segunda-feira, 31 de maio de 2010

Paulo César Carpegiani é o novo técnico do Furacão

Do site Notícia FC:

"Acabou o mistério. Depois de várias tentativas frustradas, o Atlético finalmente acertou a contratação do seu treinador. Paulo César Carpegiani será o comandante do Furacão no Campeonato Brasileiro.


O treinador, de 61 anos, assinou até o final do ano e volta ao clube após nove anos. Em 2001, ele já havia dirigido a equipe no primeiro semestre, não obtendo muito sucesso. Carpegiani se destacou em 1998, quando dirigiu a seleção do Paraguai na Copa do Mundo da França, levando o time às oitavas-de-final do torneio. Seu último clube foi o Vitória, durante o Brasileirão do ano passado."

Será que vem o Geninho?

Segundo o Uol Esporte, o atual técnico do Atlético-GO, Geninho, não comandou o treinamento dessa segunda-feira, e poderia estar desembarcando ainda hoje em Curitiba.

Segue a notícia:

"Após a derrota por 3 a 1 no clássico contra o Goiás no último domingo o elenco do Atlético-GO se reapresentou para os treinamentos na manhã desta segunda-feira. Porém, a novidade desta movimentação foi a ausência do técnico Geninho, que está reunido com a diretoria do clube conversando sobre seu futuro.

O treinador teria recebido uma proposta do Atlético-PR, clube onde foi campeão brasileiro em 2001, para assumir o comando da equipe no lugar de Leandro Niehues. Como estava envolvido com o clássico contra o Goiás, Geninho não estaria disposto a conversar com nenhuma outra equipe, mas agora a situação é diferente.

Por conta deste pensamento, Geninho não quis negociar com a diretoria do Sport, que acertou com Toninho Cerezo. Porém, no caso do Atlético-PR a situação seria diferente já que é um time da Série A e veio com uma proposta oficial, que estaria sendo discutida na reunião desta segunda-feira, para ver se o Atlético-GO está disposto a cobri-la, ou não.

Geninho não tem multa rescisória com o Atlético-GO ou sequer um contrato assinado o vínculo com o clube goiano é apenas um acerto verbal. Ao final do jogo do último domingo, o treinador não quis falar sobre seu futuro. "Não gosto de falar em cima de momento. Eu gosto de analisar com calma, se eu ainda sou útil ou não, se eu posso colaborar ou não, qual a perspectiva de futuro."

Além de interessar o time paranaense, o treinador também foi cogitado para assumir o a vaga aberta por Jorge Fossati, que foi demitido do cargo no Internacional. Para Geninho, uma saída agora será normal. "Eu vim aqui para ajudar o Atlético-GO e quem me acompanha sabe que eu tento fazer isso. O dia que eu achar que eu não estou colaborando mais, ou a diretoria achar que o que eu estou fazendo também não é o ideal, o trabalho termina, isso é uma coisa normal".

Além de xarás no nome e nas cores do uniforme, os Atléticos estão na mesma situação também na classificação do Campeonato Brasileiro. As equipes ocupam os dois últimos lugares na classificação geral. Enquanto os paranaenses estão na penúltima colocação com quatro pontos, os goianos são os lanternas, ainda sem nenhuma vitória, com apenas um tento."

Nunca achei Geninho um baita técnico, mas o fato é que ele fez milagre no Furacão nas duas oportunidades em que treinou o time. Ao mesmo tempo, a continuação do trabalho após esses "milagres" foi sempre desastrosa.

Em 2002, após ter conquistado o título de campeão Brasileiro pelo Atlético, Geninho comandou o time numa campanha vergonhosa na Libertadores da América. E com um agravante, o elenco era praticamente o mesmo do ano anterior, com exceção de Souza, que saiu logo após o título. A saída de Geninho, na época, foi polêmica, gerando brigas entre ele e Mario Celso Petraglia.

Já em 2008, Geninho voltou, a pedido de Marcos Malucelli, na época Diretor de Futebol. A torcida pediu muito a volta do treinador, e ele correspondeu. Com um time limitadíssimo nas mãos, Geninho treinou muitos os poucos pontos fortes do Furacão, na época, e com isso conseguiu livrar o time do rebaixamento. Vitórias contra o Figueirense, Flamengo e Cruzeiro marcaram a campanha fraca do Atlético positivamente. 

Da mesma forma que aconteceu em 2002, a sequência do trabalho foi "fraca". Mesmo ganhando o campeonato Paranaense, o time do Atlético começou o Brasileirão 2009 muito mal, sem padrão de jogo e sem motivação. A saída de Geninho, o afastamento de alguns jogadores e a vinda de Antônio Lopes acabaram ajudando o elenco, e o Atlético conseguiu novamente se livrar do rebaixamento.

Por isso acho que a volta de Geninho pode não resolver. É um técnico motivador, do estilo "paizão", que deixa as coisas acontecerem. Temo que, sem grandes reforços, nem Geninho pode nos salvar!


As duas frases tiradas do Blog Espaço Atlético dizem tudo:






Força Furacão!

Coluna de Paulo Perussolo, da Furacao.com

Previsível, de Paulo Perussolo:




"A cidade é São Paulo, véspera da estréia do Campeonato Brasileiro, torcedores do Corinthians lamentam a eliminação na Libertadores e falam sobre o Atlético, o primeiro adversário no nacional. Um deles fala: “pelo menos jogamos contra o Atlético, dá pra começar bem o campeonato”. Todos concordam. Corinthians 2 X 1 Atlético.


Véspera do jogo entre Atlético e Guarani, torcedores do Bugre tomam uma gelada em Campinas, um deles fala: “E amanhã, galera? Difícil é não perder lá no Caldeirão do rubro-negro paranaense”, outro retruca: “fica tranqüilo cara, isso era antes, na época em que precisávamos do Wilson de Souza Mendonça pra pontuar na Baixada, hoje não faz muita diferença o estádio, o time é fraco.” Os demais concordam com este. Atlético 2 X 2 Guarani.


Capital de Minas Gerais, rapaziada come um pão de queijo entusiasmada com o próximo adversário do Galo, o xará paranaense. “Tardelli vai fazer o dele, não tem erro, a zaga do Furacão é uma peneira”, diz o mineiro. Galo 3 X 1 Furacão.


“Vamos pra cima pessoal, a torcida do Atlético Paranaense fica impaciente rápido, faz anos que só sabem sofrer com o time, então se eles não fizerem um gol logo passarão a vaiar, o que vai nos ajudar”, pode ser que tenha dito Geninho, técnico do Atlético Goianiense na preleção. Furacão 2 X 1 Atlético Goianiense, com destaque para o goleiro Neto.


O gaúcho assa uma costela no chão enquanto conversa com o filho sobre o próximo adversário do Internacional no Brasileirão, o Atlético Paranaense. O pequeno colorado reclama para o pai: “acho que não vai dar pro Inter, nem treinador temos.” O pai trata de acalmar o filho: “Mas nem eles têm técnico, a diferença é que nós temos time, eles não.” Pelo jeito o colorado tinha razão, o Atlético viajou para Porto Alegre com apenas dois atacantes na delegação e foi goleado. Internacional 4 X 1 brisa.


A partir de 2006 o Furacão virou um verdadeiro saco de pancadas, um time absolutamente previsível e que não bota medo em ninguém. Nem os clubes de menor porte temem o Atlético, o Caldeirão já não ferve mais. Previsível é que o Rubro-Negro lutará para não cair, previsível é a jogada de bola parada (bem manjada pelos adversários), previsível é a prática da experiência no comando técnico, previsível é a contratação de jogadores sem qualidade, previsível é o discurso do presidente a cada resultado negativo, e todos vocês acharam previsível o conteúdo dessa coluna ao lerem o seu título. Triste previsibilidade."

Sem mais.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Palpite de hoje - Atlético-PR 2 x 0 Atlético-GO

Hoje, as 21h00min o Atlético entra em campo, contra o xará goiano. Meu palpite hoje é 2 a 0 pro Furacão!

Um de Branquinho, que vai estrear bem na Arena. E outro do Bruno Mineiro, que vai ser o artilheiro do Furacão na temporada.

Durante a semana o "quase ex-técnico" Leandro Niehues disse que vai entrar no 4-4-2, deslocando Chico para volante, sacando Alan Bahia, que não vem bem esse ano, e colocando dois meias, Branquinho e Paulo Baier. No ataque, a dupla mineira promete, já que Alex Mineiro não tem mais condições de jogar sozinho como jogou contra o Galo mineiro.

Eu sempre apoiei a idéia do rubro-negro jogar do 4-4-2, mas todas as vezes que vi jogar, com Lopes e Niehues, não deu certo. Por isso acho que com esse elenco do Atlético, com Wagner Diniz e Márcio Azevedo como titulares nas laterais, o Furacão devia alternar nos dois esquemas (3-5-2 e 4-4-2) durante a partida.

E quem sabe Niehues faça exatamente isso hoje, com Chico ou Valencia recuando conforme o time adversário entrar em campo.

De qualquer maneira, estarei na Arena torcendo. Vamos Furacão!!!

E vem aí a Copel Arena?

Maquete Arena [foto: Furacao.com]
Da Furacao.com:

"Tiro curto. O Atlético não tem dinheiro para terminar a Arena da Baixada. São mais de R$ 130 milhões. O Presidente Marcos Malucelli afirmou que o clube não vai gastar todo esse montante e contrair uma dívida de perder de vista. Tiro dado.


Desde a declaração do dirigente atleticano o Governo do Estado e a Prefeitura de Curitiba começaram a matutar em como investir dinheiro público na Arena da Baixada, propriedade privada do Rubro-Negro. Uma alternativa foi a Tranferência do Potencial Construtivo que poderá viabilizar a conclusão do estádio. O projeto já seria de conhecimento do Governador Orlando Pessuti e do Prefeito Luciano Ducci.


Outra forma de garantir a Arena da Baixada na Copa de 2014 é mais polêmica - para os torcedores rivais, lógico. A luz no fim do túnel viria com muito brilho e qualidade. Senhoras e senhores, acendam os holofotes, spots, luzes na potência máxima para a Arena Copel - projeto de lei apresentado hoje na Assembleia Legislativa pelo Líder do Governo - Deputado Luiz Cláudio Romanelli. As aspas são dele. "É imensurável o retorno que teremos na projeção e visibilidade do Paraná para os negócios nas áreas agrícola, industrial e turística, significando um aporte estratégico ao desenvolvimento. Vamos alavancar o comércio, turismo e intercâmbio com os países do Mercosul, das Américas e todos os demais continentes".


Romanelli: "O objetivo do projeto é
mesmo visando o evento Copa do Mundo"
O investimento na Arena seria de aproximadamente R$ 40 milhões. De acordo com o blogueiro Guerrilheiro da Baixada, dinheiro de "pinga" para a empresa, que faturou mais de R$ 1 bilhão em 2009. Em troca, o Atlético Paranaense cederia o "Direito de Nome" do estádio que passaria a se chamar Arena Copel. "O naming rights Arena Copel, além de efetivar essa parceria, possibilita o acompanhamento e apoio da sociedade paranaense na implementação de todo o conjunto de medidas do governo estadual para o sucesso da empreitada do mundial", afirma o deputado.


Luiz Cláudio Romanelli disse que todo o dinheiro investido pela Copel deve ser aplicado exclusivamente na execução das obras de adequação da Arena. Em entrevista à Rádio Banda B, o deputado também esclareceu que o projeto só vai beneficiar o Atlético e não enxerga possibilidades de Coritiba e Paraná Clube entrarem na parceria. "Não podemos simplesmente investir dinheiro público num patrimônio privado. Mas a partir da exploração comercial da Copel, através do uso do nome da Arena, isso viabilizaria o investimento público. Não se trata do estádio do Atlético, mas da praça esportiva que vai receber a Copa do Mundo. Nos três estádios privados da Copa (Arena da Baixada, Beira Rio e Morumbi) vamos ter parcerias assim para as reformas. O objetivo do projeto é mesmo visando o evento Copa do Mundo". 


O projeto agora vai ser discutido na Assembleia. Se for aprovado segue para o Governador sancioná-lo. Que não falte luz nesse dia."

No Twitter tá rolando campanha com a tag #CopelArena, quem quiser ajudar, entre e fale sobre o assunto, usando a tag #CopelArena.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Bendito retorno, por Augusto Mafuz

Time campeão Brasileiro em 2001. 
Da coluna de Augusto Mafuz:


"Parte do mistério que envolve o futebol do Atlético desde 2002 está começando a ser desvendado. Sem a truculência ao passado, não se trata de romantismo ou reencenar um amor antigo. 


Ao contrário, a volta de Valmor Zimermann, com o apoio direto de Valdo Zanetti, Ademir Adur, Guivan Bueno, Marcos Coelho e Hussein Zraik, devolve ao futebol do Atlético a modernidade, que é a presença do dirigente armado de idealismo. 


Dispensado em 2002, essa figura deu lugar ao profissionalismo integral, que no Brasil, em razão da diversidade de caráter de dirigentes, principalmente os ditadores, ainda não ganhou um conceito sadio. 


Bem por isso, o Atlético passou a ser a maior contradição do atual futebol brasileiro: com o melhor estádio, o melhor centro de treinamentos e um estrondoso apelo popular de sócios, só colheu fracassos. 


Não tenho dúvida que se esses atleticanos estivessem com Levir Culpi na desgraça de Erechim, em 2004, como estiveram com Geninho, em 2001, o Atlético já seria bicampeão do Brasil. 


Números são números, nada mais forte como descoberta de mentiras: o modelo de gestão de natureza exclusivamente profissional no comando do futebol do Atlético implantado em 2002 foi um fracasso. 


Marcos Malucelli mostrou o quanto é grande. Devolveu o Atlético aos atleticanos


Últimas


O Atlético passou negociando o dia inteiro a contratação de Cuca. Quando faltava pouco, o treinador avisou que um clube dos Emirados Árabes confirmou a proposta de 1 milhão e 300 mil euros por uma temporada. Ainda acho que Cuca será o treinador do Atlético.


E na calada da noite vem a última: o atacante Maikon Leite, do Santos, chega hoje para o Furacão."


Só espero que Cuca venha e que Valmor contrate reforços ainda melhores dos que descartou ontem.

terça-feira, 25 de maio de 2010

E tem uniforme #3 novo na área!

Hoje foi apresentado, juntamente com a nova Galeria dos Presidentes, na Arena, o novo uniforme #3 do Furacão. A foto foi tirada do site oficial do clube.


As tais homenagens pra seleção da CBF ficaram nos detalhes em azul e na bandeira do Brasil na manga.

Nesse primeiro momento, por foto, gostei bastante da camisa. Ainda essa semana pretendo ir vela ao vivo, e quem sabe já compro uma. Espero que a Arena Store lance promoções com ela, pois esse é o objetivo de uma camisa #3, vender.

Um exemplo de promoção pode ser descontos (de verdade) para sócios que comprarem as camisas #1 ou #2 juntamente com a #3. Eu com certeza compraria a #1 e a #3 se tivesse um "descontinho esperto". Vale a dica.

Segundo a Furacao.com, a camisa vai começar a ser vendida nesta quarta-feira, na Arena Store.

Valmor chegou e disse "nada de reforços, vem o Cuca"

Valmor Zimermann mal assumiu e já deu susto na torcida rubro-negra. Hoje, em sua primeira entrevista como Diretor do Departamento de Futebol do Furacão, descartou a possibilidade de contratação de Washington, Madson e Carlinhos Paraíba, confirmando apenas a negociação com Maikon Leite.

Mesmo com o discurso de toda a diretoria, afirmando que o time precisa de reforços, as atitudes e as desculpas são as mesmas de sempre. Salários altos, propostas de outros clubes da Série A, e por aí vai. Vamos torcer que Valmor saiba o que está fazendo, mesmo porque já provou ser competente em outras épocas.

Quanto a possível contratação de Cuca (que também pode esbarrar em níveis salariais), acho uma das melhores opções no momento. Não acho que Cuca é um excelente técnico, e as vezes é meio "pé frio". Mas dentre os técnicos desempregados é um dos melhores. Além disso, o salto de qualidade, comparando Niehues com Cuca, é grande.

Enfim, enquanto o time não melhora, vale o coro "O O O Queremos Jogador".

Atleticanos ilustres anunciam apoio a Malucelli; Leandro Niehues deve ser demitido hoje.

Valmor Zimermann, atleticano ilustre.
Do Parana-Online:

"A fase conturbada vivida pelo Atlético, tanto dentro como fora de campo, está desencadeando uma minirrevolução no clube. Para ajudar os presidentes Marcos Malucelli (conselhor gestor) e Gláucio Geara (conselho deliberativo) a porem a casa em ordem, um grupo de “notáveis” rubro-negros prepara seu retorno para contribuir na gestão do futebol e no projeto Copa 2014.


Serão reforços de primeira grandeza, como Valmor Zimermann, Valdo Zanetti, Hussein Zraik, Ademir Adur, Guivan Bueno e Marcus Coelho. O super G6, como já está sendo chamado, volta ao Atlético também com a missão de blindar o clube contra as investidas do ex-presidente Mário Celso Petraglia, que recentemente voltou a atacar a atual administração através da mídia, assumindo o papel de oposição.


Coincidentemente, todos os dirigentes que estão retornando tiveram atritos com o ex-manda-chuva do Furacão entre os 1995 e 2008. O histórico de entreveros inclui também o vice-presidente Ênio Fornea, responsável pela conclusão da Arena da baixada e sua adequação ao caderno de encargos da Fifa.


O primeiro setor onde os “notáveis” colocarão as mãos será o departamento de futebol. Valmor Zimermann, presidente campeão estadual em 1985 e 1988, e Valdo Zanetti -contemporâneo de Valmor na Retaguarda Atleticana - sãos os convocados para a missão.


A dupla pretendia trazer o ex-zagueiro Mauro Galvão para coordenar a área, mas como ele tem contrato com o Vitória não foi liberado pelo clube baiano. A indicação teria partido de Ademir Adur. 


No novo contexto rubro-negro, Zimermann se transformaria numa espécie de vice de futebol, enquanto Ocimar Bolicenho continuaria como diretor. A manutenção de Bolicenho teria sido uma condição para que Zimermann assumisse o cargo, já que gerenciar futebol “não é função para se fazer sozinho”, teria dito o ex-presidente.


Os demais integrantes de super G6 permaneceriam auxiliando a atual direção na retaguarda, dando suporte nos bastidores da bola. A volta foi alinhavada ontem à noite, durante um jantar.  Com a chegada dos “notáveis”, Marcos Malucelli pretende pôr em prática a promessa de campanha de “investir em chuteiras”."


Esquema retirado do site da Parana-Online.
E o site da Gazeta do Povo especula a demissão de Leandro Niehues ainda hoje:


"A ausência de vitórias nas últimas sete partidas e o declínio técnico devem abreviar a passagem do técnico Leandro Niehues pelo Furacão. Uma série de reuniões movimentou os bastidores do clube ontem e o anúncio de mudanças é esperado para hoje.
A derrota por 3 a 1 para o Atlé tico-MG e especialmente o desempenho da equipe – o pior sob a sua direção, na avaliação do próprio Niehues – aumentaram a pressão. O reflexo está na tabela, onde o Rubro-Negro já figura na zona de rebaixamento, com apenas um ponto em três rodadas. Em 16 partidas, o treinador conseguiu 7 vitórias, 4 empates e 5 derrotas, com um aproveitamento de 52,08%.


Leandro Niehues.
A possível saída seria mais uma medida pela reabilitação atleticana. O ex-presidente Valmor Zimermann deverá responder hoje ou amanhã ao convite da diretoria para assumir a vice-presidência de futebol.


Com a ajuda do dirigente, que trabalharia em conjunto com o atual diretor de futebol Ocimar Bolicenho, o Rubro-Negro espera traçar um plano de urgência para recuperar a equipe. Entre as estratégias, mais agilidade na contratação de jogadores e uma definição sobre o comando técnico.


“Tem de ser feita alguma coisa para mudar bastante. Está ruim. Foram três jogos e apenas um ponto. E com o time atuando mal”, disse Zimermann, chamado na semana passada para retornar ao Atlético.


“Tinha dado por encerrada minha participação no clube. Mas a gente se incomoda com a situação, fica chateado. Cada resultado é um sofrimento”, afirmou ele, acostumado a ser lembrado em momentos difíceis.


Nos anos 70, fazia parte de um grupo denominado “Reta guarda Atleticana”, responsável por buscar alternativas para livrar o time das crises. Depois disso, foi presidente em dois períodos (1984/1985 e 1988/ 1989), quando conquistou os títulos estaduais de 85 e 88.


Nomes de possíveis substitutos de Niehues acompanharam o noticiário rubro-negro ontem. Tite disse não ter sido procurado. Cuca também negou contato e garantiu que não conversaria enquanto o cargo estivesse ocupado."


Em relação aos reforços, Carlinhos Paraíba não foi liberado pelo São Paulo. Já Madson, que treina separadamente no Santos, segue nos planos e a diretoria do Peixe dará uma resposta definitiva sobre Maikon Leite até ao meio-dia.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Terça-feira com novidades no Furacão

Da Furacao.com e do Blog da Baixada:

"Além da grande movimentação no departamento de futebol, agitado pelos boatos de contratações de jogadores, treinador e, até mesmo, de um novo diretor de futebol, a terça-feira trará novidades extracampo para o Atlético.


Anunciada na última quinta-feira, amanhã será realizada a reunião de apresentação da solução que irá viabilizar as obras de conclusão da Arena da Baixada e de infraestrutura da cidade, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. O evento foi noticiado pela própria assessoria da Prefeitura Municipal de Curitiba e contará com a participação do prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, do governador do Paraná, Orlando Pessuti, e do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.


Além disso, o Furacão anunciou, por meio do site oficial, o lançamento do novo uniforme número 3 e da galeria de fotos em homenagem aos ex-presidentes do clube. As cerimônias serão realizadas no setor VIP da Arena, às 19h.


Com relação ao novo terceiro uniforme, o clube antecipou que a camisa irá homenagear a Seleção Brasileira e o símbolo do Furacão de 1949, apelido pelo qual o time do Atlético é conhecido. Por este motivo, algumas informações extraoficias dão conta de que o novo uniforme atleticano será azul, levando em consideração uma das cores utilizadas pelo Brasil e o fato de Caju, o maior goleiro da história do rubro-negro e primeiro jogador atleticano convocado para a seleção brasileira, em 1942, ter disputado as partidas pelo Brasil utilizando um uniforme azul. "

Camisa #3 de 2008, prova que a Umbro
já teve mal gosto.
Se o uniforme for parecido com o azul que o goleiro Neto vinha usando, vai ficar bonito. Embora muitos não gostem de uniformes com cores não usuais do clube, eu acho uma excelente estratégia para alavancar as vendas. Mas espero que acertem no design, senão acaba sendo um fracasso.

E falando de homenagem a "Seleção da CBF", no site na confederação, saiu um reportagem rasgando elogios ao CT do Caju. Nada de novidade, falando de estrutura, vários campos, tranquilidade de trabalho, recuperação, CECAP, "blá blá blá". Mas o que queremos é time bom. E por isso não vou mais falar de CT e de Arena, pelo não até o time voltar a dar orgulho em campo ao seu torcedor.

E agora pouco, confirmada uma das novidades de terça-feira pelo blog da Nadja Mauad, Valmor Zimermann está de volta, e com total autonomia. Pelo que parece, Ocimar Bolicenho será apenas seu auxiliar. BOA!

Chega! Fora Leandro Niehues!

Basta! O atual técnico do Atlético já provou que, mesmo com reforços, não tem competência pra comandar o rubro-negro.

O Atlético precisa muito de reforços, mas com Leandro Niehues o time não vai pra frente.

Com o treinador atual, Paulo Baier tem jogado mal, Alex Mineiro mesmo sem condições se mantém como titular, Alan Bahia apresentando um futebol de várzea tem jogado todos os jogos. Assim não dá!

Lembrando que o próprio Niehues, em sua apresentação, disse que iria jogar pra frente, com dois meias, e não dois volantes, como Lopes vinha jogando. Mas agora insiste em escalar Valência e Alan Bahia como titular, na pior fase de ambos no Furacão.

Além disse, em entrevista coletiva após o jogo contra o Galo, o zagueiro Manoel confirmou que o time não vem conversando, dentro e fora de campo, comprovando que existe uma espécie de "racha" na equipe.

Time sem comando é igual a time sem vontade.

Queremos jogador, e precisamos de um técnico de verdade!

Alguns opiniões semelhantes de jornalistas e sites:
Blog Espaço Atlético - Tem algo errado
Furacao.com - Continuar pra que?
Augusto Mafuz - Mensagens

Mensagens, por Augusto Mafuz



Bruno Mineiro entrou e correspondeu
(foto: Julia Abdul-Hak)

Da coluna de Augusto Mafuz:

"Lá pelas tantas, e ainda estava na metade do jogo, quando recebi um torpedo de Alex, o amigo coxa: “teu time está afim de nos fazer companhia na série b hein...?”

Mais do que ironia, há uma verdade na mensagem: o Atlético, assim, está indo para a segunda divisão. E não é porque perdeu ontem no Mineirão para o Galo, 3x1. É porque há 7 partidas não ganha. Mais grave: ao invés de convencer que está em evolução, regride. Cada vez, pior.

Por falta de experiência ou não, Leandro Niehues não é confiável. Ganhou um meia como Branquinho, mas o improvisou como atacante. Ficou sem o meio e sem o atacante. Incoerente com sua proposta inicial escalou juntos Alan Bahia e Valencia. Provocou um isolamento entre o meio campo e a defesa. Não há sistema defensivo e goleiro que suportem um jogo sem o time ter posse de bola no meio e na frente. 

A desculpa de que falta jogador já não é absoluta. Não se pode garantir que com Leandro Niehues de técnico, o Atlético com reforços possa evoluir. 

O presidente Marcos Malucelli, hoje, precisa tomar decisões. 

Ter uma diretoria de futebol, formar uma nova comissão técnica, mudar o técnico. 

Quem vem, é problema para ser resolvido amanhã. 

O Atlético chegou ao ponto de adotar o princípio do um dia de cada vez. 

São sete jogos de fracassos."


Sem mais. Abaixo, os melhores (ou piores, para nós atleticanos) do jogo!


domingo, 23 de maio de 2010

Já estamos na ZR!

Márcio Azevedo marcando Ricardinho.
Como previsto, o Galo Mineiro teve facilidade pra ganhar do Furacão neste domingo, no Mineirão, por 3 a 1.

O jogo começou com um Atlético tocando bem a bola na frente, principalmente com Branquinho e Wagner Diniz. As saídas dos zagueiros ao ataque, que na minha opinião é a única virtude do técnico Leandro Nehues, também funcionavam. Mas isso durou até os 15 minutos do primeiro tempo, quando o Galo Mineiro começou a se organizar e, naturalmente, sem fazer maiores esforços, tomou conta na partida.

A partir daí foi um "Neto nos acuda", já que Diego Tardelli e Muriqui ficaram na cara do gol várias vezes, com excelentes saídas do goleiro rubro-negro. Alex Mineiro e Branquinho, nesse momento, já estavam completamente sumidos da partida, isolados no ataque. E assim acabou o primeiro tempo.

No segundo tempo, Leandro Nehues voltou com o mesmo time. Mas aí, a pressão do Galo só aumentou. Paulo Baier, Alan Bahia, Valência e Márcio Azevedo perdiam todas as jogadas, armando contra-ataques seguidos para o Galo. E na primeira vez que Neto falhou, socando a bola erradamente para a frente na grande área, Muriqui não desperdiçou e mandou no cantinho, fazendo 1 a 0.

Logo em seguida a zaga do Atlético apenas assistiu um lançamento nas costas de Wágner Diniz cair no pé de Muriqui que cruzou para Tardelli guardar o segundo, com facilidade.

Técnico Leandro Nehues
Aí que Leandro começou a mexer, colocando Bruno no lugar de Alex, Netinho no lugar de Alan Bahia, e Javier Toledo no lugar de Paulo Baier. Nesse meio tempo, mesmo com a pequena melhora do Furacão na partida, Ricardinho, que sempre marca o dele contra o CAP, fez o dele, matando o jogo.

Com o jogo já liquidado, o Atlético passou a tocar melhor a bola, e numa boa jogada de Netinho com Branquinho, a bola caiu nos pés de Bruno Mineiro, que fez o gol de honra do Furacão. E ficou nisso. 3 a 1.

Sobre a arbitragem, como previsto foi horrível. Quando o jogo ainda estava 0 a 0, no segundo tempo, Branquinho recebeu lançamento em posição legal, na cara do gol, só ele e o goleiro, mas o bandeira marcou impedimento. Depois, já com 2 a 0 do Galo, Márcio Azevedo chutou pro gol e, ao tentar se defender da bolada, o jogador do Galo ergueu a mão desviando a bola pra escanteio, pênalti não marcado. De qualquer maneira, não enfatizei os erros da arbitragem por acreditar que mesmo sem eles, o Furacão perderia a partida.

Melhores e piores do Atlético

Bruno Mineiro, Netinho, Manoel e Neto (mesmo tendo falhado no primeiro gol).

Alan Bahia, Paulo Baier, Valência, Márcio Azevedo e Leandro Nehues (fora Nehues).

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Reforços ou apenas apostas?

O presidente do conselho Administrativo, Marcos Malucelli, e o diretor de futebol Ocimar Bolicenho, vem falando sobre as possíveis contratações para o rubro-negro durante toda a semana. E sempre que falam sobre isso usam o termo "reforços". Mas será que todos os nomes que estão sendo cogitados serão reforços de verdade, ou são apenas promessas?

A minha opinião sobre cada um é:

Washington - Reforço!
O Coração Valente vem pra ser titular. É só chegar e entrar pra jogar. Concordo quando dizem que ele não é um jogador técnico, que muitas vezes chega até a "brigar com a bola". Mas o fato é que, Washington na posição certa, na área, fazendo o pivô, é um excelente atacante, goleador. Mesmo no São Paulo, em má fase, é o artilheiro do time. Ao lado de Bruno Mineiro, ou mesmo jogando com outros dois atacantes, fará sucesso novamente no Furacão.



Carlinhos Paraíba - Aposta!
Carlinhos, em 2008, jogou muito. Lembro da decisão do Paranaense, na Arena, quando ele não errou um passe sequer, e cobrou duas faltas com perfeição, com defesa do fraco goleiro Vinícius, que falhou depois, decidindo o título. Mas depois disso, não voltou a jogar bem pelo Coritiba, sendo inclusive vaiado em várias oportunidades, no ano passado. No São Paulo, dizem que não apresentou bom futebol, mas nem chegou a ter chances, jogou pouco. Por isso, pra mim, é um boa aposta, mas não um reforço.

Maikon Leite - Aposta!
Maikon mal começou a mostrar o porque era apontado futuro ídolo do Santos e já se machucou gravemente. Chegaram a dizer que ele não jogaria mais futebol, e ele voltou. Mas voltou num período onde o Santos já tem um time espetacular, deixando o garoto sem espaço nem na reserva. E se ele ainda é apenas uma aposta pro Santos, pro Furacão não é diferente. Mas acho que vale a tentativa. Vem pra ser reserva e ganhar espaço aos poucos, como Wesley.



Madson - Reforço!
Eu acho um jogador fraco tecnicamente, parecido com Márcio Azevedo, pois tem raça, luta por todas as jogadas, chuta forte. Típico jogador que acaba dando certo no Furacão. Por isso acho que pode ser um reforço pro Atlético. Mas acredito que ele não vem, já que entra em todas as partidas do Santos.

Enfim, pelo que conheço da atual política de contratações do CAP, se apenas o Washington vier, já fico feliz.


* Em tempo: ontem, li que Ricardo Teixeira vai receber o título de cidadão honorário de Curitiba, na terça-feira, juntamente com a confirmação da "viabilidade financeira" para a realização da Copa na cidade. Isso só confirma que os fatores políticos são muito mais importantes do que os fatores técnicos, em todas as decisões tomadas em nosso país. Temo que, se no mundo todo as coisas funcionem assim, estamos perdidos.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Philco estampará a camisa do Atlético novamente. Agora sim!


Do site oficial do CAP:

"A Philco volta a ser a patrocinadora master do Clube Atlético Paranaense. A marca já estará estampada no uniforme do CAP, no jogo deste domingo, contra o Atlético-MG, no Mineirão. 

A Philco, em função do histórico de sucesso nesse mesmo tipo de empreendimento com o CAP e por acreditar em um retorno crescente e promissor de mídia proporcionado pela elite do futebol brasileiro, voltará a estampar a camisa do Clube. O acordo de estenderá por todo o Campeonato Brasileiro de 2010 e incluirá também espaços diferenciados de publicidade dentro do conceito exclusivo de setorização da Arena e do CT do Caju. Além de ações de hospitalidade e relacionamento para os clientes do novo patrocinador."

Mais um objetivo alcançado, agora é focar no futebol.

Os valores da negociação, como de costume, não foram divulgados. Sendo assim, acredito que tenha sido um acordo parecido com o firmado no ano passado. E novamente o contrato foi apenas para o campeonato Brasileiro, comprovando que o campeonato Paranaense não vale (literalmente) nada, como todos já sabem.

E falando agora do jogo de domingo, no Mineirão, contra o Galo Mineiro, o árbitro foi sorteado. Será... tchan tchan tchan tchaaaan... Salvio Espinola, árbitro da FIFA (o que não quer dizer porcaria nenhum). Salvio, ano passado, apitou três partidas do Furacão no campeonato Brasileiro, contra Cruzeiro (fora), Grêmio (casa) e Goiás (casa).

Contra o Cruzeiro ele errou ao expulsar Bruno Costa ainda no primeiro tempo. Depois deixou de expulsar Kléber, que deu cotovelada em Márcio Azevedo (Kléber foi expulsou depois). E pra completar confirmou impedimento absurdo dado pelo bandeirinha quando Márcio Azevedo saia na cara do goleiro. Mesmo assim o Furacão venceu por 2 a 0 em excelente atuação de Marcinho.


Contra o Grêmio, 0 a 0. Salvio, em dois lances seguidos, deixou de expulsar Tcheco, que deu um tesoura em Alex Mineiro, e deixou de expulsar Léo, num carrinho frontal pra cima de Wallyson.


E contra o Goiás, não marcou um pênalti em Rodrigo Tiuí. O Furacão venceu por 2 a 0.


Então, preparem-se, fortes emoções no domingo.

"Não adianta ficar loteando o uniforme, que é sagrado"

A frase "Não adianta ficar loteando o uniforme, que é sagrado" foi dita pelo diretor de marketing do Furacão, Paulo César Verardi, em entrevista a Gazeta do Povo.

Concordo e apoio essa idéia de não "lotear" o uniforme rubro-negro, como muitos times vem fazendo pelo Brasil. Acho que uma camisa de time de futebol deve ter um, ou no máximo dois patrocínios, sendo o principal no centro da camisa e o secundário nas mangas.

Isso, na minha opinião, valoriza a marca que está comprando o espaço da camisa. Espaço esse que também é valorizado, compensando financeiramente o dinheiro que poderia ser arrecadado com o "preenchimento" do uniforme todo.

Até aí tudo bem. Mas o fato é que o Atlético não tem patrocínio master atualmente, e para a frase do diretor Paulo César Verardi fazer sentido, o Atlético deve encontrar logo um patrocínio, e dos bons. Isso deve ajudar, inclusive, na contratação rápida de possíveis reforços, que é a principal cobrança com relação a atual administração.


Eu sempre apioei a atual diretoria, por vários motivos, principalmente no relacionamento com a torcida, imprensa, e com outros clubes. Hoje, podemos negociar com Santos, São Paulo, Grêmio, ou com qualquer outro clube do país, o que era impossível na era Petraglia. E isso é muito importante, mas são todos fatores extra-campo. Só que no campo, o discurso de tornar o Atlético competitivo novamente não vem se confirmando. E isso ninguém pode perdoar, já que vivemos de futebol, e não de notícias boas sobre finanças ou estrutura.

Por isso, vamos apoiar o Furacão, comemorar notícias sobre Arena, CT e patrocínio. Mas também vamos cobrar! Cobrar um time competitivo, que dispute as primeiras posições em todas as competições que participa. Queremos time!

Atualização (10h55min): Augusto Mafuz, em sua coluna de hoje, falou sobre as mudanças de postura da atual diretoria com relação a antiga. Destaco aqui a frase "O Atlético com Marcos Malucelli voltou a dar um tratamento humano à sua gente". Leia a coluna completa clicando aqui.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Mais um indício de que Washington pode estar chegando

Da ESPN Brasil:

"O atacante Washington está fora da lista dos jogadores relacionados para a partida diante do Cruzeiro, nesta quarta-feira, no Morumbi, pelas quartas de final da Taça Libertadores da América. O atleta voltou a demonstrar a sua insatisfação depois da derrota para o Botafogo, no domingo. O técnico Ricardo Gomes alegou que o jogador precisa ser 'recondicionado'.

"Ele viveu uma série de fatos negativos, e vamos agora recondicioná-lo em todos os sentidos. Ele não está conseguindo render bem e aí explode. Vamos recuperá-lo primeiro. Agora, ficará na base da conversa e do treinamento", explicou o técnico.

Ricardo Gomes garantiu, entretanto, que já conversou com o jogador e ele entendeu a situação. "Ele queria ir para o jogo, mas aceitou. Conversamos ontem e hoje, e está tudo bem", avisou.
No jogo de ida entre as duas equipes, o São Paulo bateu o Cruzeiro por 2 a 0 no Mineirão. O time paulista pode até perder por um gol de diferença para se classificar para as semifinais."

Podem ser indícios de que Washington está chegando, só falta a diretoria resolver investir alto em jogadores. Quando dizem que o mercado está inflacionado, concordo. Pagar 200 mil reais para um atacante como Washington realmente é um absurdo. Mas todos os outros times pagam, então temos que pagar, ou vamos cair. O jeito é ter competência para pagar quantias como essa para jogadores que façam a diferença.

Também não acho que o Coração Valente seria a solução para todos os nossos problemas, mas com certeza, somado a contratação de Branquinho e de outros dois reforços de mesmo nível, faria com que o Furacão disputasse no mínimo uma vaga para a Libertadores.

Atualização (14h11min): Amanhã, dia 20 de maio, vai ser o "dia D" para a vinda ou não de Washington para o rubro-negro. É o que diz o site da ESPN Brasil.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Mais um passo em direção a conclusão da Arena

Da Furacao.com:

"O governo anunciou nesta segunda-feira que vai conceder benefícios fiscais para a construção e reforma dos estádios que sediarão os jogos da Copa do Mundo 2014. 

De acordo com comunicado do ministro da Fazenda, Guido Mantega, os Estados que sediarão os jogos poderão conceder isenção de ICMS nas operações com mercadorias e bens destinados à construção, ampliação, reforma ou modernização de estádios para a Copa. 

Além disso, os estádios-sede do campeonato mundial, localizados no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Cuiabá, Manaus, Fortaleza, Salvador, Recife e Natal, serão desonerados do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), PIS/Confins e Imposto de Importação. 

O comunicado afirma ainda que a isenção adicional de ICMS na importação só será dado caso o bem não possua similar nacional. 
A decisão será publicada em lei ou Medida Provisória."


Excelente notícia para a diretoria rubro-negra. Com a isenção fiscal, será muito mais fácil atrair investidores do setor privado. Vamos torcer pra que dinheiro público não precise entrar na Arena. 

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Coração Valente voltando?

Da Furacao.com:

"O presidente Marcos Malucelli admitiu que o clube tem interesse no atacante Washington, que já atuou no Rubro-Negro e está no São Paulo. Porém, Malucelli disse que o salário do jogador estaria fora da realidade do que o Atlético pode pagar. As informações são do programa CBN Esporte edição da tarde.

O Coração Valente, que perdeu espaço no tricolor paulista com a contratação do meia-atacante Fernandão, confessou estar desmotivado. "Claro que a gente sempre quer jogar. Ainda mais eu, que daqui a pouco estou parando. Dá uma desmotivada e até prejudica o desempenho", afirmou o jogador ao site do Estadão.

O técnico são paulino, Ricardo Gomes, admitiu na semana passada que existe a possibilidade de liberar o atacante. "Dificilmente poderíamos abrir mão dele, mas é um jogador que vale uma conversa para ver se quer continuar aqui, ter uma posição definida".

Washington foi titular nas duas partidas do São Paulo no Campeonato Brasileiro - no empate com o Flamengo e na derrota para o Botafogo - porque o técnico utilizou time misto. Já contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela Taça Libertadores, ele ficou no banco de reservas. O mesmo deve acontecer no jogo de volta, no Morumbi, na próxima quarta-feira.
"

Washington, mesmo em má fase, pode ser um baita reforço pro Atlético. Seria mais uma opção de ataque, principalmente com as constantes lesões de Alex Mineiro e Bruno Mineiro. Vamos torcer!

Veja um dos jogos mais memoráveis do Furacão, na Arena, com a participação de Washington.

domingo, 16 de maio de 2010

"E agora, quem poderá nos ajudar?"

Foto: Agência Estado
Começamos mal, novamente!

O mistão que entrou em campo hoje, para enfrentar o Guarani, na estreia do time da Arena, não deu conta do recado. Jogamos para empatar, e quase perdemos a partida.

O Atlético iniciou a partida com a formação prevista pela imprensa durante a semana, mas com uma mudança tática clara. O 3-5-2 virou um 4-3-3 com o avanço de Márcio Azevedo para a ponta esquerda e Bruno Costa fazendo a lateral.

Não deu certo. Márcio praticamente não foi acionado, e o ataque rubro-negro só acontecia pela direita, com Wagner Diniz tentando tabelar bolas com o atrapalhado Marcelo. Mas o lado direito funcionou mesmo no contra-ataque, com duas oportunidades claras de gol.

A primeira com Wagner Diniz, que recebeu passe de Alex Mineiro e, na cara do gol, chutou pra fora. Já a segunda foi numa jogada meio confusa, onde a bola saiu da direita, foi parar nos pés de Alan Bahia na entrada da área. Ele tocou para Netinho, que também na cara do gol acabou perdendo, com excelente defesa do goleiro adversário.

O Bugre chegava pouco, apenas com bolas espirradas. Mas em mais um "pane" do elenco atual do Furacão, o Guarani marcou, com Roger. E ainda no primeiro tempo Netinho salvou o rubro-negro, com belíssima cobrança de falta, no ângulo esquerdo do goleiro. Golaço!

O Atlético voltou para a etapa final com Tartá no lugar de Marcelo, que foi vaiado pela torcida na saído para o intervalo. Com mais movimentação no ataque, e Tartá mais próximo de Alex Mineiro, o Atlético chegava com perigo, mas sempre errando o último passe. Mesmo assim o time dominou o Guarani, até que Bruno Costa, novamente num erro "bizonho", enterrou o Furacão, obrigando o goleiro João Carlos a fazer um pênalti no atacante Roger. No lance, o João Carlos recebeu apenas o cartão amarelo, sendo que era último homem, merecia o vermelho. O próprio Roger bateu e fez, 2 a 1 Guarani.

Logo depois, a sorte voltou a sorrir pro Furacão. Márcio tentou cruzar na grande área, e a bola bateu no braço direito e esticado do zagueiro bugrino, desviando a trajetória da bola. Pênalti! Alex Mineiro bateu e empatou a partida, depois de oito meses sem marcar.

Mas aí Bruno Costa voltou a falhar, e em jogada de velocidade, num contra-ataque, João Carlos fez uma bela defesa com os pés, salvando o Furacão da derrota.

Foi então que o técnico Leandro Nehues mostrou que queria mesmo era empatar a partida, colocando Valencia no lugar de Bruno Costa, recuando Chico para a zaga. Trocou seis por meia dúzia, e o Atlético-PR não se encontrou mais na partida. Os laterais não subiram mais como deviam, Netinho não encontrava mais espaços, e o time jogou na base do desespero. Javier Toledo ainda entrou no final da partida, mas não conseguiu mudar o resultado do jogo, que foi justo pelo que os times apresentaram.

Obs.: os jogadores do Atlético e a imprensa reclamam de um pênalti não marcado em Alex Mineiro aos 15 minutos de jogo, pra mim, não foi absolutamente nada.


Assista os melhores momentos abaixo

Palpite de hoje

Atlético-PR x Guarani

Placar:Considerando que estamos sem Paulo Baier, sem nosso artilheiro, Bruno Mineiro, acredito num placar magro, de vitória rubro-negra, por 2 a 0.








Gols:
Um de Rhodolfo, em cruzamento de Netinho. E outro de Alex Mineiro, que voltará a marcar.


Destaque:
Acho que Netinho terá papel importante na partida, principalmente nas bolas paradas. Hoje, se ele for bem, o Furacão deve ir bem.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Bruno Mineiro vetado!



"O atacante Bruno Mineiro é desfalque para a partida deste domingo diante do Guarani. O jogador, que foi liberado pelo Departamento Médico atleticano na terça-feira, fará trabalhos específicos para aprimorar a condição física.

Com isso, o técnico Leandro Niehues deve formar o ataque do Rubro-Negro para encarar o time de Campinas com Alex Mineiro e Marcelo.

O jogo entre o Furacão e o time de Campinas acontece às 18h30 deste domingo, na Arena da Baixada, pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na estreia, o Rubro-Negro perdeu para o Corinthians por 2 a 1, no estádio do Pacaembu. Já o Guarani venceu o Goiás por 1 a 0, no estádio Brinco de Ouro da Princesa."



Além de Bruno Mineiro, o Atlético não terá Neto, pela expulsão justa contra o Corinthians, e Paulo Baier, pela expulsão absurda na mesma partida. Desta forma o técnico Leandro Nehues deve fazer três mudanças na equipe que jogou no Pacaembu. Assim o time vai de: João Carlos; Rhodolfo, Leandro e Bruno Costa (Valencia); Wagner Diniz, Chico, Alan Bahia, Netinho e Márcio Azevedo; Marcelo e Alex Mineiro.


Com a entrada de João Carlos no lugar de Neto acredito que não perdemos muito, afinal João Carlos mostrou a mesma qualidade de Neto na base.


Já com Netinho no lugar de Baier, a perda é gigantesca, não pela entrada de Netinho, mas sim pela ausência do nosso  craque. Aliás, pra mim Netinho deve ser titular, ao lado de Baier, com Valencia como único volante, pelo menos enquanto Branquinho não estréia.


E a outra mudança, com Alex Mineiro no lugar de Javier Toledo, faz sentido, já que o Argentino não tem rendido bem. E também acho que devemos dar as últimas chances pra Alex retomar seu futebol de sempre. Já Javier, acho que pode ser uma boa opção de elenco pro Brasileiro. Jogador forte, brigador, tem raça e gosta de dar assistências, típico jogador que pode decidir alguns jogos pro Atlético, principalmente fora de casa.




Mas enfim. O jeito é torcer, porque domingo a "Baier-dependência" provavelmente vai reaparecer, e temos que ter calma e empurrar o time até o final. Lembrem-se que, principalmente sem Baier no time, 1 a 0 é goleada!


Arena impressionou comitê da FIFA

Lancenet.com.br destacou que a Arena da Baixada foi o estádio que mais impressionou o comitê da FIFA que visitou os estádios brasileiro nos últimos dias.


Segundo o comitê, "do ponto de vista técnico é o estádio mais próximo das exigências e recomendações do caderno de encargos da FIFA".


Fala sério né?! Notícia velha gente. Todo mundo já sabe que a Arena é o estádio mais bem estruturado do país, e que, se não fossem as exigências malucas da FIFA, o estádio já estaria pronto para receber os jogos da Copa de Mundo 2014.



Dúvida disso? Então conheça o projeto aqui!





Dinheiro público na Arena!

Da Gazeta do Povo e do Blog da Baixada:

"O Atlético esboça uma alternativa para tentar garantir um aporte financeiro, via poder público, para a conclusão da Arena da Baixada. O presidente do Conselho Fiscal do clube, Jayme Azevedo Lima, revelou que elabora um projeto de lei para a criação de um Fundo Desportivo, cujos recursos poderiam ser aplicados para adequação do estádio nos moldes exigidos para a Copa de 2014.

“Tenho a exata noção de constitucionalidade, do que pode ou não ser feito. Existe a viabilidade jurídica de se promover, através de uma lei na Câmara e na Assembleia, a criação deste fundo, que versaria sobre as receitas que poderiam garantir a realização da Copa do Mundo. Inclusive destinadas às obras na Arena”, explicou Lima, que foi assessor técnico legislativo do prefeito de Curitiba Jaime Lerner, entre 1989 e 1992.

O dirigente justifica sua proposta com base na Lei Pelé, cujo artigo 56, inciso I, prevê a criação dos fundos desportivos. “Existe ainda o artigo 26 da Lei de Responsabilidade Fiscal (sobre a destinação de recursos públicos para o setor privado). Vamos usar também o exemplo da Lei de Esportes do Município de Campinas e ainda a que cria o Mecenato Cultural Desportivo de Santa Catarina”, enumerou, sem se aprofundar.

Outro exemplo citado por ele é local e trata da doação feita pelo munícipio de Curitiba para o Ferroviário para a construção do Estádio Durival Britto, palco da Copa do Mundo de 1950, em Curitiba. “Depende do projeto, da argumentação, da contrapartida do Atlético. Mas não é tão impossível assim. Vale a razoabilidade. Quanto o Estado e o município ganhariam com a Copa do Mundo? E quanto perderiam se não viesse? Essa destinação seria muito menor do que o investimento previsto. A Lei de Responsabilidade Fiscal fala desta destinação e é aberta, não especifica valores”, comentou o advogado, economista e especialista em administração pública Washington Moreno.

Para garantir tal benefício, caso o projeto seja apresentado e aprovado, o Rubro-Negro se comprometeria a ceder espaços publicitários, além de garantir a formação e treinamento de cinco modalidades olímpicas – remo, ciclismo, tênis de mesa, luta greco-romana e algumas provas do atletismo – para os Jogos do Rio-2016. “Os custos de formação seriam bancados pelo Atlético”, disse Lima, sem explicar o motivo da escolha de tais modalidades e nem como esse processo seria feito.

“Claramente pode se remeter dinheiro do orçamento para a construção de praças esportivas. O fato de o Atlético ser uma pessoa jurídica sem fins lucrativos é um ponto positivo para o clube”, acrescentou o vice-presidente fiscal.

O gestor de Curitiba para a Copa-2014, Luiz de Carvalho, disse desconhecer a iniciativa atleticana. O representante do município justifica que a prioridade dos setores envolvidos é buscar um parceiro para bancar a obra. “Estamos trabalhando em várias frentes e esperamos ter novidades em 30, 40 dias”, afirmou.

A conclusão do Joaquim Américo está orçada em R$ 138 milhões. O clube se compromete a pagar apenas 30% do valor e cobra a participação de terceiros, inclusive do poder público, para completar o montante.
"

Parece que vamos ter mesmo dinheiro público na Arena. Assunto polêmico, muito complicado!

Penso que o Atlético está agindo de maneira correta quando diz que "não vamos investir mais do que já iríamos para conclusão da Arena". Afinal, os trinta milhões que o Furacão se dispõe a pagar pela conclusão do estádio, já são mais que suficientes, se os requisitos da FIFA para a Copa de 2014 não fossem tão estapafúrdios.


Porque a Copa de 2014 tem que ter tantos requisitos a mais nos estádios do que a Copa de 2006, por exemplo, na Alemanha? São 8 anos de diferença, porque tamanha revolução, com 100% de lugares cobertos, estacionamento para milhares e milhares de carros, e até espaçamento entre as cadeiras é definido pela FIFA.

Mas lembrando que estamos no Brasil, quanto mais requisitos, mais dinheiro necessário, e quanto mais dinheiro envolvido, maior o desvio, mais político com cofre cheio. Até me surpreendi quando a Baixada foi escolhida para sediar jogos da Copa, já que a construção de um novo estádio movimentaria muito mais dinheiro.

Mas pensando como cidadão, sou totalmente contra dinheiro público investido em estádios, sejam eles particulares ou públicos. E também como cidadão, tenho plena consciência de que isso vai acontecer pelo Brasil todo, querendo eu ou não. Também fui contra a Copa no Brasil, mas isso é assunto passado.

Que bom seria se todo esse dinheiro de estádios fosse investido em transporte, educação, segurança e saúde. E mesmo com a Copa acontecendo aqui, isso pode acontecer. Basta canalizar toda essa grana para construção de infraestrutura urbana, não esportiva. A parte esportiva fica pra iniciativa privada, que, com o devido esforço por parte dos governantes, pode sim aparecer facilmente para financiar estádios pelo Brasil todo. Um exemplo disso já foi a Kyocera, que investiu na Arena por 2 anos, mesmo que com "pouco" dinheiro.

Já falei demais. Abraço!