quarta-feira, 30 de junho de 2010

[Arena da Baixada] Atlético e poder público estão próximos de acerto

Da Gazeta:

"Curitiba está a um passo de anunciar oficialmente a solução para a Arena quanto ao Mundial de 2014. Segundo apurou a Gazeta do Povo, o Atlético voltou atrás na recusa dos papéis de potencial construtivo (espécie de permuta sobre investimentos com garantia de livre zoneamento em construção) e contratou uma consultoria especializada no assunto para trabalhar com os papéis e garantir o montante da construção do restante do estádio.


Detalhes impediram o anúncio oficial, entre eles a viagem que o governador Orlando Pessuti, o prefeito Luciano Ducci e o gestor de Curitiba para o assunto, Luiz de Carvalho, farão para encontrar Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL), na final da Copa da África. A reunião será para carimbar as garantias que a Fifa exige quanto às obras na Arena,


image #1
Arena da Baixada, mais próxima de sediar o Mundial no Brasil.


No clube, o presidente do Conselho Deliberativo, Gláucio Geara, limitou-se a dizer: “Nós fala mos desde o início: o Atlético sozinho não concluirá o estádio (no padrão Fifa), entraríamos com 33% da verba”. Sobre a consultoria, afirmou que o assunto vem sendo tratado pelo vice-financeiro Ênio Fornea e pelo presidente Marcos Malucelli. Eles não fo ram encontrados pela reportagem.


Questionado sobre o “sim” atleticano e fim da novela sobre a con clusão da Arena para o Mundial, Luiz de Carvalho declarou que os governos procuraram se aproximar dos pedidos atleticanos. “Dentro do que a prefeitura podia passar, ainda faltava alguma coisa. E o estado também concordou em ajudar. O processo burocrático está agilizado.”


Carvalho ainda disse que a Assembleia articula votação em caráter de urgência para o projeto do deputado estadual Luiz Cláu dio Romanelli (PMDB) sobre o patrocínio da Copel aos clubes pa ranaenses em campeonatos na cionais, em especial no na ming ri ghts da Arena – deve ocorrer perto do dia 6 de julho.


A garantia de que os papéis terão prioridade de venda pensando na obra curitibana para a Copa 2014 foi aceita pelo governo. Isso significa que Coritiba e Paraná terão de esperar a conclusão da Arena para apresentar seus projetos. “Isso é natural. Eles não estão no projeto Copa e hoje a prioridade é essa. Mas a lei terá essa previsão”, garantiu Carvalho."

Opinião

Interessante que a cidade de Curitiba, como um todo (governo, clubes e opinião pública), pode chegar a um consenso, onde os três principais clubes da cidade vão sair ganhando. Isso só faz com que o futebol da cidade cresça. É a antiga história da rivalidade sadia, onde o crescimento de um clube incentiva o crescimento dos rivais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário