segunda-feira, 21 de junho de 2010

Diferença entre as mãos de Henry e Luís Fabiano está nas nacionalidades

Por Mauro Cezar Pereira:

"Qual a diferença entre o toque de mão de Thierry Henry em França x Irlanda e as ajeitadas de Luís Fabiano nos 3 a 1 do Brasil sobre a Costa do Marfim? Foram dois gols ilegais e validados. Erros dos árbitros, claro. Desonestidade dos jogadores? Não cheguemos a tanto.


A história do futebol está repleta de gols marcados com auxílio das mãos. O mais famoso é o de Maradona, em Argentina x Inglaterra, há 24 anos. Existem outros tantos, mais antigos, como o de Wilton, num Fla-Flu em 1968. Um jogo obscuro que, por isso, ficou para a história.


Túlio Maravilha também usou o braço vestindo a camisa da seleção brasileira. Foi na Copa América de 1995, num duelo com a Argentina, no Uruguai. E na época a reação das pessoas não foi de repulsa, como no episódio protagonizado por Henry. A cor do uniforme muda a opinão de muitos.


Luis Fabiano ajeitando a bola com o braço


Esse tipo de jogada não se ensaia, não se premedita, simplesmente acontece. O jogador não coloca a mão na bola de forma pensada, é algo espontâneo, do instinto. Rotular alguém, julgar um atleta por ter tocado irregularmente na pelota é um erro, talvez maior do que o cometido por quem apita.


Henry não é um déspota por ter ajeitado com a mão para Gallas marcar o tento do triunfo sobre os irlandeses. Luís Fabiano também não é um mau desportista por ter movimentado os braços como se fosse o Doutor Octopus do filme Homem-Aranha, antes de mandar para as redes.


Jogadas assim acontecem, tudo muito rápido, numa fração de segundo. Aos brasileiros e brasileirinhos que julgaram e rotularam o francês, é hora de refletir a respeito."

Opinião

Concordo com Muaro Cezar, foi um lance irregular e PONTO. Quem, em uma pelada de final de semana, nunca colocou a mão na bola numa atitude de instinto, sem pensar nas consequências. Imagine numa competição como a Copa do Mundo, onde o jogador sofre pressão constante para marcar, o instinto por vencer com certeza fala mais forte. Cabe ao arbitro simplesmente parar a jogada quando ocorrerem irregularidades.

E em homenagem ao golaço do Luis Fabiano, segue alguns golaços do Furacão





Nenhum comentário:

Postar um comentário