quinta-feira, 3 de junho de 2010

Vitória de virada pra lavar a alma! Que jogo!

[foto: Giuliano Gomes / Notícia FC]
Do site Notícia FC:

"Em um jogo de tempos distintos, o Furacão foi mais feliz na segunda etapa e virou para cima do Botafogo, 3 x 2. Paulo Baier, duas vezes, e Alex Mineiro marcaram os gols da vitória que marcou a estreia do técnico Paulo César Carpegiani. Herrera e Lúcio Flávio marcaram para os cariocas que ainda tiveram Fahel e Wellington expulsos.

Com o resultado, o Furacão chegou aos sete pontos no Brasileiro, já o Fogo ficou com oito. Na próxima rodada, o Atlético vai até Salvador onde encara o Vitória no Barradão. Enquanto o Botafogo recebe o líder Corinthians no Engenhão.


1º tempo de um...

Logo nos minutos iniciais da partida, Alan Bahia cometeu falta dura em Túlio Souza, ex-Coritiba. O botafoguense caiu de mal jeito e deslocou ombro, precisando ser substituído. Pela entrada, Bahia levou cartão amarelo.

Quando a bola enfim rolou, os cariocas trataram de aproveitar a sua primeira boa chance. Sandro Silva, que havia acabado de entrar. fez boa jogada individual e tocou para Herrera, o argentino passou fácil por Manoel e bateu rasteiro na sapida de Neto, que ainda tocou na bola. Aos 11, Botafogo 1 x 0.

Com o Atlético apático em campo e relembrando as fracas atuações de outras rodadas, Carpegiani tratou de mudar a equipe e tirou o zagueiro Leandro e colocou Branquinho, justamente a dúvida que tinha para partida.

O Furacão melhorou e passou a tentar pressionar, mas quando a fase é ruim, nada adianta. Aos 24, Edno recebeu lançamento no ataque, girou sem dificuldades em cima de Chico e serviu Lúcio Flávio, que ganhou da Rhodolfo e bateu forte para ampliar na Arena, 2 x 0.

O Rubro-negro tentou não sentir mais um revés na partida e, três minutos depois, Paulo Baier recebeu livre dentro da área e, de esquerda, tocou para diminuir, 2 x 1 Fogo. O time de Carpegiani passou a ter mais a posse de bola mas a zaga continuava extremamente vulnerável e, aos 36, quase que Herrera amplia não fosse Rhodolfo desarmar o atacante na hora do chute.

Um minuto depois, Alan Bahia errou na saída de bola, Edno recuperou a bola e serviu Lúcio Flávio que chutou de três dedos para ótima defesa de Neto. Aos 42, o camisa 7 atleticano se redimiu ao avançar pelo meio e arriscar chute de longe que passou perto da meta de Jefferson. Abusando dos erros de passe e com graves falhas de marcação, o primeiro tempo acabou 2 a 1 para o Botafogo.

...2º tempo de outro

Na volta do intervalo, Carpegiani sacou Alan Bahia que vinha tendo uma fraca atuação e colocou o garoto Fransérgio em seu lugar. Logo aos dois minutos, falta em Maikon Leite na entrada da área. Paulo Baier mostrou toda a sua categoria e cobrou com maestria igualando o placar, 2 x 2.

A noite parecia ser de problemas no ombro, depois de Túlio Souza se lesionar no começo da primeira etapa, foi a vez de Maikon Leite machucar o seu ombro sozinho e pedir substituição. Carpegiani não o atendeu e pediu para o camisa 11 permanecer no jogo.

E deu resultado, aos sete minutos, Neto lançou o atacante que foi girar em cima de Fahel e sofreu a falta de Fahel, que já tinha cartão, e foi expulso. Depois do lance, Maikon enfim foi substituído para a entrada de Alex Mineiro.

Em meio a toda pressão da torcida atleticana, o Botafogo quase achou seu terceiro gol. Aos 11, Lúcio Flávio cobrou falta na área e Edno desviou assustando o goleiro Neto. Três minutos depois, o Rubro-negro contou com um velho conhecido e com a sorte para virar o jogo. Alex Mineiro recebeu após boa jogada de Márcio Azevedo e chutou, a bola desviou em Fábio Ferreira e entrou "chorando" no gol, 3 x 2 Furacão.

Aos 20 minutos, quase que o placar foi ampliado. Rhodolfo tabelou e foi ganhando na base da vontade, quando ele viu, estava dentro da área carioca, só que o zagueiro baixou a cabeça de tentou a finalização, não vendo Alex Mineiro que entrava livre pelo meio.

Aos 30 minutos, novamente o ídolo Alex quase fez o quarto. Manoel cruzou e o camisa 18 desviou de cabeça, a bola ainda desviou na zaga mas dessa vez Jefferson se esticou todo e evitou o gol. O Furacão tentava administrar o jogo já que não conseguia marcar o quarto gol que mataria as pretensões cariocas.

Aos 42 minutos, contra-ataque atleticano que viu Branquinho sofrer falta dura de Wellington, que já tinha amarelo e foi o segundo botafoguense expulso. Na cobrança, Paulo Baier quase fez o terceiro dele mas a bola passou à direita. Aos 44, foi a vez de Wagner Diniz levar o segundo amarelo e ir para o chuveiro mais cedo por falta em Leandro Guerreiro. Nos acréscimos, Neto ainda salvou a pátria após cabeçada de Edno.

E foi assim, em meio a expulsões e tempos distintos, que o Furacão venceu de virada o Botafogo na estreia do técnico Paulo César Carpegiani: 3 x 2."


Troféu Joinha

Chico - Jogou muito, desarmou, armou, fez lançamentos, não errou passes.
Paulo Baier - Com a bola rolando não foi bem, mas como de costume decidiu, marcando dois gols.

Troféu Coxinha de Ouro

Leandro - Perdeu todas as disputadas por baixo e por cima. Ainda não mostrou porque veio.
Neto - Ótimo goleiro, mas falhou nos dois gols do Botafogo, junto com a zaga inteira do Furacão.

Um comentário: