regulamento polêmico

Foto: Aniela Nascimento (Gazeta do Povo)

Mantendo a tradição, o regulamento do Campeonato Paranaense 2011 já tem a primeira polêmica. Na decisão do título entre os campeões dos dois turnos, não haverá vantagem de saldo de gols. Ou seja: se um time "A" a vencer um time "B" por oito gols de diferença, e se o mesmo time "A" perder para o time "B" por 1 a 0 no segundo jogo, a disputa do título vai para os pênaltis. Segundo apurou a reportagem da Gazeta do Povo presente na sede da FPF, foram sete votos a três. Atlético, Iraty e Paraná foram contrários, pois queriam o critério de saldo de gols. O Coritiba se absteve, sob a justificativa de que enviou apenas representante jurídico ao arbitral. O Paranavaí não mandou nenhum representante ou procurador. A tabela do campeonato não foi divulgada pela (FPF).


Fonte: Gazeta do Povo

---

Lembro bem do Campeonato Paranaense de 1998, quando o regulamento estabelecia uma final onde o campeão teria que conquistar 5 pontos, em 2 ou 3 jogos, sem contar o saldo de gols também.

Resultado: O Atlético empatou o primeiro jogo contra o Coritiba por 1 a 1 no Couto, venceu o segundo por 4 a 1 no Pinheirão, e mesmo assim precisou disputar uma terceira partida com a vantagem do empate. Ganhamos por 2 a 1 e fomos campeões. Mas o regulamento? Ridículo.

E todos também se lembram dos últimos dois anos, com o absurdo "supermando".

Mas quem esperava que as invenções iam parar por aí, volta a se surpreender.

Em 2011 serão dois turnos "gigantes", com todos se enfrentando duas vezes (em casa e fora). O campeão de cada turno vai para a final.

Assim já era ruim, mas aí a FPF pensou: "mas assim não tem invenção, não vão falar de nós nos programas de esporte". E assim fizeram uma final onde o saldo de gols não conta. Que beleza!

Atlético, Iraty e Paraná votaram contra a PIADA! Mas não adiantou, o resto aprovou, incluindo o representante dos Ervilhas, que preferiu se abster do voto.

Assim o Campeonato Paranaense e a FPF continua sendo nada mais do que PIADA, inclusive para os clubes que o disputam.

Diretoria do CAP pede união das torcidas. Adianta?


Embora eu ache que não é papel da diretoria ficar de conversa com torcidas "organizadas", este caso me pareceu diferente. Gostei da atitude, muito sensata e coerente.

Geara, falando sobre as brigas entre as duas torcidas, foi firme  ao dizer que, ao Atlético, não interessa quem iniciou ou que provocou. Interessa que a torcida apoie O TIME dentro do estádio, sem quebradeira e sem vandalismo. 

Segundo Geara, dentro da Arena, se houver vandalismo e brigas, as câmeras vão filmar e o Atlético vai tomar as medidas necessárias e passar as imagens para a polícia. Se as brigas acontecerem fora dele, fica a cargo da polícia cuidar dos vândalos.

O problema é que, no próprio vídeo acima, divulgado pelo site oficial do CAP, percebe-se qual é a postura das organizadas. Uma jogou a responsabilidade pra outra, em todas as afirmações. Os dois representantes disseram: "a NOSSA torcida vai fazer a nossa parte, agora, espero que a torcida DELES colabore também", como quem diz "se eles provocarem já era, vamos pra porrada!".

Eles tem postura de quem acha que as torcidas estão acima do Clube, mesmo afirmando exatamente o contrário nas entrevistas. Tratam os outros torcedores como "a torcida DELES", mas esquecem que todos torcemos pelo mesmo time, o Furacão.

Mas teve uma afirmação que me chamou mais atenção negativamente. O representante da Ultras disse em alto e bom som: "as torcidas não vão ter problemas, PELO MENOS ATÉ O FINAL DO CAMPEONATO BRASILEIRO...".

Como assim "pelo menos até o final do Brasileiro", então depois ninguém garante nada? É como uma guerra? Firmamos um acordo de paz de alguns dias, mas depois ninguém mais sabe o que pode acontecer. ABSURDO!

Resumindo, achei a atitude da diretoria interessante, pois visa apoiar o time num momento bom, onde temos chance de Libertadores. Mas para o futuro, medidas mais enérgicas terão que ser tomadas, pois a Baixada não pode virar um campo de guerra.

PS.: outro problema que tem que ser resolvido logo foi apontado pelo Guerrilheiro do Blog da Baixada. É a diferença de tratamento aos sócios. Porque as torcidas organizadas podem levar faixas e bandeiras, e o torcedor comum não pode nem entrar com um guarda-chuva na Arena? Fica a dica!

domingo, 19 de setembro de 2010

Assinatura da confirmação da viabilidade financeira pra Arena sai amanhã

Do site oficial do Atlético:

Nesta segunda-feira (20/09) será assinado o documento que formaliza a viabilidade financeira para as obras na Arena do CAP dentro das exigências do caderno de encargos da Fifa para a Copa 2014. A assinatura do termo de cooperação financeira para as obras no estádio será realizada em cerimônia no espaço VIP da Arena, a partir das 14 horas, com as presenças do governador Orlando Pessuti, do prefeito Luciano Ducci, do presidente do Conselho Administrativo do Atlético, Marcos Malucelli, do presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Gláucio Geara, além de representantes da Fifa, CBF, Câmara Municipal e Assembleia Legislativa.

O termo de cooperação financeira formaliza a forma de financiamento e destinação das verbas para as obras na Arena do CAP nos padrões para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. O documento será assinado por representantes do governo estadual, municipal e do próprio clube.

Após a assinatura do termo de cooperação, as autoridades presentes irão conceder entrevista coletiva para a imprensa.

Serviço:

Evento de assinatura do termo de cooperação financeira para as obras na Arena da Baixada
Data: 20 de setembro de 2010 (segunda-feira)
Local: Área VIP da Arena (acesso pela torre 5 - entrada pela rua Coronel Dulcídio)
Horário: 14 horas

Melhores e Piores da vitória contra o Dragão


---

Melhores do CAP

Branquinho, obviamente, pois meteu dois gols e distribuiu bem as jogadas.
Rhodolfo foi um gigante na zaga, jogando por 2, cobrindo as muitas falhas de Bruno Costa.

Piores de CAP

Bruno Costa foi um desastre, como já prevíamos.
Carpegiani esperou até os 35 do segundo tempo pra tirar Bruno Costa, inexplicável.

sábado, 18 de setembro de 2010

Fanáticos e Ultras se enfrentam e promovem quebradeira no Prajá

O vereador Julio César Sobota (Julião da Caveira), do PSC, presidente da torcida organizada do Atlético Paranaense “Os Fanáticos”, foi detido na noite desta sexta-feira (17), para prestar esclarecimentos sobre a quebradeira da lanchonete Praja, localizada no estádio da Arena da Baixada, no bairro Rebouças, em Curitiba. O quebra-quebra aconteceu por volta das 23h30 durante a festa de 18 anos da torcida organizada ULTRAS, do Atlético.

Testemunhas disseram à polícia que cerca de 60 torcedores comemoravam o aniversário no momento em 30 ou 40 torcedores da torcida organizada OS FANÁTICOS, do mesmo time, invadiram o local provocando uma grande briga. Há uma rivalidade histórica entre as duas torcidas.

Leia também: Sobre violência nos estádios e o episódio da Arena Joinville

Cadeiras e mesas foram quebradas durante o confronto que deixou vários torcedores feridos. Em entrevista à Banda B, a dona da lanchonete, Maria Bruel, disse que a invasão teria sido comandada pelo presidente da Fanáticos, o vereador Julião da Caveira. “O Julião foi o responsável por toda a confusão. Ele que liderava os torcedores que chegaram agredindo todo mundo. Eles quebraram tudo. Se não fosse a chegada da polícia, eu não sei o que teria acontecido”, disse a comerciante que prestou depoimento à delegada de plantão no Ciac-Sul.

Confirmando a versão da dona da lanchonete, Marcelo Lopes, fundador da Ultras e conhecido como Rato, contou à reportagem da Banda B que o vereador Julião estava junto e inclusive tinha iniciado a confusão. "Eles estavam em mais ou menos em 40 pessoas, todos caracterizados de Fanáticos. O vereador que começou a briga. Tá tudo filmado", disse.

O vereador foi encaminhado pelos policiais militares que atenderam a ocorrência até a delegacia. Ele não foi algemado. Outros torcedores foram para a delegacia como testemunhas. Muitos apresentavam escoriações no corpo em razão da briga.

A Banda B tentou ouvir o presidente da Fanáticos, mas ele não quis gravar entrevista. “Meu advogado me orientou a não falar nada. Vou esperar”, afirmou Julião. Ao ser informado de que torcedores e a dona da lanchonete teriam o apontado como o responsável pela invasão, ele disse: “Deixe que falem o que quiserem”.

Fonte: Banda B (Reportagem completa aqui)


Foto: Vinícios Borek - Gazeta do Povo
---

Absurdo.

Espero que o Atlético tenha as imagens na confusão, e todos possam ser detidos. Quem brigou deve ser proibido de entrar na Arena. Se for sócio, deveria ser desasociado.

Mas sabemos que nada disso vai acontecer, infelizmente.

E a briga acontece dois dias depois que varias cadeiras da Arena foram quebradas, justamente no setor onde a torcida Os Fanáticos fica. Veja as fotos dos danos. (fotos do site oficial do Atlético)



sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Rapidinhas sobre o Furacão

Manoel fora

O zagueiro está suspenso por terceiro cartão amarelo, e no lugar dele eu colocaria Eli Sabiá, que parece ser melhor que Leandro, Bruno Costa e Alex Fraga. (coisa que não é muito difícil)

Élder Granja

Boa contratação pra compor uma carência do elenco. Wágner Diniz tem jogado bem, mas é irregular, e é constantemente suspenso. Élder vai ser muito útil.

Dinei no Palmeiras

Acho que o atacante poderia ser útil para o elenco rubro-negro, por exemplo, no lugar de Marcelo, que tem aparecido no banco, e chora de ruim. Mas entendo que Marcelo não deve ter mercado, e Dinei, por ter jogado fora, têm. Então paciência!

Nieto voltando

Com a volta de Nieto, eu começaria o jogo com ele. Bruno Mineiro, mesmo com o gol na última partida, vem em má fase, não consegue fazer o pivô, e essa tem sido uma carência das jogadas de ataque do Furacão.

Branquinho, Paulo Baier e Paulinho insistiram nessa jogada contra o Atlético-MG, e só deu certo quando não era Bruno quem recebia a bola. Por isso acho que Nieto pode ser mais útil na equipe.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Informativo da Câmara de Ética e Disciplina do CAP

Orientação da Câmara de Ética e Disciplina publicada no site oficial do CAP:


INFORMATIVO 02/2010

Ilustres Atleticanos,


Cumprimentando-os, a Câmara de Ética e Disciplina do Clube Atlético Paranaense vem através do presente informativo ORIENTAR:
1. DOS LUGARES MARCADOS 
A marcação dos lugares tem como finalidade proporcionar maior conforto aos torcedores. Assim sendo, orienta-se que respeitem os lugares marcados, assistindo aos jogos tão somente nas suas respectivas cadeiras, buscando evitar transtornos com os demais torcedores e aglomeração em determinados setores de nossa Arena.

2. DAS GRADES

As grades de contenção não são lugares para a permanência de torcedores, a conduta de ficar debruçado sobre as mesmas além de prejudicar a segurança é um desrespeito com aqueles que adquiriram cadeiras nas primeiras fileiras, uma vez que torna prejudicada a visibilidade desses e os obriga a assistirem aos jogos do FURACÃO em pé sobre as cadeiras, gerando um efeito cascata, que acaba por prejudicar todos os torcedores das fileiras superiores.

3. EM PÉ SOBRE AS CADEIRAS, NÃO!

Para evitar obstrução da visibilidade, orienta-se aos torcedores para que não permaneçam em pé sobre as cadeiras. Ao assim agir, contribui-se com a preservação do patrimônio do Clube e com o bem estar dos demais torcedores. Ressalte-se que danificar as cadeiras constitui ato infracional ao nosso Estatuto Social, sujeitando o sócio infrator a Procedimento Ético Disciplinar perante a Câmara de Ética e Disciplina.
RESPEITO, CORTESIA E EDUCAÇÃO SÃO LEMAS IMPORTANTES PARA O BOM CONVÍVIO DE TODOS, PRATIQUE-OS!
Daniel Augusto Glomb           Rodrigo Gama Monteiro        Rafael Fabrício de Melo

Membros Efetivos da CED
Gestão 2009/2011 

---

Muito bom, gostei!

Ninguém está obrigando os torcedores a ficarem sentados durante as partidas. Ninguém está obrigando os torcedores a não cantarem, a não xingarem, nada. Só estão pedindo BOM SENSO!

Simples assim! Apenas respeitem.

Ficar nas grades pode ser legal pra alguns, mas é óbvio que vai atrapalhar as primeiras fileiras. Se você quer ficar de pé, próximo ao campo, associe-se com uma cadeira na primeira fileira, e fique de pé em frente a sua cadeira. Pronto! Problema resolvido. Assim ninguém precisa ficar de pé nas cadeiras.

Espero que esse comunicado funcione, e que a fiscalização seja bem feita, sem exageros dos seguranças, e sem palhaçadas de torcedores.

Vila Olímpica pode ser a casa do Furacão durante obras na Arena da Baixada

Vila Olímpica não é usada desde 2007.

O Atlético pode se mudar da Água Verde para o Boqueirão em 2011. Como terá de fechar a Arena da Baixada para reformas de adequação às necessidades da Copa de 2014, o Rubro-Negro estuda usar o Estádio Erton Coelho de Queiroz, a Vila Olímpica, na próxima temporada.

A praça esportiva que pertence ao Paraná não recebe partidas oficiais desde 2007, quando a equipe B do Tricolor disputou a Copa Paraná. De lá para cá, apenas alguns treinos dos profissionais e da base paranista foram realizados no campo.

Mesmo assim, a cúpula atleticana entende ser mais fácil adequar o estádio tricolor da zona sul para atender aos sócios rubro-negros do que a Vila Capanema – opção que não está descartada, mas obrigaria os dois clubes a dividirem o já irregular gramado do Durival Britto desde o Estadual que começa em janeiro.

O estreitamento da relação entre os adversários cresceu a partir da cessão de jogadores do Furacão por empréstimo ao rival. O atacante Anderson Aquino e o lateral-esquerdo Jean (apresentado ontem) já estão no Tricolor; o meia Netinho não foi porque não quis e o atacante Patrick, recém-retornado da Turquia, pode ser o próximo.

“Uma coisa não tem necessariamente a ver com a outra. Mas quem sabe não possamos juntar as duas. Isso [empréstimo de jogadores] pode até ser usado de crédito lá na frente”, prevê o diretor de futebol atleticano Ocimar Bolicenho. “As portas estão abertas para a negociação. Até porque temos uma política de bom relacionamento com o Atlético”, afirma o presidente paranista Aquilino Romani.

Para ressuscitar o imóvel do Boqueirão, no entanto, há o empecilho da capacidade. A partir do ano que vem, na Série A do Brasileiro serão necessários 15 mil lugares e na B, 10 mil.

“Quando deixou de ser usada, a capacidade da Vila Olímpica era de 20 mil. Mas do jeito que está hoje, não cabem 10 mil”, afirma o gerente administrativo e financeiro do Paraná, Pedro Henrique Poitvin.

“Nem me lembro da última vistoria no Erton Coelho. Já faz muitos anos. Desconheço a existência de laudos. E agora a medição é de quatro torcedores a cada dois metros. reduz em 20%”, alerta Reginaldo Cordeiro, presidente da Comissão de Inspeção de Estádios da Federação Pa ranaense de Futebol.

Fonte: MARCOS XAVIER VICENTE E ROBSON DE LAZZARI / Gazeta do Povo

Leia a matéria completa clicando aqui.

Atlético venceu e convenceu, e mesmo assim foi sofrido

Na vitória de ontem podemos dizer que o Atlético venceu e convenceu.

Melhores momentos


Melhores do CAP

Ivan González, entrou com vontade e personalidade, driblou, armou e fez o gol da vitória.
Wagner Diniz, apoiou bem e não comprometeu na parte defensiva.

Piores do CAP

Neto, não foi um desastre, mas no único lance que precisava aparecer, não saiu e tomou o gol de Obina.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Atlético fará licitação para obras na Arena da Baixada

O Atlético fará uma licitação pública para definir a construtora que executará as obras de conclusão da Arena. O edital com os prazos e níveis de qualidade pretendidos pelo clube deve ser publicado em até 120 dias. A empresa que apresentar o menor preço será contratada.

Segundo Enio Fornea, vice-presidente do Furacão e responsável direto pelas obras, a decisão de fazer a escolha através de processo licitatório foi do próprio clube. “Não foi nenhuma exigência do governo. Mas como o Atlético quer fazer tudo com a maior transparência possível, optamos pela licitação.”

A construtora que vencer a concorrência receberá, como parte do pagamento, os R$ 90 milhões em títulos de potencial construtivo que serão cedidos pelo município. Também poderá contar com financiamento através do governo do Estado, oferecendo os papéis como garantia.

Fornea prevê um prazo de 20 meses entre o início e a conclusão da obra. A previsão é que homens e máquinas comecem a trabalhar ainda no primeiro trimestre de 2011. Tudo deve estar pronto até o final de 2012, para que o estádio possa receber jogos da Copa das Confederações.

* Matéria publicada na edição de hoje do jornal O Estado do Paraná.

Fonte: Blog Intolerância Zero

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Procurador de Alex Mineiro começa os ataques contra a diretoria

A história envolvendo o Atlético e Alex Mineiro ainda não acabou. De acordo com um dos procuradores do atacante, Bruno Paiva, o jogador entrará na Justiça Trabalhista contra o Furacão. O representante alega que, no acordo para a saída, o atleta não recebeu os valores relativos ao direito de imagem - a maior parte dos seus vencimentos - e que, no caso de uma rescisão, o pagamento estaria estipulado no contrato.

Porém o clube contesta. Segundo o Atlético, está em contrato que o direito de imagem é diretamente ligado ao vínculo contratual. Desta forma, como o vínculo encerrou-se com a rescisão, também teria acabado automaticamente o direito de imagem.

O que não será resolvido nos tribunais e dificilmente será recuperado é a relação do atacante com o clube no qual fez história. De acordo com Paiva, Alex Mineiro não fala com a imprensa porque estaria decepcionado.

“Ele está muito magoado da forma como trataram ele no clube. Inclusive mandando pessoas na casa dele, para assinar documento à noite”, reclamou.

No entanto, o gerente de futebol atleticano Ocimar Bolicenho conta que o jogador foi procurado em casa para ser notificado da rescisão de contrato porque ficou três dias sem aparecer após ter recebido a proposta final para sair amigavelmente. A ideia era que, no dia 29 de setembro, ele fizesse uma partida de despedida diante do Vitória e depois tivesse o contrato rescindido, recebendo a metade do salário dos três meses restantes.

“O único compromisso dele era se manter fisicamente bem para pelo menos jogar 10, 15 minutos. Era esta a proposta. Ou seja, ele estaria abrindo mão de um mês e meio, mas em compensação nós também estaríamos pagando um mês que ele não iria trabalhar”, garantiu Bolicenho.

Para Paiva, a oferta de vestir pela última vez a camisa rubro-negra foi utilizada apenas para negociar a rescisão. “Só que a opção que ele [o presidente Marcos Malucelli] colocou para o Alex foi: a gente paga só isso e te dá um jogo de despedida. Se não a gente vai te demitir e você não tem jogo de despedida. Foi desta forma que ele tratou o jogador que deu um título brasileiro para o clube”, atacou o procurador.

Bolicenho contrapõe dizendo que os empresários queriam ganhar tempo para o jogador continuar recebendo normalmente.

“A ideia é que, quanto mais tempo eles ganhassem, mais ele receberia”, acredita o dirigente. “Agora não tem saída. É a discussão jurídica e pronto”, lamenta.


Fonte: ROBSON MARTINS / Gazeta do Povo

---

História triste. Espero que Alex e diretoria conversem novamente e acertem as pontas. Os procuradores acabam falando o que é melhor pra eles mesmos, financeiramente.

E mais triste ainda é pensar que Alex Mineiro TEM SIM lugar no time titular de HOJE do Furacão. Seu chará mineiro e concorrente de ataque está em má fase, e Alex é MUITO melhor tecnicamente. Quando, finalmente, estava voltando a marcar e fazer boas partidas, esse impasse aconteceu.

Ruim para ele, ruim para o Atlético, e péssimo pra história do clube.

Finalmente, plano de sócios deve ganhar novas modalidades

Segundo o portal paulista Máquina do Esporte, um dos principais do país quando o assunto é marketing esportivo, o Atlético deverá anunciar, até o final deste ano, a criação de novas modalidades de associação para torcedores.

Segundo o site, as mudanças terão por objetivo oferecer novas alternativas de benefícios para os sócios, que atualmente só possuem uma maneira de filiação. "Estamos há algum tempo com quase 100% de ocupação da nossa arena, então, pelas limitações físicas, iremos criar outros pacotes, sem a garantia de cadeira", detalhou Paulo César Verardi, diretor de marketing do Atlético-PR, em entrevista concedida ao veículo. 

De acordo com dados levantados pelo site, analisando os números divulgados pela CBF, durante o primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o Furacão deixou de arrecadar em média R$ 130 mil por partida devido à gratuidade para sócios, que têm direito a cadeiras cativas na Arena.

Fonte: Furacao.com

---

Ótima notícia! Espero que com os novos planos também venha um novo sistema que permita ao sócio e ao clube disponibilizar seu ingresso para outros torcedores, no caso do sócio não comparecer no jogo.

Um sistema simples, onde o sócio possa avisar, via telefone e/ou internet, que não comparecerá na próxima partida, pode resolver a maior parte dos problemas. Basta incentivar financeiramente o sócio a fazer isso, por exemplo, dividindo com ele o valor do ingresso vendido para outro atleticano. A Arena ficaria ainda mais lotada, os sócios mais satisfeitos e o clube ganharia mais dinheiro.


Além disso, novas modalidades de sócio podem ser criadas para dar preferência nessa compra.

Fica a dica.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Quem joga pra empatar acaba perdendo

Veja os "piores" momentos da fraca partida do Furacão contra o Bugre, em Campinas.


Ataque inoperante

Jogo assustadoramente fraco não acham?

O que mais preocupa é a sequencia de jogos ruins, principalmente do ataque atleticano. Mesmo quando temos todos os titulares, nossas jogadas ofensivas se limitam as arrancadas e dribles de Maikon Leite. E a culpa deste problema, particularmente, é de Carpegiani, na minha opinião, já que temos jogadores qualificados pro setor.

Temos Paulo Baier, Branquinho e Netinho pro meio. Todos já provaram que podem ser decisivos.

Temos Maikon Leite, Guerrón, Bruno Mineiro, e tinhamos Alex Mineiro. Dois de velocidade, com poder de finalização, um artilheiro e outro artilheiro muito técnico.

A verdade é que, com esses jogadores, Carpegiani não conseguiu montar um ataque ideal, nem em uma partida sequer.

E, como eu disse algumas rodadas atrás, com o time jogando dessa maneira, a zaga vai ser sempre colocada a prova. Nos jogos em que Manoel e Rhodolfo não forem perfeitos, vamos tomar gols. E pior, nos jogos em que zagueiros como Alex Fraga, Bruno Costa, ou (o pior) Leandro forem improvisados como laterais, vai ficar ainda mais complicado. 

Substituições

Ontem, Leandro foi mal em TODOS os lances em que participou, e mesmo assim Carpa preferiu tirar, ainda no intervalo, Olberdam e Netinho. Incompreensível! Leandro voltou a falhar em diversas oportunidades, no segundo tempo, e ainda assim não saiu.

Aí Carpegiani pode perguntar: "mas quem eu colocaria na lateral direita?". Quem inventa Bruno Mineiro de ponta direita pode arrumar um jogador pra colocar ali na lateral, não?

E entraram na partida o rápido e driblador Ivan Gonzalez e o bom volante Vitor. Boas tentativas, se olharmos os nomes. O problema é que nosso técnico adora "esconder" gringos nas pontas do campo. Assim como faz com Guerrón (que deve jogar mais próximo do gol), Carpa escondeu Ivan Gonzalez na esquerda, e ele quase não pegou na bola.

Tabela

Mas mesmo com todos os erros, no final das contas estamos no lucro, pelo menos nos jogos fora de casa. Jogamos pra empatar contra Avaí e Guarani, e ganhamos 3 pontos. Agora é vencer o Galo pra voltar a tranquilidade.

domingo, 12 de setembro de 2010

Acordo para a Arena da Baixada na Copa será anunciado essa semana

O Atlético-PR parece ter encontrado a fórmula para adequar seu estádio, a Arena da Baixada, em Curitiba, às exigências da Fifa. No início da próxima semana, representantes do clube, da prefeitura e do governo do estado devem assinar um termo de cooperação, cujo teor está sendo guardado em segredo por todas as partes.

Segundo a vice-presidente do clube, Yara Eisenbach, nenhum setor divulgará nada antes da assinatura do documento. “Isso foi acordado e vamos respeitar isso. Fizemos as tratativas, o documento está sendo finalizado e será divulgado na semana que vem”, disse.

Uma das propostas apresentadas pelas autoridade seria a alteração do zoneamento do bairro Água Verde, onde está localizada a Arena, para que a região mudasse o potencial construtivo. No entanto, a medida enfrenta oposição na Câmara de Vereadores. 

Outra possibilidade seria a liberação de verbas do Fundo de Desenvolvimento Econômico do governo do Paraná, opção também não confirmada.

Por conta das indefinições, a Arena da Baixada não tem passado por reformas. A diretoria do clube prefere deixar para 2011 as adequações orçadas em R$ 130 milhões, se o estádio for confirmado para a Copa.

Fonte: Portal da Copa 2014

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Paulo Baier abriu uma verdadeira chapelaria na quarta #chapelariaPauloBaier


Paulo Baier não foi decisivo na partida de quarta, contra o Corinthians, mas deu um show de dribles. No vídeo, dois chapéus seguidos, e ainda teve outro que o vídeo não mostra.

Furacão se mantém em 7º lugar e tem jogo de 6 pontos na próxima rodada

Rodada #20

A primeira rodada do segundo turno terminou ontem a noite com dois ótimos resultados pro Furacão.

O Vasco, que poderia passar o rubro-negro indo a 29 pontos, empatou, e ficou nos 27, um a menos que o Furacão.

O Avaí, que poderia encostar, com 26 pontos, também empatou, e ficou nos 24.

O único resultado "mais ou menos" foi a vitória do Botafogo sobre o Santos, já que o empate manteria os dois mais próximos.

Mas acredito que o verdadeiro perigo esteja abaixo na tabela. São Paulo, Vasco e Guarani podem ultrapassar o Atlético na próxima rodada, nos jogando pra 10 lugar.

No primeiro turno, 2 a 2, na Arena.
Guarani

Isso deixa a partida contra o Guarani, no domingo, ainda mais importante. É o famoso jogo de 6 pontos, e pro CAP, que está na frente, o empate seria um ótimo resultado.

O Guarani, apesar de ter perdido a última partida, vem em ascenção, e tem se dado bem em casa.

A zaga atleticana, que tem se portado bem nas últimas partidas (principalmente Rhodolfo), tem que tomar muito cuidado com Mazola, destaque dos bugrinos. Anulando ele, se Maikon Leite e Branquinho podem acabar decidindo, como fizeram contra Barueri e Avaí.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Coluna de Silvio Toaldo Júnior, da Furacao.com, sobre o jogo de ontem

Coluna de Silvio Toaldo Júnior, da Furacao.com:


...Completamente perdido e indeciso o trio de arbitragem foi o ponto negativo da partida. O pênalti marcado a favor do Corinthians nem em pelada de final de semana é assinalado e o pênalti marcado a favor do Atlético foi claramente para compensar o primeiro pênalti marcado a favor dos paulistas.


Antes mesmo de colocar a bola na marca da cal em favor do Corinthians o árbitro Jaílson Macedo Freitas muito mal auxiliado pelos seus assistentes já tinha marcado três impedimentos do Furacão e invertido algumas faltas que normalmente um juiz menos ruim ou menos mal intencionado não teria marcado. Resumindo a palhaçada: o critério usado a favor do Corinthians era um e o critério usado a favor do Atlético era claramente outro totalmente diferente.


No último dia 12 de Agosto eu escrevi sobre a arbitragem e falei que falta representatividade ao Rubro-Negro dentro e fora de campo, ou seja, no final do primeiro tempo o capitão Paulo Baier dirigiu-se ao árbitro baiano e acabou desistindo de falar com ele. Na segunda etapa o juiz marcou uma falta para o Atlético no meio de campo e o time inteiro do Corinthians o cercou e reclamou. Como eles (jogadores corintianos) viram que o árbitro não era de nada, foram com a clara intenção de pressioná-lo ainda mais. Acho indignante uma cena como essas dentro da Arena da Baixada, nossos jogadores cabisbaixos diante de um árbitro sem vergonha e os jogadores adversários tentando apitar o jogo como se estivessem jogando dentro de casa. Precisamos acordar urgentemente neste aspecto...


Leia a coluna completa clicando aqui.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Algumas reflexões após quatro jogos sem derrota

Branquinho marcou o primeiro.
(Foto: Ag. Estado)
Do GloboEsporte.com:

O Furacão começou marcando a saída de bola do Ceará. Encontrou a defesa menos vazada do campeonato e não teve muitas chances para tentar o contra-ataque. O primeiro lance de perigo saiu dos pés do visitante. Kempes, estreante da noite, ajeitou para Camilo, que mandou por cima do gol paranaense, aos oito.

Ansiosos, os donos da casa contavam apenas com as boas jogadas pela esquerda de Branquinho. Em uma delas, Manoel sofreu falta na entrada da área. Paulo Baier cobrou, mas chutou longe da meta de Michel Alves, que substituiu Diego nesta quarta-feira. Bruno Mineiro também tentou abrir o placar na Arena da Baixada, mas parou nas mãos do goleiro do time cearense.


Os escanteios continuavam a sair pela esquerda do ataque paranaense, mas a bola não chegava para Bruno Mineiro, atacante do Furacão que não marca há seis partidas. Aos 31, Paulo Baier cobrou pela esquerda, e Branquinho pegou o rebote para driblar o marcador e chutar rente à trave direita de Michel Alves. Mas foi do lado cearense que apareceu a melhor chance do primeiro tempo.Oziel cruzou da direita e Kempes, sem marcação, quase na marca do pênalti, cabeceou fraco no meio do gol, facilitando o trabalho do goleiro Neto, aos 42.

Paulo Baier ainda tentou acertar mais uma cobrança de falta aos 45, mas não era o seu dia. O Furacão foi para o vestiário sob vaias da torcida, e o camisa 10, que reclamou por ter jogado como segundo volante, não voltou mais para o gramado.

Furacão avança e pressiona no segundo tempo

O Atlético-PR voltou melhor na etapa complementar. Guerrón entrou no lugar de Paulo Baier, e Federico Nieto substituiu Bruno Mineiro. Os estrangeiros de Carpegiani abriram o ataque do Furacão. Mais solto, o time avançou e pressionou o Ceará no início do segundo tempo.

Aos 14, Maikon Leite tocou para Branquinho soltar a bomba. Michel Alves, bem na partida, defendeu e mandou a bola pela linha de fundo. Em seguida, foi a vez de Nieto também tentar colocar o Furacão na frente do marcador. A marcação cearense parou a jogada do argentino.

Aos 17, enfim, saiu o grito de gol na Arena da Baixada. Guerrón cruzou na direita, e Branquinho dominou antes de se livrar do marcador e chutar cruzado. Gol do Atlético-PR, e comemoração com dancinha na linha de fundo.

O Furacão continuou melhor no jogo, com o Ceará recuado, tentando se defender. Aos 29, Branquinho cobrou escanteio, Manoel desviou com a cabeça, e Chico, que quase deixou o Atlético-PR na última semana para ir para o futebol espanhol, virou na pequena área para acertar um forte chute e ampliar a vantagem paranaense para 2 a 0.

Aos 43, Magno Alves recebeu bom passe de Geraldo, entrou na área e chutou no canto esquerdo de Neto para diminuir para o Vovô. O Ceará continuou insistindo no ataque, mas não deu. A vitória era do Furacão. (matéria completa, clique aqui)

---

Algumas observações após essa sequência de 4 jogos sem derrotas.

A má fase de Paulo Baier chegou no ponto onde ele passou a atrapalhar mais do que ajudar, em alguns momentos. Sem dúvida é um jogador muito importante para o elenco, mas o time não pode mais jogar em função dele, como vinha acontecendo.

Branquinho jogou bem apenas quando Baier não estava em campo, e também quando se aproximou dos atacantes, fazendo tabelas rápidas e objetivas.

Guerrón não pode ficar "escondido" na direita, atrás do lateral adversário. Lá ele só serve pra prender o lateral. Se o jogador se aproximar do centro-avante e da área, é muito mais perigoso.

Os dois laterais do Atlético são fracos. Paulinho fez um primeiro tempo assustadoramente ruim, melhorou um pouco no segundo, após o gol. Wágner Diniz perdeu todas as jogadas que tinha direito e um pouco mais.

A fase de Bruno Mineiro não é ruim, é HORRÍVEL. Nieto entrou jogando simples, fazendo o pivô muito bem, e deve ser titular contra o Avaí.

Rhodolfo continua jogando muita bola!

---

Melhores do CAP

Branquinho, que fez um primeiro tempo fraco e jogou muito depois do gol.
Rhodolfo, que deu segurança na zaga em momentos ruins do Furacão na partida.

Piores do CAP

Bruno Mineiro, que não fez, basicamente, nada.
Wágner Diniz, que só armou contra-ataques pro Ceará.

---

Melhores momentos da partida