segunda-feira, 19 de julho de 2010

Confirmação para a conclusão da Arena da Baixada deve vir nesta terça (20)

"Depende do aval do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a solução para o término da Arena da Baixada até a Copa de 2014. Prefeitura de Curitiba e governo do estado confirmaram nesta segunda-feira (19) um acordo no qual a conta de R$ 138 milhões deverá ser dividida igualmente entre três as partes, incluindo o Atlético. Apesar de a colaboração estatal, a negociação não prevê aplicação direta de recursos públicos.


Segundo o plano, o clube pagará sozinho 1/3 da obra (R$ 46 milhões). O restante (R$ 92 milhões) virá de um empréstimo junto ao BNDES que deverá ser assumido pelo Atlético e pela construtora responsável pelo empreendimento. Os dois receberão da prefeitura o mesmo valor em títulos de transferência do potencial construtivo do município.


Os papeis servirão como garantia da transação. Ou seja, caso a dívida não seja paga dentro dos prazos previstos, os títulos serão executados. A formalização do negócio, contudo, ainda precisa da aprovação do BNDES e de uma lei municipal.


Como contrapartida pela cessão dos ativos, a prefeitura receberá cerca de R$ 46 milhões em repasses do governo estadual para melhorias no entorno da Arena. O dinheiro seria aplicado por meio de algum fundo do estado (como o Fundo de Desenvolvimento Urbano), sem qualquer ônus para Curitiba.


A viabilidade do acordo começa a ser discutida nesta terça (20) em um encontro entre representantes da prefeitura e do governo estadual com técnicos do BNDES no Rio de Janeiro. Por enquanto, ainda não é seguro dizer que os papeis serão aceitos como garantia. “Não é algo usual, mas o Luciano Coutinho (presidente do banco) me disse que existem alguns contratos que já foram feitos nesses termos”, disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

Fonte: Gazeta do Povo"

Confira a íntegra da reportagem clicando aqui.

---

Basicamente, o que deve ser confirmado nessa semana, é o que alguns já vinham afirmando. A hipótese da Arena Copel foi descartada. O dinheiro para a conclusão saíra do BNDES, em forma de empréstimo. Como clubes de futebol não podem receber empréstimos diretos do BNDES, o BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) vai receber esse dinheiro e repassar diretamente a construtora encarregada da conclusão da Arena.

O valor do empréstimo será de 90 milhões de reais, mesmo valor que a prefeitura irá repassar ao Atlético, em títulos de potencial construtivo. Esses títulos serão aceitos como garantia do empréstimo, e o restante da obra, estimado em 46 milhões de reais, será bancado pelo clube.

Desta forma, o Atlético contrata uma construtora, que faz a obra e usa os títulos para pagar a dívida com o BNDES. Acredito que essa seja a melhor conclusão que o caso poderia ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário