quarta-feira, 26 de maio de 2010

Bendito retorno, por Augusto Mafuz

Time campeão Brasileiro em 2001. 
Da coluna de Augusto Mafuz:


"Parte do mistério que envolve o futebol do Atlético desde 2002 está começando a ser desvendado. Sem a truculência ao passado, não se trata de romantismo ou reencenar um amor antigo. 


Ao contrário, a volta de Valmor Zimermann, com o apoio direto de Valdo Zanetti, Ademir Adur, Guivan Bueno, Marcos Coelho e Hussein Zraik, devolve ao futebol do Atlético a modernidade, que é a presença do dirigente armado de idealismo. 


Dispensado em 2002, essa figura deu lugar ao profissionalismo integral, que no Brasil, em razão da diversidade de caráter de dirigentes, principalmente os ditadores, ainda não ganhou um conceito sadio. 


Bem por isso, o Atlético passou a ser a maior contradição do atual futebol brasileiro: com o melhor estádio, o melhor centro de treinamentos e um estrondoso apelo popular de sócios, só colheu fracassos. 


Não tenho dúvida que se esses atleticanos estivessem com Levir Culpi na desgraça de Erechim, em 2004, como estiveram com Geninho, em 2001, o Atlético já seria bicampeão do Brasil. 


Números são números, nada mais forte como descoberta de mentiras: o modelo de gestão de natureza exclusivamente profissional no comando do futebol do Atlético implantado em 2002 foi um fracasso. 


Marcos Malucelli mostrou o quanto é grande. Devolveu o Atlético aos atleticanos


Últimas


O Atlético passou negociando o dia inteiro a contratação de Cuca. Quando faltava pouco, o treinador avisou que um clube dos Emirados Árabes confirmou a proposta de 1 milhão e 300 mil euros por uma temporada. Ainda acho que Cuca será o treinador do Atlético.


E na calada da noite vem a última: o atacante Maikon Leite, do Santos, chega hoje para o Furacão."


Só espero que Cuca venha e que Valmor contrate reforços ainda melhores dos que descartou ontem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário